Glossário de termos técnicos

Esta seção pretende esclarecer termos citados em artigos do site, evitando a repetição de seu significado a cada citação. Não é seu objetivo definir todos os incontáveis termos técnicos relacionados ao automóvel.



Taxa de compressão: proporção que indica quantas vezes a mistura ar-combustível é comprimida durante a fase de compressão do motor, antes da combustão. Em uma taxa de 11:1 (lê-se 11 para 1), por exemplo, o volume de mistura inicial representa 11 vezes aquela da mistura já comprimida. Uma taxa de compressão mais alta beneficia tanto o desempenho quanto o consumo, mas pode levar a detonação; portanto, cada motor possui seu limite prático. Em motores com superalimentação (turbo, compressor) a taxa é necessariamente menor. Hoje, a taxa média de motores a gasolina fica entre 10:1 e 12:1; a álcool, entre 12:1 e 13:1; a diesel, em torno de 20:1.


Temporizador:
dispositivo que mantém em funcionamento os controles elétricos de vidros por algum tempo (em geral um minuto) após se desligar a ignição. O termo aplica-se também a dispositivos similares que mantêm acesos a luz interna ao fechar as portas ou ou os faróis do automóvel ao piscar o facho alto, por exemplo.


Toca-MP3: sistema de áudio com capacidade para tocar arquivos de música compactos, em formato MP3, em geral obtidos via internet ou pela conversão de arquivos de áudio em outros formatos. A compactação dos arquivos permite que um CD receba, em média, 10 vezes mais músicas em MP3 que no formato convencional.


Transeixo: do inglês transaxle, diz-se de todo eixo motriz que contém a caixa de mudanças (transmissão + eixo). Pode ser traseiro ou dianteiro, mas não necessariamente acoplado ao motor. Alguns carros de motor dianteiro traziam ou trazem conjunto câmbio-diferencial traseiro, como Alfa Romeo 1750 Berlina, Porsches 924/944, Plymouth Prowler, Chevrolet Corvette e Maserati Coupé/Spyder.


Transmissão continuamente variável, CVT: possui uma correia que liga duas polias de larguras variáveis. À medida em que as laterais de uma polia se afastam, a correia afunda em seu sulco; com as laterais mais próximas, ela corre superficialmente. Com movimentos contínuos e opostos (uma se abrindo, a outra se fechando), as polias alteram sensivelmente a relação de transmissão, como se houvessem marchas infinitas. Saiba mais.


Trem de engrenagens epicicloidais: sistema de engrenagens constituído de uma engrenagem central (solar), por sua vez engrenada a uma coroa com dentes internos, mediante um trem contendo engrenagens chamadas planetárias. Dependendo de qual dos três elementos
solar, planetárias e coroa seja imobilizado, a saída resultante ocorre sob diferentes relações de transmissão: de redução a multiplicação, e inversão (ré).


Tucho hidráulico: consiste de um pequeno pistão dentro de um cilindro que é acionado pelo óleo do motor, o que resulta em contato permanente com o ressalto do comando. As vantagens são ausência de folga, funcionamento mais silencioso do motor e dispensa de verificação periódica da folga de válvulas. O tucho convencional (chamado erroneamente de mecânico, pois é apenas sólido) tem como vantagem ser mais adequado a altas rotações quando o comando de válvulas fica no bloco, principal razão de seu emprego no famoso motor 250-S do Chevrolet Opala (o tucho hidráulico era usado na versão mais "mansa" desse motor, a 250).


Turbocompressor: sistema de superalimentação (em que o ar é forçado para dentro dos cilindros, em vez de apenas aspirado pelo movimento dos pistões) que usa uma turbina e um compressor. A pressão dos gases de escapamento faz girar a turbina, cujo movimento é transmitido por um eixo ao compressor. Um motor com turbo obtém potência específica em média 50% mais alta que a de um equivalente com aspiração natural.



Turbocompressor de duplo fluxo: esse tipo de turbo tem a entrada da turbina (parte quente) dividida em duas, separando o fluxo de cilindros que têm tempo de ignição cruzado, o que reduz a pressão contrária à exaustão dos cilindros. Uma das vantagens é a aceleração mais rápida da turbina, pois todos os cilindros a acionam, o que tende a melhorar a resposta em baixa rotação.


Turbocompressor de geometria variável: tipo de turbo que utiliza palhetas móveis na turbina, cuja geometria se modifica em função do regime de giros e da pressão de superalimentação. Com rotação e pressão baixas, as palhetas têm reduzida área de passagem dos gases, o que aumenta a velocidade desses gases: isso acelera o compressor, como se o turbo fosse de menor porte. À medida em que sobem os giros e a pressão do turbo, a posição das palhetas é controlada, aumentando-se a área de passagem dos gases e evitando que o fluxo seja ainda mais acelerado — nesse momento, é como se o turbo fosse de grande capacidade.

Página principal - Escreva-nos

© Copyright - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados - Política de privacidade