Best Cars Web Site Consultório Técnico

por Fabrício Samahá 

Escort Hobby: opções para
melhorar a estabilidade


O BCWS é r
eferência no jornalismo especializado! Tenho um Escort Hobby 1.6 93/94 adquirido 0km, que nunca sofreu nenhuma colisão e está atualmente com 120.000 km. Gosto muito do carro, mas sua instabilidade me incomoda desde quando era novo. Equipado com pneus 175/70 R 13, sua segurança sempre deixou a desejar em situações críticas, por exemplo: em pisos ondulados, chuva, curvas fechadas e alta velocidade. Por isso, com o tempo, passei a respeitar os limites do carro. Sinto-me inseguro quando saio dos meus outros dois carros: Voyage 84 com 205.000 km e pneus da mesma medida e Corsa 96 com 65.000 km e pneus 165/70 R 13.

Dirigindo de forma moderada, meu Escort está no terceiro jogo de pneus e com os amortecedores originais. Recentemente fui advertido que estes precisam ser substituídos. Falaram que não basta substituir os amortecedores, seria preciso trocar as molas, batentes e buchas, mesmo que estes estejam em ótimo estado. É verdade? Pelo que eu sei, meu carro é equipado com amortecedores pressurizados. Disseram que quase não há diferença entre este e o convencional, e se eu fosse colocar os pressurizados, deveria usar o Nakata pois este era usado no XR3. O Cofap, menos firme, era usado nas outras versões. Verdade?

Fui aconselhado a colocar rodas aro 14 do XR3, com os pneus 185/60 R 14. Qual seriam as conseqüências? Qual calibragem seria adequada, a do XR3 1.6 87/88? Já pensei em colocar as rodas de aço aro 14, mais resistentes aos buracos, do novo Escort 1.6 com os pneus originais 185/65 R 14. Acredito que rodas de aço com calotas originais combinariam melhor com o visual despojado do Hobby. Não seria melhor? Qual calibragem seria conveniente, a mesma do Escort novo?

João Luiz C. Buquera
Curitiba, PR
jolucabu@bol.com.br

Antes de mais nada, cabe esclarecer que o Escort de geração anterior (produzido até 1992 nas versões normais e até 1995 como Hobby) não primava pela estabilidade. A suspensão McPherson nas quatro rodas utilizada na época, e totalmente reprojetada na nova geração, tinha problemas como o estabilizador dianteiro ser elemento estrutural, mantendo o posicionamento das rodas -- a exemplo do Uno até 1990 --, e a necessidade de alinhamento das rodas traseiras, que se não efetuado pode prejudicar o comportamento em curvas.

Influíam também a calibragem suave de molas e amortecedores escolhida pela Ford e o uso de pneus "comportados", como os Goodyears Grand Prix E, em muitas das unidades produzidas. Com tudo isso, é natural que o Escort Hobby não seja um campeão de estabilidade -- mas podem-se tomar algumas medidas para melhorar este aspecto.

É previsível que seus amortecedores, aos 120 mil km, não mais possuam a carga dentro das especificações originais, mesmo que não apresentem vazamentos ou danos. Um teste em oficina especializada em suspensão pode confirmar este diagnóstico. Da mesma forma, as molas de um carro produzido há sete anos podem ter cedido, o que afeta de modo significativo sua inclinação em curvas, gerando impressão de insegurança.

Não é verdade que se devam substituir os elementos de borracha que estiverem em perfeito estado, mas seu baixo custo -- em se tratando de serviço de suspensão -- pode justificar a troca, simultânea à de molas e amortecedores, inclusive para evitar nova intervenção nesta seção do veículo num futuro breve. Lembre-se ainda de efetuar alinhamento das rodas dianteiras e traseiras seguindo as especificações de fábrica.

Amortecedores pressurizados são mais eficientes no tráfego prolongado em pisos irregulares. Por serem item padrão no Escort Hobby, é recomendável mantê-los. O que lhe informaram sobre as marcas têm fundamento: o XR3 utilizava HG Nakata e as demais versões Cofap, por limitações de produção. Instalar os da HG Nakata no Hobby pode ser uma boa medida, embora por si só não deva afetar muito o comportamento.

Enfim, quanto à troca de rodas e pneus, cabe uma avaliação pelo leitor: o carro tende a perder aderência ou apenas oscila e apresenta instabilidade? Somente no primeiro caso é que se deve optar por pneus mais largos e de perfil mais baixo, como os 185/60-14. Neste caso a pressão de enchimento pode ser a mesma do XR3 antigo, de motor 1,6. Caso o problema esteja na instabilidade da suspensão, é melhor manter os pneus e efetuar os passos anteriores antes.

O perfil 65 do Escort atual tende a melhorar o conforto, nível de ruído em piso irregular e resistência a buracos em comparação ao 60 do XR3, mas o carro ficará pouco mais alto e a geometria de suspensão será modificada, em função do maior diâmetro do conjunto. Por isso não é recomendado. Nada impede, porém, que as rodas de aço estampado de 5,5 x 14 pol do modelo atual recebam os pneus 185/60 do antigo XR3.

Página principal - e-mail

© Copyright 2001 - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados