Ford Focus hatch e sedã (primeira geração)

 

Participe: opine sobre seu carro

 

[Nome] Leandro Jefferson dos Santos
[Cidade] São Paulo
[Estado] SP

[Versão] GLX Hatch
[Motor] 1.6 8V Flex
[Ano-modelo] 2009
[Quilometragem atual] 90.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 4
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo] 4
[Câmbio] 4
[Freios] 4
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 4
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] – Estabilidade / comportamento dinâmico e equilíbrio. Mérito do acerto geral muito bem realizado pela FORD, com destaque para a suspensão traseira multilink;
– Bom desempenho para um 1.6 8V. Chega a surpreender, pois eu esperava bem menos dele. Já tive veículos com desempenho superior (motores 1.6 16V, 1.8, 2.0, 2.2, V6…), portanto, afirmo com convicção que esse Rocam 1.6 com 113CV cumpre muito bem o seu papel. Ao aprender a utilizar corretamente o câmbio para explorar de forma adequada o motor, a impressão em várias situações é de que há um 1.8 ou um 2.0 sob o capô. Nada como o Duratec 2.0 16V, mas asseguro que o 1.6 Flex puxa o carro com bastante competência;
– Consumo rodoviário é bem razoável, atingindo boas médias em uma tocada normal;
– Iluminação dos faróis é excelente! Inclusive, logo que comprei o veículo realizei a troca das lâmpadas pelas ótimas Philips XtremeVision e, obviamente, a regulagem do facho. Uso muito o carro em viagens noturnas e dou nota 9 para esse quesito (melhor que isso, somente faróis projetores com xenon);
– Freios de acordo com a proposta do carro. Acho muito bem adequados, progressivos e, aprendendo a utilizá-los, raramente as rodas travam ou o motorista passará por algum tipo de apuro;
– Peso e resposta da direção são muito bem adequados ao carro, promovendo conforto satisfatório em manobras e firmeza com precisão em altas velocidades;
– Silêncio ao rodar. Em modo de condução normal e rodando a até 120km/h ele é muito silencioso, sem invasão de ruídos do motor e/ou de vento na cabine. Somente acima de 4.500rpm é possível ouvir o motor com mais intensidade;
– Vários “mimos” existentes nessa versão GLX, mais difícil de encontrar no mercado. Ele possui rodas em liga leve 15″, vidros el. nas 4 portas, retrovisores elétricos, abertura elétrica do porta-malas, moldura central do painel e acabamentos das portas na cor cinza, pomo da alavanca de câmbio diferenciado, banco do motorista com regulagem de altura, alarme com sensor ultrassom, luzes de leitura para motorista e passageiro, luzes de cortesia no quebra-sol de ambos os lados, etc, etc, etc. Sem falar no importantíssimo Airbag duplo, opcional somente oferecido na versão GLX;
– Ergonomia geral, já que todos os comandos estão muito bem posicionados;
– Posição de dirigir é excelente em virtude dos ajustes de altura e profundidade do volante e também da altura do banco. Só não é melhor pois o ajuste atua apenas no assento e não no encosto;
– Espaço interno e espaço do porta-malas são muito bons para um hatch médio cujo projeto é do final dos anos 1990. O banco traseiro bipartido é extremamente útil em algumas ocasiões;
– Conforto promovido pelo ajuste quase perfeito das suspensões (traseira um pouco dura) e pela densidade correta da espuma dos bancos;
– Ar condicionado eficiente;
– Seguro com valor baixo.

[Principais aspectos negativos] Uma das piores coisas nesse carro é a fragilidade dos componentes para acessar o filtro de cabine, localizado abaixo da “churrasqueira” (base do para-brisa), lado do passageiro. São raros os Focus que estão com as travas intactas (felizmente, no meu estão OK). Na maioria dos Focus que vi estão destruídas em virtude de um projeto muito mal elaborado (e também da falta de cuidado e atenção de alguns reparadores).
Em tempo, sugiro que inspecione com cuidado se a calha (uma espécie de telhadinho) que protege o filtro contra queda d’água está devidamente fixado na parte de baixo da churrasqueira e se o suporte onde o filtro é encaixado (fixado por duas porcas à lataria do carro) não está solto ou com a “cola” que o fixa na lataria degradada. Se estiver com algum problema ali, com certeza haverá infiltração de água no interior do veículo.
Fora isso, desagradam:
– O ajuste de altura do banco do motorista (que só move o assento e não o encosto);
– A suspensão traseira um pouco dura, que é padrão das versões com motor 1.6. Por não contarem com a barra estabilizadora traseira, molas e amortecedores são mais rígidos para compensar uma possível deficiência dinâmica;
– A abertura do capô com chave (acho extremamente incômoda e nada prática);
– A altura do para-choque dianteiro, que raspa no solo com certa facilidade (é preciso bastante cuidado em valetas e rampas de garagem, por exemplo);
– O sistema de arrefecimento é frágil. É necessário inspecioná-lo com frequência para não ter surpresas. Os pontos fracos são a famosa válvula termostática (corpo plástico) e o reservatório de expansão (surgem micro-trincas sob ele e não se percebe a perda gradual do líquido), além da substituição regular do líquido de arrefecimento, utilizando a proporção e aditivo corretos;
– O consumo urbano é relativamente alto para um 1.6 8V. Já tive um 1.6 2007 (gasolina) que era muito melhor nesse aspecto.

[Defeitos apresentados] Somente os padrões desse carro (muitos deles já abordados pelos outros leitores):
– Mangueiras de combustível (bocal e respiro). Acabei utilizando de outros automóveis, já que as concessionárias FORD não tinham a pronta entrega e pediam um valor absurdamente alto pelos itens (padrão FORD de pós-venda);
– Coxim hidráulico do motor cedeu (localizado próximo ao reservatório de expansão;
– Boia do tanque de combustível (estava marcando menos volume que o real);
– Interruptor da ré (estava vazando óleo por ele);
– Bucha plástica do cabo do comando de marchas (localizado em um compartimento na frente do câmbio);
– Kit dos amortecedores traseiros – batentes e coifas (por terem se desintegrado).
OBS: Válvula termostática, sensores, reservatório de expansão e tampa substituídos pelo proprietário anterior.
Atualmente o único defeito presente é o recirculador do ar da cabine. O motor elétrico que comanda o sistema precisa de substituição, mas ainda não tive tempo para resolver isso.
DICA: Se ocorrer esse problema no seu carro, provisoriamente abra o porta-luvas e libere as travas laterais da tampa para acessar facilmente esse sistema. Mova a portinhola com os dedos para a posição desejada (em direção à frente do veículo, a entrada de ar externo fica fechada).

[Concessionárias] A FORD consegue produzir veículos sensacionais, mas com uma política de pós-venda péssima, sobretudo em relação a valores e disponibilidade de peças.
Não é raro receber da concessionária um valor muito acima do que se espera para um veículo produzido de 2000 a 2009 no país e, pior, receber um prazo mínimo de 5 dias úteis para a chegada da peça após encomenda.
Acho imperdoável e inaceitável, simplesmente pelo fato da FORD ser uma das montadoras mais antigas do Brasil.
Em geral, vale a pena consultar as concessionárias quando a manutenção é preventiva e não há urgência. Em alguns casos a peça original possui valor menor ou muito próximo da paralela.

