As marcas de automóveis que surgiram como modelos

Jeep

A divisão Jeep, hoje, é um dos braços mais prestigiados e lucrativos do grupo FCA. Tudo começou com um modelo, o Jeep da Willys-Overland, lançado em 1941 para uso militar e quatro anos depois para os civis. A linha não demorou a crescer: perua Station Wagon (Rural no Brasil), o mais jovial Jeepster, picape Gladiator, utilitário Wagoneer e outros. Assim, naturalmente Jeep passou a ser marca, que mudou várias vezes de dona: Kaiser-Jeep em 1953, American Motors em 1970, Chrysler em 1987. No Brasil chegou a existir o Jeep da Ford, quando a empresa comprou a Willys. O sucessor do modelo original hoje é chamado de Wrangler.

 

Jetta

O sedã Jetta significa bem mais para os chineses do que para os brasileiros. Naquele país, a segunda geração alemã de 1984 entrou em linha em 1991 e seguiu até 2013, o que o fez muito popular. Para se diferenciar, as gerações posteriores ganharam nomes diferentes como Bora e Sagitar. Quando a Volkswagen lançou outra marca para o maior mercado do mundo, em 2019, o nome Jetta foi o escolhido com direito a emblema próprio. A linha atual tem o sedã VA3 e o utilitário VS5 (foto), mas outros estão previstos.

 

 

Karma

Fisker Karma era o nome do sedã elétrico, dotado de motor a gasolina para recarregar a bateria, ao ser apresentado em 2011. Depois de 2.500 unidades, o fornecedor de baterias faliu e a Fisker Automotive não conseguiu manter a produção do carro, vindo também a falir em 2013. Três anos depois, pelas mãos da empresa chinesa Wanxiang, o automóvel voltava ao mercado como Karma Revero (foto), produzido pela Karma Automotive.

 

Mini

O inglês Mini surgiu em 1959 como modelo, fabricado pela British Motor Corporation ou BMC. Ele deu origem a variações como o jipe Mini Moke, mas ainda não podia ser enquadrado como marca. Isso aconteceu em 1969, quando o logotipo Mini tomou o lugar dos antigos Austin Mini e Morris Mini. Ao comprar a Rover, em 1994, o grupo BMW decidiu aproveitar o nome Mini em uma nova linha iniciada em 2001 (acima, o original e a terceira geração da BMW). A marca hoje inclui modelos como o Countryman.

 

 

Ram

Muitos brasileiros ainda chamam a grande picape de Dodge Ram, pois foi assim que ela chegou ao Brasil de modo oficial, em 2004. Na verdade, a marca do grupo Chrysler usava esse nome no utilitário desde 1981. O emblema do carneiro, ou ram em inglês, já estava nos carros Dodge desde os anos 30. Em 2009 a Ram se tornou marca, deixando a Dodge de lado, mudança efetuada no Brasil em 2012. Isso abriu caminho para picapes menores em alguns mercados: a Ram 700, que é nossa Fiat Strada; a Ram 1000, ou Fiat Toro; e a Ram 1200, uma Mitsubishi L200.

 

Range Rover

O Land Rover de 1948 já seria exemplo de modelo que se tornou marca, mas escolhemos o Range Rover, lançado em 1970 como primeiro utilitário de luxo. Ele foi o único modelo com esse nome até 2005, quando estava na terceira geração. A marca, então controlada pela Ford, começou a ampliar a linha com o Range Rover Sport, seguido pelo Evoque em 2010 e o Velar em 2017, ao lado do modelo original (foto), muitas vezes identificado como Vogue, que na verdade é uma de suas versões. Hoje, dizer “tenho um Range Rover” dá margem a pergunta “qual deles?”. Com quatro modelos, a linha pode ser considerada uma submarca da Land Rover.

Mais Curiosidades