Conceitos: o tortuoso caminho até chegar ao mercado

Conceitos: o tortuoso caminho até chegar ao mercado
2005 Ford Mustang

 

Ford Mustang

Como nos anos 60 e 90, o Mustang 2005 foi antecipado por um conceito, o Mustang GT do Salão de Detroit de 2003. Entre as mudanças na carroceria para produção estavam grade, para-choque, capô sem tomadas de ar e colunas traseiras com janelas, necessárias para a visibilidade, embora o estilo ficasse bem sem elas.

 

Ford Fairlane 2005
Ford Flex 2008

 

Ford Fairlane e Flex

Com um formato retilíneo que divide opiniões, o estudo Fairlane apareceu no Salão de Detroit de 2005 como uma grande perua com portas traseiras invertidas e o tema de faixas aplicado tanto à grade quanto às laterais. As portas mudaram, as faixas ficaram menos evidentes e os faróis cresceram, mas o Flex lançado em 2008 guardava a essência do conceito.

 

 

1998 Holden Coupe Concept
2004 Holden VZ Monaro

 

Holden Coupe e Monaro

Assim como o Audi TT (leia acima),  o conceito de um Commodore cupê nasceu do entusiasmo de projetistas da marca, que em suas horas vagas criaram um belo desenho. Exposto no Salão de Sydney, Austrália, em 1998 para celebrar os 50 anos da Holden, o carro agradou tanto que foi colocado em série em 2001 com o nome Monaro, o mesmo de um cupê histórico da empresa, e chegou a ser exportado aos EUA como Pontiac GTO. A maior diferença visual, na frente, deve-se ao fato de que o sedã havia sido reestilizado nesses três anos.

 

Honda SSM 1995
Honda S2000 1999

 

Honda SSM e S2000

Os japoneses atraíram atenções no Salão de Tóquio de 1995 com o Sport Study Model (SSM), um roadster  com linhas ousadas, carroceria de alumínio, tração traseira e motor de 2,0 litros. O projeto foi levado adiante e resultou em abril de 1999 no S2000, com carroceria de aço e muitas semelhanças ao conceito, tanto no visual quanto na técnica.

 

Honda CR-Z 2007
Honda CR-Z 2010

 

Honda CR-Z

A ideia de um pequeno esportivo com propulsão híbrida foi revelada pela Honda como estudo no Salão de Tóquio de 2007, já com o anúncio de que seria produzido. A versão definitiva aparecia no evento de Detroit em janeiro de 2010 com diferenças como faróis, para-choques, retrovisores, a posição do emblema da marca e um aumento nas janelas laterais, que eram muito estreitas.

 

Hyundai HCD-II 1993
Hyundai Coupe 1996

 

Hyundai HCD-II e Coupe/Tiburon

Revelado no Salão de Nova York de 1993, o HCD-II sugeria um cupê arredondado para substituir o retilíneo Scoupe da marca sul-coreana. O projeto evoluiu para o Coupe ou Tiburon (conforme o mercado) de 1996, de linhas mais convencionais, mas ainda assim criativas.

 

Hyundai HED-3 Arnejs 2006
Hyundai I30 2007

 

Hyundai HED-3 Arnejs e I30

Um caso típico de conceito apresentado para chamar atenção para um próximo lançamento, que acaba sendo simplificado nos detalhes e perdendo apelo. O Arnejs apareceu no Salão de Paris de 2006 com as principais linhas que se veriam no I30 um ano depois, só que temperadas com faróis, para-choques, rodas, frisos, maçanetas e visual interno alterados para pior no modelo de produção.

 

Hyundai HND-3 Veloster 2007
Hyundai Veloster 2011

 

Hyundai HND-3 Veloster e Veloster

O modelo de série causou impacto no Salão de Detroit de 2011, mas haveria muito mais se saísse igual ao estudo do evento de Seul de 2007. É natural que seja assim, pois a maioria das alterações buscou torná-lo mais prático: janela adicional nas colunas traseiras, tampa do porta-malas com abertura maior, espaço para a placa posterior, maçanetas e retrovisores mais funcionais. Além disso, no conceito não havia a terceira porta do lado direito.

 

Isuzu Asso di Fiori 1979
Isuzu Impulse 1988

 

Isuzu Asso di Fiori e Piazza/Impulse

Exposto no Salão de Genebra de 1979, o Asso di Fiori (ás de paus, do baralho, em italiano) foi criado pelo estúdio Italdesign de Giugiaro sobre a plataforma do carro T da GM, o Chevette no Brasil. Apenas 18 meses depois o modelo de produção aparecia com os nomes Impulse (nos EUA) e Piazza, diferenciado em itens como os quatro faróis fixos em vez dos escamoteáveis antes previstos.

 

Isuzu Vehicross 1993
Isuzu Vehicross 1999

 

Isuzu Vehicross

Com uma irreverente mistura de estilo futurista e ar de carro de brinquedo, o estudo Vehicross atraiu público ao estande da Isuzu no Salão de Tóquio de 1993. A produção em série começava após quatro anos com linhas bastante próximas ao do carro original, o que causou críticas como à visibilidade traseira, comprometida por largas colunas e um volumoso suporte de estepe externo.

 

Jaguar C-XF 2007
Jaguar XF 2008

 

Jaguar C-XF e XF

“O XF de série será parecido com o conceito em 70%”, anunciava a Jaguar no Salão de Detroit de 2007, quando o estudo C-XF estreou. De fato, grande parte de seu charme foi mantido na versão de produção mostrada no mesmo ano em Frankfurt, mesmo com um perfil menos esportivo para ganhar em espaço interno e funcionalidade. Outros conceitos da Jaguar que logo chegaram às ruas foram o Advanced Lightweight Coupe de 2005, que se tornou o atual XK, e o C-X16 de 2011, transposto na íntegra para a versão cupê do F-Type.

 

Jeep Concept 1 1989
Jeep Grand Cherokee 1993

 

Jeep Concept 1 e Grand Cherokee

Tudo indica que o primeiro Grand Cherokee já estivesse em desenvolvimento quando a Jeep apresentou o Concept 1, em 1988, pois as linhas são praticamente as mesmas. Mas detalhes como os quatro faróis no para-choque e as janelas “à flor da pele”, que talvez não pudessem baixar dentro das portas, foram eliminados até a versão de série de 1992.

 

Jeep Compass 2002
Jeep Compass 2006

 

Jeep Compass

Um Jeep mais moderno, esportivo e jovial: assim o Compass de conceito aparecia no Salão de Detroit de 2002. Quando a ideia foi transposta para produção, em 2006, surgiram mais duas portas (com maçanetas disfarçadas) e muito da esportividade se perdeu com a nova definição de estilo.

Próxima parte