[Comentários adicionais] A relação custo X benefício chega a ser imbatível. Na faixa dos R$20mil há poucas opções com menos de 10 anos de idade que reúnem tantas qualidades. Onde encontrar um hatch médio completo de verdade (com Airbag duplo) por esse valor??? Só faltou o ABS (não disponível nesta versão).
O Focus MK1 é um carro muito bem resolvido e projetado e oferece um prazer ao dirigir que poucos carros na faixa de preço dele conseguem oferecer. Só quem tem ou dirigiu um em bom estado de conservação consegue entender. Recentemente fiz uma viagem de 500 km com 5 pessoas a bordo, porta-malas lotado e AC ligado o tempo todo e fiquei impressionado com a disposição do carro! E o consumo com etanol foi surpreendentemente baixo para essa condição de rodagem.
Em tempo, os poucos defeitos comuns a este veículo não comprometem as inúmeras qualidades dele. Não mesmo. A única dica que dou é procurar por um carro com bom histórico, sobretudo o de manutenção. Se o proprietário tiver o mínimo de zelo realizando regularmente as revisões básicas (trocas de óleo 5W30 Sintético, filtros e fluidos, sobretudo o do sistema de arrefecimento), dificilmente terá surpresas desagradáveis. Anteriormente tive um FORD Focus 2.0 Aut MK2 e adorava o carro, mas asseguro que o MK1 1.6 Flex não deixa a desejar em diversos aspectos. Em suma; é um velhinho que dá banho em muito compacto moderninho.

[Best Cars] Um dos melhores (senão o melhor) local para obter informação correta.

[Data de publicação] 9/3/18

 

 

[Nome] Celso Mariano
[Cidade] Taboao da Serra
[Estado] SP

[Versão] GLX
[Motor] 2.0 16V – 147 CV
[Ano-modelo] 2006
[Quilometragem atual] 100.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 4
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 4
[Câmbio] 4
[Freios] 4
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 4
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Excelente carro, estou no meu sexto Focus, motor com muita potência sem ser gastão, faço a média de 10 km/l cidade e 14 km/l na estrada. A suspensão independente Multilink na traseira , gruda o carro nas curvas. Anda muito, apesar de ser antigo, nao leva desaforo para a casa na estrada, anda junto carros que custam 5 ou 6 vezes mais.

[Principais aspectos negativos] Falta computador de bordo, apesar de dificilmente dar problemas, quando dá, as peças sao caras.

[Defeitos apresentados] Até agora nao, somente as manutenções de rotina ( velas, pastilhas, filtros e oleo)

[Concessionárias] Nao utilizo, mas as vezes que precisei para outros Focus, o atendimento foi bom, mas como em todas as marcas, caro.

[Comentários adicionais] Carro para quem gosta de dirigir e tem o pé pesado, rodei 3 mil km nas minhas férias sem problema algum e estou na vontade de pegar a estrada de novo. Custo x beneficio excelente, pois custa barato pelo que oferece, mas procure o 2.0, pois o 1.6 é fraco.

[Best Cars] Ótimo site de automóveis, sempre estou consultando ou lendo as matérias.

[Data de publicação] 7/4/17

 

 

[Nome] Paulo Nish
[Cidade] LAGES
[Estado] SC

[Versão] sedan GLX
[Motor] 1,6
[Ano-modelo] 2006
[Quilometragem atual] 100.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Mais de 5 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 4
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Economia do motor 1.6 a gasolina (sem ser flex). Faço 11 Km/l na cidade e mais de 15 Km/l na estrada em velocidade de 120 Km/h, carregado e com ar condicionado ligado. A suspensão é excelente e o equilíbrio do carro fantástico. Pela ergonomia na posição de dirigir a fadiga é muito reduzida. O banco possui ajuste de altura e o volante regulagem de altura e profundidade, proporcionando a melhor posição de dirigir, com segurança e conforto. O painel é muito bonito nessa versão. Segurança comprovada através dos Crash Tests internacionais, destacando a presença de air bags duplos nessa versão GLX.

[Principais aspectos negativos] Os faróis deixam um pouco a desejar, mas cumprem a sua função no dia a dia. As peças de reposição são caras e muitas específicas. Tem alguns problemas crônicos que, se não apareceram, vão se manifestar certamente. Recomendo dar uma olhada aqui mesmo no Best Cars e também no Focus Clube, que são fontes importantíssimas de informações.

[Defeitos apresentados] Peguei o carro com 45K e fiquei com ele até o início de 2017, ou seja, quase 8 anos. Logo no começo tive que trocar o rolamento da roda dianteira direita. Depois, problema no cilindro mestre. Aproveitei para trocar os discos e as pastilhas também. O problema que parece ser mais comum e crônico é o das mangueiras do tanque e do respiro, que por má qualidade de material ressecam e racham, provocando mau cheiro e vazamento ao abastecer. TODOS os Focus dessa geração padecem desse problema. Na concessionária o valor é absurdo, chegando a mais de 500 reais. A solução é colocar a mangueira do Monza antigo (20 reais) para o tanque e do Corsa (20 reais) no sistema de respiro. Incrível economia em comparação aos preços abusivos relatados.
A bateria pifou do nada, sem dar sinais anteriores de cansaço, tendo sido trocada mais uma vez em 2015 (praticamente a cada 3 anos). Troquei as duas bieletas da suspensão dianteira aos 90K e, depois dessa quilometragem, só problemas foram se acumulando, apesar de sempre fazer as revisões e manutenções preventivas.
O problema que mais incomodou foi o do alternador, que queimou a ponte de diodos após uma viagem curta de 60 Km. Parei o carro em casa e senti cheiro de queimado. Ao abrir o capô, verifiquei que o alternador estava cheirando e soltando fumaça. Levado ao autoelétrico, o diagnóstico mencionado e com um porém, esse alternador e componentes de regulagem de tensão é exclusivo do Focus, ou seja, apesar de parecidos e usar o mesmo motor, não serve o do Fiesta, nem do Ka 1.6, pois a central eletrônica identifica uma voltagem diferente e mantém a luz vermelha do painel acesa. Na concessionária, mais uma vez absurdos 1500 reais pelo alternador novo. A saída era trocar a ponte de diodos, uns 200 reais ou colocar um alternador recondicionado. Optei pela segunda, pois os demais componentes do alternador poderiam dar problema mais tarde. Pois bem, na hora de fazer o conserto, o mecânico tirou a bomba hidráulica da direção e deixou entrar ar no sistema, acabando por deixá-la com um barulho irritante de assobio ao aumentar a rotação. Com o tempo, esse barulho aumentou e tive que trocar a bomba hidráulica, pois havia sofrido danos. Pouco tempo depois, devido a problema relacionado, acabei precisando trocar a caixa de direção hidráulica também.
Em dezembro último, 2016, fiz uma viagem longa para MG e no final da viagem a luz do painel indicando bateria acendeu. O carro desligou e tive que chamar o guincho. O eletricista constatou que as escovas do alternador haviam quebrado.
Para encerrar a conta, no retorno da viagem notei que o ponteiro de temperatura chegou próximo ao vermelho, coisa que nunca havia acontecido. Verificando, constatou-se mais um problema crônico de todo ZETEC: a válvula termostática. A maçaneta dianteira externa da porta do passageiro perdeu a funcionalidade, não sendo possível abrir a porta por fora. Os acabamentos das portas se desprenderam. Somente 2 lâmpadas do farol se queimaram em 60.000 Km, porém ambas queimaram ao mesmo tempo.

[Concessionárias] Preços absurdos, além do mau atendimento. Quando vamos cotar peças de carros um pouco mais antigos, parece que estamos pedindo esmolas, tamanho o descaso. Não fazem questão de vender.

[Comentários adicionais] Um excelente carro aliando conforto, segurança, desempenho e economia. Infelizmente, a partir das versões Flex, o motor passou a consumir muito mais combustível. Nas versões seguintes o acabamento piorou e mais problemas crônicos surgiram, principalmente com relação ao câmbio automático. Uma pena, pois ao trocar de carro procurei muitos Focus mais novos, mas não me agradaram. Atualmente estou com um Nissan Sentra, mas com saudade da economia do Focus velhinho.

[Best Cars] Referência e leitura obrigatória para trocar informações a respeito dos prós e contras sobre veículos. Ao trocar de carro sempre consulto as opiniões postadas para a decisão por determinado modelo.

[Data de publicação] 24/2/17

 

[Nome] Marcos Bergo
[Cidade] Araraquara
[Estado] SP

[Versão] GL Hatch
[Motor] 1.6 8V
[Ano-modelo] 2005
[Quilometragem atual] 150.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 4
[Acabamento]
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência]
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 3
[Motor] 3
[Desempenho] 4
[Consumo] 2
[Câmbio] 3
[Freios] 3
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 3

[Principais aspectos positivos] A suspensão Multilink é o destaque do Focus. Estabilidade excelente! O espaço interno é ótimo para quatro pessoas. Assim como o porta malas. O estilo hatch tem bom perfil aerodinâmico. Ágil em ultrapassagens. E é um carro que ainda chama a atenção por seu estilo diferente.

[Principais aspectos negativos] O motor Zetec Rocan 1.6 é fraco para o Focus. O consumo de gasolina é alto na cidade e mediano na estrada. O consumo de óleo também é alto. O acabamento em geral é bem mediano. Por ser um médio, deveria ser um pouco melhor. A parte inferior do para choques dianteiro raspa em valetas, lombadas e entrada de garagem. O ar condicionado demora para refrigerar a cabine.

[Defeitos apresentados] O sensor de velocidade queimou e afetou o velocímetro e a trava elétrica das portas. Super aquecimento do motor, mangueiras do radiador e o próprio vazavam, assim como o reservatório de água. Seletor de ar do painel quebrou na parte interna. A tampa do cabeçote apresentou vazamento de óleo.

[Comentários adicionais] Em resumo é um excelente carro. Confortável e seguro.

[Best Cars] Senão o melhor site sobre automóveis. Excelentes matérias e ainda nos dá a oportunidade de interagir com site.

[Data de publicação] 4/11/16

[Nome] Humberto Cotrim
[Cidade] São Paulo
[Estado] SP

[Versão] GLX Hatch
[Motor] 1.6 Zetec Rocam 8 valvulas
[Ano-modelo] 2008
[Quilometragem atual] 80.000 km
[Combustível] Flexível
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 4
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 5
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 4
[Consumo] 4
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 4
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Bonito, gostoso de dirigir na cidade e na estrada, manutenção fácil de ser executada, boa oferta de peças no mercado de reposição, mecânica robusta, suspensão resistente, bons itens de conforto à bordo. Conjunto motor / cambio bem escalonado, carro ágil na condução. Ar condicionado muito eficiente. Faróis eficientes.

[Principais aspectos negativos] Após 1 ano e 20.000 km com o carro, não tenho nada negativo à destacar.

[Defeitos apresentados] Travas elétricas das portas traseira, válvula termostática, junta da tampa de válvulas, mangueira do bocal de abastecimento do tanque de combustível, bateria, bomba d’água, 4 pneus (ainda estava com os pneus originais de 2008!), interruptor (cebolinha) da lúz de ré.

[Comentários adicionais] Comprei de único dono após algumas semanas de procura, em muito bom estado e baixo KM (59000). Todos os defeitos apresentados eu mesmo resolvi na garagem de casa, encontrei as peças facilmente e à preço justo, algumas originais (loja FordTem) outras paralelas em lojas de bairro, exceto travas elétricas traseiras (não travava), que apenas desmontei, limpei e lubrifiquei (ficou perfeito). Bomba d’agua e válvula termostática só precisaram ser trocadas porque o antigo dono usava agua de torneira no radiador ao invés de usar aditivo (economia burra…). Manutenção tranquila pra quem tem algum conhecimento de mecânica, facil acesso para troca de peças. Lembrando que o conjunto motor / câmbio é praticamente o mesmo dos Fiesta / Ecosport / Courrier / Ka. Lembre-se sempre: carros com 5 anos ou mais de idade, mesmo de único dono, baixo KM e em perfeito estado, vão precisar de manutenção cedo ou tarde, pois algumas peças vão se deteriorar pela idade, não pelo uso. Pelo preço que paguei ($23000) e pelo valor que investi na manutenção, entendo ser mais vantajoso que comprar um zero km financiado.

[Best Cars] Já me ajudou na decisão de compra de 3 carros, que mais posso falar???

[Data de publicação] 8/4/16

[Nome] Márcio Lobo
[Cidade] São José dos Campos
[Estado] SP

[Versão] GL Hatch
[Motor] 1.6
[Ano-modelo] 2008
[Quilometragem atual] 200.000 km
[Combustível] Flexível
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Não utilizo

[Estilo] 4
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 2
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 5
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 3
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 3
[Freios] 3
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 3
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Como todos os outros comentários, a suspensão é o principal destaque do carro, é um pouco dura, mas nada que incomode. O motor 1.6 flex é na medida para o carro, atende muito bem no transito da cidade e anda bem nas rodovias. A retomada demora um pouco, mas quem quer potência compre um 2.0. O espaço interno é excelente, o carro parece um compacto, mas tem espaço interno muito bom. O consumo é ótimo, em média de 11km/l e 13km/l cidade/estrada com etanol. Com gasolina cheguei a fazer 13km/l na cidade (consumo de 1.0). Coisas que não li e que normalmente ninguém avalia são os faróis, o Focus tem um acerto de feixe de luz muito bom, não preciso de lâmpadas caras para enxergar muito bem a noite. O ruído interno é mínimo, quase não se escuta o motor. As pessoas falam muito de Honda e Toyota, mas meu focus não me deixa na mão. Realizando as revisões corretamente o meu só parou na oficina 2 vezes (olha que está com 230.000 km).

[Principais aspectos negativos] Acho que o porta malas poderia ser maior. Tive um Kadet e o porta malas dele era bem maior do que o do Focus e com praticamente o mesmo tamanho, mas ele atende bem as malas quando viajo. Os faróis que elogiei tem um defeito, as lâmpadas queimam de 8 em 8 meses e para trocar a lâmpada, é necessário retirar o farol, o que dificulta bem o serviço. As peças são mais caras dos que as da VW, GM e Fiat, mas como eu disse, o carro não quebra…  A direção é um pouco deslocada para a esquerda e a posição dos pedais (pouca profundidade) me incomodam um pouco.

[Defeitos apresentados] Troquei 3 vezes a mangueira que alimenta o tanque de combustível, no resto apenas o que a revisão manda.

