Best Cars Web Site Consultório Técnico

por Fabrício Samahá 

Fluido de freio: por que
trocar e a classificação DOT


Gostaria de parabenizar pelo ótimo nível de seu site, ainda inigualável em todo o Brasil. Qual a diferença entre os vários tipos de fluido de freio e qual o impacto na performance de frenagem? Existe alguma melhora real com esse novo fluido, o DOT5?

Igor Mosquini Bastos
Rio de Janeiro, RJ
igorbastos@yahoo.com

Por que se deve trocar o fluido de freio todo ano (ou a cada dois anos, segundo alguns)? Ele perde suas propriedades com o tempo?

Marcos Fonseca
São Paulo, SP
viper.rt10@uol.com.br

Responsável por transmitir a pressão que faz acionar as lonas e pastilhas contra os tambores e discos, o fluido de freio raramente é lembrado por muitos motoristas -- um erro que pode deixar o carro sem freios quando mais se precisa deles, como em uma descida de serra.

O sistema de freios trabalha em alta temperatura, que um fluido novo suporta com segurança. Como o fluido é higroscópico, vai absorvendo aos poucos a umidade do ar e baixando o ponto de ebulição (fervura). Num momento de maior solicitação, atinge uma temperatura crítica e surgem bolhas de ar – que, ao contrário do fluido, podem ser comprimidas –, deixando o pedal "esponjoso", como se diz. Ou, pior, o fluido ferve e ocorre a falha completa do freio.

Para evitar isso, substitua todo o fluido uma vez ao ano, no caso dos antigos DOT3, ou a cada dois anos, no caso dos DOT4 e DOT5 -- não importa a quilometragem percorrida no período. A classificação DOT (sigla originária do Departamento de Transportes americano) mais elevada indica apenas um fluido mais resistente às altas temperaturas, não influindo no desempenho dos freios.

A AC Delco, por exemplo, informa que os fluidos de sua fabricação "resistem a severas condições de uso nas temperaturas até 232º C, no caso do DOT3, e até 265º C, no caso do DOT4". Por outro lado, o mesmo fabricante recomenda a troca total do fluido a cada 30.000 km, o que não tem qualquer fundamento: em um carro que roda pouco, essa quilometragem pode levar quatro ou cinco anos para ser atingida, com risco à segurança.

O fluido tem outras funções, como lubrificar e proteger da corrosão componentes metálicos, como molas e êmbolos, e de borracha, como as de vedação e os tubos flexíveis. É mais um motivo para se exigir o uso de marca reconhecida e de uma embalagem lacrada: um fluido guardado pode não mais conservar suas propriedades originais.

É normal uma pequena queda do nível de fluido pelo desgaste das pastilhas. Ao completá-lo, evite ultrapassar a marca "máximo", o que pode fazê-lo transbordar com a dilatação do sistema. Uma perda mais acentuada de fluido, contudo, pode indicar vazamento. Quando ocorre, é comum que o curso do pedal aumente e o freio fique "elástico". Mas isso pode indicar também que os tubos flexíveis não mais suportam a pressão e devem ser substituídos.

Página principal - e-mail

Data de publicação deste artigo: 18/6/02

© Copyright - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados