Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece

Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece

 

Por baixo do estilo habitual está um carro todo reprojetado,
que preserva o tempero esportivo mesmo com menor potência

Texto: Fabrício Samahá e Geraldo Tite Simões – Fotos: divulgação

 

O Audi A3 de terceira geração (código de projeto 8V), lançado em versão de três portas em março do ano passado no Salão de Genebra, chega ao Brasil e o Best Cars foi dirigir o carro em acabamento Sport, que começou a ser vendido em maio e ao qual se soma este mês o Sportback de cinco portas. Será uma boa competição com o BMW 118i e os recém-chegados Mercedes-Benz A 200 e Volvo V40.

Oferecido ao preço sugerido inicial de R$ 115 mil, o A3 Sport traz um bom pacote de equipamentos de série, como controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis bixenônio, rodas de alumínio de 17 polegadas com pneus 225/45, cinco bolsas infláveis (frontais dianteiras, para os joelhos do motorista e laterais de cabeça), sistema de áudio com Music Interface e conexão Bluetooth, ar-condicionado automático de duas zonas, computador de bordo, retrovisor interno fotocrômico, faróis e limpador de para-brisa automáticos, fixação Isofix para cadeira infantil, teto solar panorâmico Open Sky e o sistema Drive Select de configuração.

 

Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece
Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece
Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece

 
Apesar das linhas que remetem às gerações anteriores (veja-as juntas na foto), o novo
A3 Sport mudou desde a plataforma, a MQB, que permitiu reduzir o peso em 80 kg

 

Projetado sobre a mesma plataforma MQB do Volkswagen Golf de sétima geração, o novo A3 é 80 kg mais leve que o anterior, graças ao uso de aços de alta resistência em mais locais e de capô e para-lamas dianteiros de alumínio. O estilo é típico do A3, com elementos que acompanham o modelo desde a primeira geração de 1996, como a linha de cintura alta e a sensação de um conjunto sólido, compacto. As lanternas traseiras são horizontais pela primeira vez no modelo de três portas, enquanto a frente ostenta a ampla grade em forma de trapézio já habitual na marca.

 

Não se trata apenas de potência, mas de um torque expressivo e constante em uma ampla faixa que deixa o motor sempre “cheio”

 

Do antecessor o A3 Sport mantém o comprimento de 4,23 metros, mas está 23 mm maior na distância entre eixos, que passa a 2,601 m. O interior, mesmo que familiar a quem está acostumado aos Audis, tem novidades importantes no modelo, como a tela central elevada e retrátil de sete polegadas que serve ao sistema MMI (Multi Media Interface). Pelo grande comando circular no console controlam-se na tela funções como sistemas de áudio, navegação e configuração. O navegador pode ser comandado por voz e, pela primeira vez, pronuncia instruções no português do Brasil. Também novos são o comando elétrico do freio de estacionamento e o sistema Touch, opcional, pelo qual o motorista controla funções “escrevendo” no botão circular com o dedo, como no painel tátil de um computador portátil.

Quanto ao Drive Select, já bem conhecido de outros modelos da empresa, oferece três modos de condução — Conforto, Dinâmico, Eficiência — que se somam ao Auto, ou automático, e ao Individual, para configurar cada função de modo independente. A escolha do programa afeta a atuação do acelerador, do câmbio e da assistência de direção. Pena que a versão que vem para cá tenha bancos revestidos de tecido áspero, que não combinam com o interior luxuoso e a alta qualidade dos materiais plásticos. O espaço no banco traseiro é modesto, mas há um bom compartimento de bagagem para 365 litros.

 

Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece
Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece
Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece

 
O interior mostra a habitual qualidade da marca no acabamento; a tela de 7 pol vem de
série, mas o botão circular Touch, no qual se pode escrever com o dedo, é opcional

 

A linha A3 oferece na Europa com motores de 1,2, 1,4 e 1,8 litro a gasolina (além do 2,0-litros do esportivo S3) e de 1,6 e 2,0 litros a diesel. A unidade escolhida para o Sport no Brasil é a TFSI de 1,8 litro com turbocompressorinjeção direta e quatro válvulas por cilindro, que desenvolve potência de 180 cv e torque de 25,5 m.kgf em uma faixa de 1.250 a 5.000 rpm (o 1,4 está disponível no Sportback). Embora represente uma perda em relação ao 2,0-litros turbo de 200 cv e 28,5 m.kgf da geração anterior em potência e torque, o 1,8 está longe de desapontar.

 

 

Uma solução incomum é associar a injeção direta à indireta multiponto, pois cada sistema tem sua maior eficiência em uma condição de uso; conforme a velocidade e a rotação do motor, uma delas fica desativada. Outros recursos são a variação de levantamento das válvulas, que se soma à de tempo de abertura, e a parada/partida automática. O câmbio permanece o automatizado S-tronic de dupla embreagem, mas agora com sete marchas em vez de seis. As suspensões mantêm os conceitos McPherson na dianteira e multibraço na traseira.