[Comentários adicionais] Excelente Custo x Benefício.

[Best Cars] Para comprar meu carro utilizei muito este espaço da Best Cars e me ajudou muito.

[Data de publicação] 8/5/15

[Nome] Thiago Costa
[Cidade] Rio Grande
[Estado] RS

[Versão] GL
[Motor] 1.6
[Ano-modelo] 2008
[Quilometragem atual] 80.000 km
[Combustível] Flexível
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito

[Estilo] 4
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 3
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 3
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 4
[Freios] 4
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 3
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Desempenho surpreendente do aparentemente pacato motor 1.6, principalmente na estrada. Depois dos 3 mil giros, o carro parece que acorda. Motor extremamente elástico, chega-se a velocidades superiores a 120 km/h sem qualquer esforço ou tremedeira. Baixíssimo nível de ruído na cabine, mesmo em altas velocidades. Alto padrão de acabamento, principalmente no painel e nas portas, não bate absolutamente nada mesmo com mais de 80 mil km. Suspensão MUITO confortável e MUITO estável. A fama de fazer curva como trem sobre trilhos não é exagero, em qualquer velocidade. Consumo compatível com o peso do carro e o tamanho do motor. Média de 11,5 km/l na cidade e 14 km/l na estrada plana, sempre com gasolina. Não dá manutenção, apenas o básico (óleo, filtros, fluídos, pastilhas, etc). Excelente custo-benefício nessa faixa de ano.

[Principais aspectos negativos] (1) O torque em baixas rotações não chega a ser ruim, mas é morno. Antes eu tinha um Gol 1.6 Power (motor AP), e era um carro bem mais ágil no trânsito urbano. Acredito que isso se deva em grande parte à diferença de peso entre os dois carros (o Focus é bem mais pesado) e à relação de marchas (mais curta no Gol e mais longa no Focus). Compreensível e comprei consciente do “problema”. É questão de costume. Pois ele é tão confortável que nem dá vontade de ser agitado no trânsito. Como diria o poeta: ele não anda; ele desliza. (2) Os bancos poderiam ter um acabamento melhor e uma ergonomia melhor, com gomos laterais maiores para segurar o corpo nas curvas. (3) Os freios são um pouco subdimensionados para o peso do carro, mas é questão de se acostumar com a dinâmica da frenagem (talvez começar a pisar no pedal um pouquinho antes do que se está acostumado em outros carros); estão longe de comprometer a segurança. (4) Custa a dar manutenção, mas quando dá é bom preparar o bolso, pois as peças (tanto mecânicas quanto de acabamento) são salgadas e geralmente só encontradas em css. (5) A posição da saída do ar-condicionado do motorista, mal projetada. Parece bobagem, mas incomoda, pois congela a mão esquerda ou a barriga, independente da posição que se coloque. Acabo deixando fechado. (6) Alta desvalorização no pós-venda, justamente pela má fama de ser um carro caro de se manter, o que não é verdade.

[Defeitos apresentados] Mangueira do tanque de combustível ressecada quando tinha mais ou menos 20 mil km. Não achei no paralelo, tive que comprar original, que não foi barata (não lembro o preço, mas era um absurdo por 30cm de plástico). Uma vez trocada, não deu mais problema. Uma pequena avaria em componentes da suspensão dianteira, no lado esquerdo, possivelmente por descuido meu ao passar em algum buraco. Apenas isso.

[Concessionárias] Até hoje usei sempre os serviços da Superauto, de Santa Maria/RS. Alto preço pela hora de serviço e atuação mediana. O reparo na suspensão que mencionei acima, feito na última revisão (aos 70 mil km), não ficou 100%, pois ficou um rangido chato sempre que passo em quebra mola. Não compromete o uso, mas é chato. Usaram aditivo errado no sistema de arrefecimento, tive que refazer o serviço fora da css. Não revisaram outros pontos que pedi para serem revisados (principalmente estalos na caixa de direção). Reclamei, mas ficou por isso mesmo. Próxima revisão será em mecânico de confiança.

[Comentários adicionais] 1.0 zero km pelado e caro? Pensa melhor e vai nesse Focus. Encontra um bem conservado, com quilometragem razoável e se case. Não vai se arrepender. Esse modelo foi fabricado até 2009. Não gostei muito do modelo posterior; grande demais, mal acabado e o 1.6 Sigma ficou subdimensionado pro tamanho do veículo. Minha modesta opinião. Este modelo “Mk 1,5” é o melhor carro que já tive.

[Best Cars] Publicação isenta e técnica. A seção Teste do Leitor é a melhor de todo o país, sem dúvida. Best Cars: The Best.

[Data de publicação] 13/2/15

[Nome] DOUGLAS FARIA
[Cidade] BH
[Estado] MG

[Versão] GLX
[Motor] 2.0
[Ano-modelo] 2008
[Quilometragem atual] 80.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Não utilizo

[Estilo] 4
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 5
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 3
[Câmbio] 5
[Freios] 2
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 1
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] desempenho, conforto, estabilidade, design, baixa mnt, itens de conveniência, acabamento, silêncio… O carro é espetacular, para o ano. Se comparar com astra, p ex, tem muito mais itens de conforto, desempenho, além de espaço, que o gm. E muito mais barato!!!

[Principais aspectos negativos] falta abs – defeito grave num carro com tal desempenho; rodas dianteiras travam com facilidade.

[Defeitos apresentados] amortecedores traseiros; coxim direito do motor; barulho na embreagem, mangueira do bocal do tanque de combustivel (aliás, defeito crônico do veículo)

[Concessionárias] sobre concessionárias, descobri que a ford dá descontos de até 30% em peças originais, se tiver um cnpj de oficina e, com isto, quase sempre compro peças originais a preço de paralelas das lojas genéricas.

[Comentários adicionais] indico com mérito, para quem quer sair da mesmice dos compactos do mercado. Carro médio tem comportamento dinâmico, desempenho, equipamentos e conforto muito superiores ao dos compactos.

[Best Cars] comprei meu carro lendo as opiniões de donos. Interessante que os defeitos listados como recorrentes em outros focus, tb ocorreram com o meu e, já estava preparado para quando ocorreram; útil até mesmo para não ser enganado por mecânicos mal intencionados.

[Data de publicação] 19/12/14

[Nome] Wendel de Paula
[Cidade] Goiânia
[Estado] GO

[Versão] Sedan 2.0 GLX Automático
[Ano-modelo] 2007
[Combustível] Gasolina
[Quilometragem atual] 40.000 km
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito

[Estilo] 4
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 3
[Câmbio] 4
[Freios] 3
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Comprei o carro com apenas 25.000km, muito bem conservado. O carro é muito bem acabado, encaixe das peças perfeito, sem qualquer rangido ao rodar, isolamento acústico primoroso, acabamento das portas em couro (mesmo nas versões com banco em tecido). Carro muito confortável e muito estável em curvas(sim, é possível aliar as duas coisas!) A suspensão multilink na traseira é um diferencial do focus, algo que só se encontra em carros de categoria superior. O interior é muito bonito, se comparado com os concorrentes da época, e mesmo com alguns modelos atuais. O desenho exterior é belo (embora sei que há controvérsias, em especial em relação à traseira. Dizem que o sedan é o sucessor do del rey em caretice, mas acho bonito). o desempenho do motor duratec é fantástico. Motor durável, de funcionamento regular, leve e potente. Nunca se pode descuidar da troca preventiva de óleo e filtro, por ser um motor fino, cárter, bloco e cabeçote em alumínio. O carro simplesmente não dá defeito! O câmbio automático de 4 marchas não é um primor, mas graças ao motor o carro corresponde muito bem em ultrapassagens. A transmissão é suave e não dá trancos, que também merece atenção à manutenção (7,5 litros de fluido para transmissão mercon V). O espaço interno para os passageiros de trás está na média. A posição de dirigir é maravilhosa (regulagem da coluna de direção e do banco do motorista em altura). Já dirigi 1.300 km em um dia sem cansaço. Faróis muito bons, porta-malas grande e com dobradiças pantográficas (com amortecedores) que não invadem o local destinado às malas, evitando danos. Quanto ao consumo, não creio que seja tão ruim, pois fica em torno de 6,8 e 7,2 km/l na cidade e entre 11 e 11,7 na estrada (não sou nada lerdo para pisar no acelerador). Enfim, o focus é de fato um carro excelente.

[Principais aspectos negativos] Definitivamente os freios são subdimensionados para o carro na versão glx automática. O modelo Ghia vem com freio a disco nas quatro rodas, o que deveria ter sido feito na versão glx, ao menos no modelo com transmissão automática. É óbvio que um automóvel com 140 cv de potência com câmbio automático exige mais dos freios que o equipado com motor 1.6 rocan e transmissão manual. O carro é muito baixo (embora isso não seja, necessariamente algo negativo), portanto, tem-se que ter cuidado com nossa maravilhosa malha viária, valetas, rampas de calçadas, etc. Fora isso, não vejo outro aspecto negativo do focus sedan.

[Defeitos apresentados] Quando comprei tive que dar manutenção do compressor do ar condicionado. Troca de dois rolamentos, mais filtro de cabine, troca do gás, higienização e mão-de-obra por R$ 700,00. Troca do “burrinho” do freio traseiro esquerdo R$ 35,00). Troca de dois rolamentos da correia de acessórios R$ 50,00. Lâmpada do farol esquerdo queimada R$ 18,00. E o mais caro: troca do calço central do motor R$ 828,00, embora a paralela custasse R$ 300,00 (preferi não arriscar e comprei Motorcraft, genuína). Após uma longa viagem, com muito buraco, um dos rolamentos traseiros começou a roncar, mas ainda não o levei a oficina. No mais, somente manutenção PREVENTIVA.

[Concessionárias] Concessionárias apenas para compra de peças. São atenciosos, educados, mas o preço da mão-de-obra, cobrada por hora de serviço, é irreal. No caso do meu carro, antes de ser meu, a antiga proprietária somente dava manutenção em concessionária Ford (comprovado pelo manual). Quando fui trocar o óleo do carro, constatei que os “mestres” da concessionária haviam rosqueado o bujão do cárter com ferramenta pneumática. Imaginem. Cárter de alumínio, bujão de ferro rosqueado torto… fez-se nova rosca e começou um pequeno vazamento (resolvido sem maiores problemas).

[Comentários adicionais] Quem estiver com vontade de comprar um focus pode comprar sem receio. Carro esperto, confortável, prazeroso ao dirigir. Procure por unidades bem conservadas, cujo proprietário faça manutenções PREVENTIVAS. Observe em especial o câmbio automático. Se estiver com barulhos, dando trancos, demorando a responder ou com o fluido escuro e com odor forte (há uma vareta ao lado direito do motor para verificar o nível), NAO COMPRE! (reparo total em torno de R$ 3.500,00) Esse fluido deve ser trocado a cada 50.000km ou 2 anos. Donos desleixados que não dão manutenção no carro vão tentar lhe empurar o problema. Não pegue problema dos outros, já bastam os seus. O fluido deve estar de cor levemente avermelhada e sem odor forte. Por fim, ele é, sem dúvidas o meio termo entre a maciez exagerada (minha opinião) do corolla e a dureza da suspensão do new civic. Carro muito resistente! Sabem essa história de que: “Ford é carro de manutenção cara”? É verdade, em parte! O carro não dá defeito e se, após 7 anos de uso você tiver que trocar um calço de câmbio por R$ 825,00, acho mais interessante do que ter que trocar de 2 em dois anos, mesmo que seja mais barato. No final das contas, o Ford sai mais barato. Alem disso, meu cunhado tem um Honda Fit e teve que trocar o calço de câmbio do carro, ao custo de R$ 1.300,00. Pergunte a um dono de focus (que o conserve bem e dê manutenção preventiva) o que ele acha do carro. Eu gosto muito e, embora pudesse, não troco o meu nem por um da 3ª geração. Meu pai que comprou um focus sedan 2009, já do modelo posterior, constantemente me diz que o modelo do meu é mais bem acabado e silencioso que o dele. 0 focus é o carro pra quem gosta de carro! Se você gosta, fique a vontade…

[Best Cars Web Site] A melhor ferramenta para quem quer escolher o próximo carro. Eu mesmo já deixei de comprar determinado carro ao consultar a opinião dos proprietários no BCWS. Apesar de comentários apaixonados de alguns donos, sempre tem alguém que lhe dirá a verdade!

[Data de publicação] 12/9/14

[Nome] Ricardo
[Cidade] Itatiba
[Estado] SP

[Versão] Guia 2.0 16V Manual
[Ano-modelo] 2005
[Combustível] Gasolina
[Quilometragem atual] 100.000 km
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito

[Estilo] 4
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 5
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 3
[Freios] 4
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] É um carro extremamente seguro, com barras de proteção lateral, cinto 3 pontas para os 5 passageiros, assim como encosto de cabeça para todos. Estrutura com ótima resistência torcional
Estabilidade em curvas IMPRESSIONANTE! Se vc ler qualquer coisa sobre o Focus vai ver algo a respeito, mas não é exagero, o carro anda sobre trilhos. Rolangem mínima da carroceria, aderência dos pneus com o asfalto é surpreendente, graças a suspensão traseira independente.
Freio a disco nas 4 rodas com ABS, além de Air Bag duplo (é um carro do inicio dos anos 2000)
Acabamento interno de 1º, com forração nas portas e braços, assim como painel emborrachado, agradável ao toque. Banco com regulagem elétrica de altura, vidros elétrico nas 4 portas com função um toque para cima/baixo com MEMORIA regulavel e anti-esmagamento. Volante em couro com regulagem de altura e profundidade. Ar Condicionado digital . Farol com regulagem elétrica de altura. Possui inúmeros opcionais, raros hj em dia em carros até 80k
Consumo de combustível surpreendente até 100 km/h. Já fiz médias de 15 km/l na rodovia. Isso graças ao motor mono-combustível (Gasolina) . Motor ? Um show a parte, todo em alumínio, com 147cv e com quase 20 kgfm de torque. Acelera forte acima de 3.000 rpm e chega com saúde aos 6.500 rpm. Atinge velocidade proibitivas muito rápido, além de possuir uma ótima retomada. Isolamento acústico ótimo, tanto vindo do cofre do motor como da carroceria em geral. Espaço interno generoso, mesmo para 5 ocupante. Porta malas muito bom para um Hatch médio. Seguro barato (R$1.100 no meu perfil)