A avaliação do Audi pelos jornalistas foi no trajeto entre São Paulo e Piracicaba, no interior paulista, pela Rodovia dos Bandeirantes. O motor turbo de 180 cv traz uma aceleração digna de carro esporte, que faz a cabeça colar ao encosto do banco. Não se trata apenas de potência, mas de um torque expressivo e constante em uma ampla faixa que deixa o motor sempre “cheio” após cada troca de marcha.

 

Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece
Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece
Audi A3 de terceira geração é mais novo do que parece

 
Aços de diferentes graus de resistência compõem o monobloco do A3, que mantém o
câmbio S-tronic, agora com sete marchas; o desempenho dos 180 cv é convincente

 

Troca? Que troca? A caixa S-tronic de dupla embreagem passa a sensação de que estamos a bordo de um grande carro de autorama, porque as mudanças são tão rápidas que nem se percebem — impressão acentuada pela presença da sétima marcha, que permitiu usar menor intervalo entre as relações. Só mesmo olhando o painel para saber em que marcha se está. O motor é muito suave e silencioso e não passa a sensação da real velocidade. A 120 km/h, em sétima marcha, o conta-giros indica apenas 2.100 rpm. Depois do advento da dupla embreagem, o câmbio automatizado se tornou mesmo algo extremamente prazeroso de usar.

Segundo dados da fábrica, o A3 faz de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos e atinge 232 km/h de velocidade máxima, desvantagens sutis em relação ao antigo Sport de 200 cv, que fazia a aceleração em 6,8 s e atingia 238 km/h. Com o gerenciamento eletrônico controlando os vários sistemas, é possível deixar o A3 suave como um sedã de luxo ou ousado como um esportivo. Na opção Conforto a direção fica mais leve e o acelerador mais suave; o carro todo fica mais “lento”. Já na opção Dinâmico, o volante fica mais pesado e o acelerador responde com mais esperteza: a sensação é de ter mudado de carro.

 

Q5: novo motor e oito marchas

Audi A3 de terceira geração é mais novo do que pareceAudi A3 de terceira geração é mais novo do que pareceAudi A3 de terceira geração é mais novo do que parece

No mesmo evento do A3, tivemos a chance de avaliar o Audi Q5 com novo motor V6 de 3,0 litros com compressor e câmbio automático de oito marchas. Agora a potência é de 272 cv e o torque de 40,8 m.kgf entre 2.150 e 4.780 rpm. Como era de se esperar, a aceleração é brutal, fazendo de 0 a 100 km/h em 5,9 segundos, tempo impressionante para um carro de 1.840 kg. Em uso tranquilo o motor gira tão baixo que até parece movido a diesel: a 120 km/h constante, em última marcha, o conta-giros indica apenas 1.800 rpm.

Também equipado com um completo pacote de controles eletrônicos, o Q5 transmite grande segurança e acomoda bem os ocupantes em um ambiente luxuoso e confortável (leia mais sobre o conteúdo de série), com direito ao sistema de áudio da marca Bang & Olufsen, teto solar panorâmico e vários outros mimos. O preço é de R$ 246.700 sem opcionais.

 

Ficha técnica

Motor
Posiçãotransversal
Cilindros4 em linha
Comando de válvulasduplo no cabeçote
Válvulas por cilindro4, variação de tempo e levantamento
Diâmetro e curso82,5 x 84,1 mm
Cilindrada1.798 cm3
Taxa de compressão9,6:1
Alimentaçãoinjeções direta e multiponto, turbocompressor, resfriador de ar
Potência máxima180 cv de 5.100 a 6.200 rpm
Torque máximo25,5 m.kgf de 1.250 a 5.000 rpm
Transmissão
Tipo de câmbio e marchasautomatizado de dupla embreagem, 7
Traçãodianteira
Freios
Dianteirosa disco ventilado
Traseirosa disco
Antitravamento (ABS)sim
Direção
Sistemapinhão e cremalheira
Assistênciaelétrica
Suspensão
Dianteiraindependente, McPherson, mola helicoidal
Traseiraindependente, multibraço, mola helicoidal
Rodas
Dimensões17 pol
Pneus255/45 R 17
Dimensões
Comprimento4,237 m
Largura1,777 m
Altura1,401 m
Entre-eixos2,601 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível50 l
Compartimento de bagagem365 l
Peso em ordem de marcha1.325 kg
Desempenho e consumo
Velocidade máxima232 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h7,2 s
Consumo em cidade14,3 km/l
Consumo em estrada20,8 km/l
Dados do fabricante; consumo pelos padrões europeus