[Principais aspectos negativos] Manutenção ? Fora da realidade, é mais barato manter um Audi A3 Turbo de 180cv!! Peças caríssimas e encontradas em grande parte somente em css, o que agrava o caso. Sempre importo o que preciso e quando possível garimpo o mercado de peças paralelas (com muitas surpresas desagradáveis)
Ex de $$ manutenção ? Coxim hidráulico (Se não quebrou, com certeza vai) ? R$750,00 . Embreagem com atuador ? R$1.500 . Alternador ? R$1.900
Infelizmente nem tudo é uma maravilha, esse modelo possui alguns problemas crônico, vamos aos principais:
– Coxins: Não foram adaptados para nossas ruas lunares e apresentam problemas com frequência. O conjunto é composto de 3 peças, que constituem o apoio tripé (Coxim do Motorista/Passageiro e cambio, tb conhecido como limitador de torção). A troca do Kit com MO ultrapassa os R$2.000. Quando apresentam defeito o carro começa a vibrar MUITO, lembra até as caminhonetes a diesel da década de 80, porém vibra MAIS.
Elétrica ? A Ford possui 3 fornecedores de alternadores(1 bom, 1 ruim e 1 péssimo), como dei sorte, o meu carro estava equipado com o péssimo, o qual não possui PEÇAS DE REPOSIÇÃO! Resultado: Ou eu comprava um novo na css por R$1.900 sem MO ou procurava em um desmanche. Problemas com alternador desse modelo é mais comum do que se pensa, basta entrar em fóruns.
Padrão Ford ? Muitas peças da Ford somente servem na Ford. A furação das rodas por exemplo: 4×108 (a maioria é 4×100) e mesmo que outra marca use essa furação (PSA por exemplo) o Off Set não serve. Alto falantes somente os originais ou adaptados e por ai vai longe.
Som ? Original de péssima qualidade (estamos falando de um carro TOP), mesmo sendo antigo o carro(2005) o aparelho não possui entrada aux, não lê nem mesmo MP3 e como é padrão Ford, o case 2DIN necessita de moldura de adaptação para alterar o som.
Tanque de gasolina ? Um belo dia chego em casa e vejo minha garagem lavada de gasolina….havia rompido a mangueira de respiro do tanque. Preço? Na css R$200…. descobri que é praticamente a mesma da SpaceFox…R$22
Valvula termostática ? Das duas uma: Ou a válvula vai travar aberta/fechada ou vai romper a carcaça metálica dela, no meu caso as 2!! Inicialmente foi a válvula e logo depois a carcaça rompeu, jogando TODA a água do radiador pra fora….felizmente parei a tempo e não houve mais avarias (Cabeçote fica acima de R$5.000)

[Defeitos apresentados] Sim, muitos…..mesmo pela idade avançada gerou gastos não convencionais.

[Concessionárias] Um roubo, péssimo atendimento e funcionários despreparados. Somente em ULTIMO caso.

[Comentários adicionais] É um excelente carro, mesmo com todos os problemas crônicos e preços abusivos de manutenção, ainda sim, é um excelente negocio graças ao seguro barato, consumo baixo, estabilidade e potencia de sobra. Mas não compre enganado, tudo tem seu preço, por isso ele é tão desvalorizado depois de usado, o que o torna um GRANDE negocio para o comprador.

[Best Cars Web Site] Esse canal de comunicação é a referencia para se tomar qualquer decisão na busca por um veiculo novo. Como somente PROPRIETÁRIOS podem tecer relatos, isso garante que teremos a visão real dos donos e não achismos desnecessários. Estão de parabéns!

[Data de publicação] 12/9/14

[Nome] Karlo André Teixeira Gomez
[Cidade] Rio de Janeiro
[Estado] RJ

[Versão] GLX 2.0
[Ano-modelo] 2007
[Combustível] Gasolina
[Quilometragem atual] 70.000 km
[Tempo há que possui] Mais de 5 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito

[Estilo] 3
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 4
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 4
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] O excelente desempenho, força, ótimo nas retomadas e de um consumo muito bom para essa motorização 2.0 16 V 147 Cv a gasolina, suspensão de segmento superior (ótima estabilidade e acerto da suspensão)e um acabamento interno que desde não fique fechado e exposto ao sol diário como em estacionamentos, pode ter uma maior durabilidade.

[Principais aspectos negativos] O Painel é bem inspirado mas,o rádio original, poderia está melhor integrado ao mesmo, os bancos são bons mas poderia ser daqueles que equipavam nos modelos de 1999 à 2003 de melhor aspecto e na minha versão GLX, já deveria vir com computador de bordo.

[Defeitos apresentados] Sim. Estou com ele a 07 anos e o calço hidráulico que apoia o motor, cedeu um pouco e foi trocada (caro); uma pequena mola que fica localizada no pedal da embreagem quebrou e precisou ser trocada (foi muito caro também); o ar condicionado estava fraco e teve que trocar a válvula do compressor, os suportes de borracha que seguram o pesado escapamento se rasgaram e demorou uns 15 dias para chegarem pela concessionária pois, no paralelo só duraram 03 meses ( mas, as originais duraram mais de 06 anos e portanto, preferi encomendar na Ford); ainda estou com um problema para ser resolvido: O pedal do freio quando estou dirigindo às vezes afunda mais do que o normal e acaba dando susto para o motorista (me parece que é o cilindro mestre)vou ver quanto isto vai custar fazendo pela Ford. De resto fiz a manutenção normal e como cuido ele, está como novo até sua pintura é original e com brilho sem apresentar queimaduras na lataria nem nos faróis.

[Concessionárias] Quando apresenta defeito, eu levo para a concessionária e de resto agora faço a manutenção preventiva como pneus, suspensão, velas, filtros, óleos, fluidos, bateria, limpadores de para-brisa em outros lugares, usando as especificações do fabricante.

[Comentários adicionais] Fiz no Excel uma planilha de manutenção preventiva para não perder os períodos de troca dos diversos componentes do carro e coloco somente gasolina aditivada em posto de confiança. Resultado: Nunca me deixou na mão, nunca enguiçou na rua, não tem nenhuma corrosão, está com o acabamento interno/externo em perfeito estado com tudo funcionando. O carro é muito bem projetado e suas peças são de boa qualidade pois o carro queimou sua primeira lâmpada (do freio) depois de 06 anos, nunca troquei um fusível sequer e uso o carro diariamente sem frescuras.

[Best Cars Web Site] Dirijo outros carros da família e gosto de ler as impressões do pessoal do Best Cars, referindo aos modelos que conheço bem e vejo que eles são muito observadores nos pequenos detalhes e nos grandes que são pertinentes na escolha dos modelos e realmente ajudam as pessoas a escolherem o veículo que possa corresponder suas expectativas. Sendo assim, eu recomendo aos internautas lerem as avaliações dos veículos apresentados no site.

[Data de publicação] 15/8/14

[Nome] Douglas Dorighello
[Cidade] São Paulo
[Estado] SP

[Versão] GL 1.6
[Ano-modelo] 2008
[Combustível] Flexível
[Quilometragem atual] 70.000 km
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito

[Estilo] 4
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 4
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo] 3
[Câmbio] 4
[Freios] 5
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 3
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Posição de dirigir, uma vez que pode-se ajustar bancos e direção (profundidade e altura) estabilidade, potência do motor 1.6, freios e porta-malas espaço ao levar em consideração que trata-se de um hatch.

[Principais aspectos negativos] O acabamento é bom, mas algumas peças próximas ao botão de acionamento dos vidros elétricos são emborrachadas e descascam o passar do tempo. Peças caras (a título de exemplo, uma calota de 14 polegadas custa mais de R$ 70,00; válvula termostática completa mais de R$ 800,00) e algumas difíceis, principalmente as de acabamento, onde só o concessionário possui.

[Defeitos apresentados] Um problema crônico nos Focus é a mangueira que liga o bocal de combustível ao tanque. a original resseca e custa mais de R$ 150,00. Outro problema do Focus: Defeitos nas travas elétricas. Quando quebra, prepare o bolso. Custa em torno de R$ 400,00 cada. Mas há bons técnicos que a retificam e vendem à base de troca. Tive que trocar a válvula termostática além de peças comuns com o desgaste natural como coxins de motor, pastilhas, discos, correia de alternador.

[Concessionárias] Só para peças. Serviços não utilizo por dois motivos: Não confio na qualidade dos serviços e principalmente na honestidade da maioria. Se cobrassem caro mas trabalhassem bem, vá lá.

[Comentários adicionais] Antes dele tive um Corsa Wind 98 que comprei zero e em 2006 o troquei por um Celta 1.4 e permaneci com ele até comprar o Focus. Comprei com 17.000 km em 2011. Hoje, com quase 70.000 km, não me arrependo de tê-lo. Foi meu melhor carro, sem dúvida. Detesto gambiarra. Carro compra-se de acordo com as suas possibilidades. Não dê um passo maior que a perna se não você se quebra. Por isso que ando pensando em trocá-lo por um Fusion. O bicho pega no câmbio. Carro automático é complicado. Tem que ter bala na agulha.

[Best Cars Web Site] O site é bacana e, principalmente esta sessão. Há muitas opiniões que nos balizam nas escolhas. Quando comprei o Focus não foi diferente. Primeiro vim aqui analisar o que escreveram os donos na época.

[Data de publicação] 17/4/14

[Nome] RICARDO M ALVAREZ
[Cidade] SAO PAULO
[Estado] SP

[Versão] GL 1.6
[Ano-modelo] 2004
[Combustível] Gasolina
[Quilometragem atual] 100.000 km
[Tempo há que possui] Mais de 5 anos

[Grau de satisfação com o carro] Parcialmente satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Não utilizo

[Estilo] 4
[Acabamento] 3
[Posição de dirigir] –
[Instrumentos] 3
[Itens de conveniência] 3
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 4
[Desempenho] 3
[Consumo] 3
[Câmbio] 3
[Freios] 4
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 3
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Sem dúvida, o ponto alto do carro são as suspensões, que proporcionam um comportamento dinâmico excelente, isso sem comprometer o conforto de rodagem. A calibragem da direção hidráulica é boa. O motor 1.6 não é um expoente em potência, mas tem o torque muito bem distribuído. Também oferece boa visibilidade e bons retrovisores, espaço interno adequado e bom isolamento acústico.

[Principais aspectos negativos] Acabamento apenas razoável e não muito durável, bancos dianteiros desconfortáveis e curtos, ergonomia não muito boa (em especial comandos de limpador e de ar condicionado), consumo alto face a um desempenho apenas razoável, embreagem “lenta” e difícil de modular em trocas de marcha rápidas, peças caras e por vezes difíceis de achar para pronta entrega. Ah, sim: e a abertura do capô do motor com uso da chave é uma idéia das mais ridículas e irritantes.

[Defeitos apresentados] 1) Radiador de ar quente furou: a peça custava uns R$1.000, fora a mão-de-obra para a troca, que é feita pelo painel. Parece ser defeito recorrente, pois aconteceu no 2007 de um parente meu. Coloquei uma mangueira de R$20 fazendo o bypass e fiquei ser ar quente. 2)Cilindro mestre do freio precisou ser trocado. Outro problema que parece ser comum em Fords, pois aconteceu também em um Fiesta que minha esposa teve. 3) Mangueiras de entrada e de respiro de combustível também precisaram ser trocadas (pelo que vi no Clube do Focus, defeito comum). 4) Regulador de voltagem precisou ser trocado, pois seu funcionamento incorreto impedia partidas a quente. Troquei há dois anos, e parece que está começando a falhar de novo. 5) Caixa de direção precisou ser refeita, a despeito de o carro não ter se acidentado. 6) As lâmpadas de faróis e lanternas queimam com incrível facilidade – e olha que só uso as de boa qualidade!

[Comentários adicionais] Não que seja um carro ruim, mas perto do que esperava, uma decepção. Não falo isso por conta da manutenção um pouco exagerada do meu exemplar, mas principalmente pelos bancos curtos e ruins, pela ergonomia que poderia ser muito melhor e pelo acabamento fraco. A meu ver, é um carro razoável dotado de suspensões excepcionais. De todo modo, estou para trocá-lo e mesmo gostando muito do Fusion Mk 1.5, vou procurar outras opções que não um Ford.

[Best Cars Web Site] Continua, ano após ano, entre as melhores e mais confiáveis fontes de informação sobre automóveis. Um site obrigatório para quem se interessa no assunto!

[Data de publicação] 7/3/14

[Nome] Leandro Fratoni Ferreira Silva
[Cidade] Santo André
[Estado] SP

[Versão] Sedan GLX 1,6L
[Ano-modelo] 2008
[Combustível] Flexível
[Quilometragem atual] 130.000 km
[Tempo há que possui] Mais de 5 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito

[Estilo] 4
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 4
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 4
[Consumo] 4
[Câmbio] 4
[Freios] 5
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 4
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Estabilidade da linha Ford Focus, seja qual for o ano de fabricação. Já se tornou dispensável falar sobre esse aspecto, por isso gostaria de adicionar ao meu relato a facilidade que o carro oferece ao motorista perceber a condição do carro: poucos carros “conversam” com o motorista tão bem a ponto de se perceber de forma tão nítida qual o limite do carro em qualquer situação, pois sua rolagem é bem contida, mas ainda perceptível por um motorista comum. Além disso, eventuais correções quando se ultrapassa esse limite são feitas de forma fácil. Na minha opinião, muito mais do que a geometria da suspensão traseira que todos falam, a calibração de molas, amortecedores, buchas e barra estabilizadora são os responsáveis por atingir o equilíbrio exato entre estabilidade à toda prova e conforto de rodagem altíssimo. Toda essa competência deve ser dividida – além da suspensão – com o sistema de direção preciso e direto na medida certa, sem a resposta ao centro exageradamente rápida, o que poderia causar desconforto em estradas retas, mas ainda rápida a ponto das ordens serem cumpridas de forma imediata.
Robustez da suspensão é um ponto que acaba passando despercebido frente às qualidades dinâmicas. Meu carro, com a quilometragem informada neste relato, ainda possui todos os componentes originais de fábrica (molas, amortecedores, buchas, bandejas, terminais, batentes) com exceção do tirante da barra estabilizadora (bieleta) dianteira direita que foi trocada aos 45.000 km por apresentar folga no terminal. Por diversas vezes levava o carro para fazer o alinhamento e balanceamento e os valores sempre estavam dentro da tolerância informada no manual. A oficina somente ajustava para o valor nominal a fim de justificar o valor gasto no serviço. Vale ressaltar aqui que viajo por estradas esburacadas em velocidades nem sempre moderadas e rodo por avenidas com piso bastante irregular e por isso dou valor à essa ausência de problemas neste ponto. Convém dizer que não há nenhum sinal de que esses componentes já devessem ser trocados. (Somente vendedores de centros automotivos acreditam que componentes da suspensão devem ser trocados por quilometragem igual óleo, mesmo com todas as características de rodagem preservadas).
Desempenho acima das espectativas para um sedã médio com motorização 1,6L. Saí de um compacto Polo Sedan 1,6L (motor EA111) e fiquei surpreso com o desempenho superior, mesmo com o peso maior do Focus. O Focus chega a ser mais rápido que alguns veículos 1,8L, como Stilo e Montana que possuem menor potência específica. Lógico que o menor torque cobra o seu preço na cidade exigindo reduções de marchas para retomadas rápidas, por isso não é um conjunto recomendado para quem tem preguiça em utilizar o câmbio para retomar velocidade. Característica importante de ser mencionada: desempenho nitidamente melhor com álcool devido à taxa de compressão de 12,3:1, porém com gasolina o funcionamento do motor parece mais linear desde a marcha lenta até os altos giros.
Consumo dentro do esperado para o desempenho apresentado e peso do veículo. Pelo porte do carro e relações de marchas longas, seria esperado melhores marcas em rodovias em detrimento do consumo urbano e isso se confirma na prática. Valores são muito relativos por variarem muito com a topografia onde se circula e com a pressa com a qual se anda, por isso não registrarei os valores.
Câmbio de relações adequadas faz uma boa dobradinha com o motor, mas apesar de precisos e silenciosos, os engates deveriam ser mais macios para obterem nota máxima nesse quesito. Rotação de 3250 rpm aos 120 km/h permite cruzar longas distâncias com grande conforto acústico. Diferente da versão somente a gasolina, cuja potência é menor, na versão flex o câmbio não é um 4+E e a velocidade máxima é atingida em 5ª marcha.
Conforto acústico grande. Nota-se um bom trabalho de insonorização feito pelo fabricante, pois o motor só se faz notar na cabine acima de 4.500 rpm e mesmo assim de forma abafada. Ruídos aerodinâmicos são inexistentes em velocidades legais e muito interessante é um carro de quase 130.000 km manter-se sem ruídos provenientes das peças de acabamento no interior, denotando qualidade de montagem e acerto na escolha dos materiais. Outro ponto que comprova isso é a aplicação de um material acarpetado no interior dos para-lamas para filtrar ruídos de pedriscos ou outros.
Espaço para os ocupantes muito bom, inclusive para o quinto passageiro, devido ao assento não ter aquela conformação de concha para os dois passageiros das laterais, o que por vezes sacrifica o conforto no meio. Além disso o assento traseiro possui boa altura permitindo que os joelhos não viajem muito dobrados como na maioria dos sedãs Chevrolet, por exemplo. Porta-malas com vão de entrada razoável (para um sedã) e grande volume. Porém o principal são as dobradiças com molas a gás e sistema pantográfico. Só quem já utilizou a capacidade máxima do porta-malas sabe a grande utilidade disso. Pena as fábricas estarem regredindo neste aspecto atualmente.
Acabamento de ótima qualidade com os locais de contato com o corpo revestidos de um material emborrachado, inclusive botões do painel, como os giratórios do ar condicionado.
Faróis com grande alcance e corte de facho bem definido fazem com que viagens à noite se tornem muito confortáveis, mesmo utilizando-se somente do farol baixo. Uma curiosidade é que a versão sedã possui luz de neblina traseira em ambos os lados, ao contrário do Hatchback.
Retrovisores externos convexos somados ao tamanho grande que costuma ser aplicado apenas em retrovisores planos permitem um campo de visão lateral muito amplo, facilitando o uso no trânsito urbano.
Motor que une o melhor dos dois mundos: boa potência específica e construção simples que torna a manutenção fácil. O acesso para manutenção é relativamente fácil, pelo menos nesse carro que aparentemente é o de maior cofre para o motor daqueles que o utilizam. Interessante como trabalha bem em altas rotações, ganhando cada vez mais fôlego, lembrando um motor de 4 válvulas por cilindro. Somado a um bom trabalho de coxinização, garantem níveis de NVH (ruído, vibração e aspereza) super baixos.

[Principais aspectos negativos] Regulagem de altura do banco do motorista aplica-se apenas ao assento, pois o encosto não o acompanha, fazendo variar o apoio lombar em função da altura ajustada. Ponto que foi corrigido na geração seguinte do carro.
Câmbio poderia contar com engates mais macios, apesar da boa precisão e silêncio do trambulador.
Ausência de computador de bordo na versão GLX e de regulagem no temporizador do limpador de para-brisa em um sedã médio desse ano foram deslizes da Ford.
Acelerador com curso mais curto do que o ideal (na minha opinião, é claro). Isso faz com que pessoas de menos experiência ou habilidade acabem saindo acelerado demais ou deixando o carro morrer. Para os mais experimentados, um curso maior possibilitaria um melhor controle da aceleração em situações fáceis de destracionar, como aceleração com as rodas dianteiras viradas ou pisos escorregadios, sem ter que ir tão “na manha”. Pelo menos ainda é à cabo, evitando o atraso na resposta encontrado em alguns veículos com potenciômetro (acelerador eletrônico).
Frente do carro raspa com relativa facilidade em valetas, apesar da boa altura de rodagem que permite passar sobre qualquer tipo de lombada. Possivelmente culpa do balanço dianteiro longo.
A economia de escala que provavelmente a Ford pretendia ao utilizar o mesmo painel de instrumentos para as versões 1,6L e 2,0L acabou por gerar um inconveniente: a faixa vermelha do conta giros começa em 6500 rpm, mas o motor Zetec Rocam 1,6L possui corte de giro aos 6000 rpm, ou seja, o motorista que não souber disso (esta informação está no manual do carro) será surpreendido com o corte do motor antes do que seria esperado. Na verdade, esta escala é adequada ao motor Duratec 2,0L, cujo corte se dá aos 6700 rpm.

[Defeitos apresentados] Buzina dupla (do tipo caracol) queimou duas vezes ao longo desses quase 6 anos.
Válvula que desvia a água quente do sistema de arrefecimento para o aquecimento do ar da cabine rachou (feita de plástico) e com isso todo o líquido de arrefecimento vazou. Sorte que estava próximo do mecânico de confiança.
Câmbio teve o anel sincronizador da segunda marcha moído inexplicavelmente aos 40.000 km, precisando abrir o câmbio para troca. O consultor da concessionária ficou abismado ao ver o que tinha acontecido, pois jamais tinha se deparado com um problema do câmbio IB5 de um Focus. Feito o reparo, o câmbio nunca mais deu problema até hoje. Ainda bem!
Bobina do sistema de ignição queimou uma das saídas, fazendo com que somente três velas gerassem faísca. Bobina custou R$ 100,00 e a troca foi feita em casa mesmo.
Válvula termostática, que nesse motor é do tipo eletrônica (possui mais de um ponto de abertura em função da proporção álcool/gasolina no tanque), teve que ser trocada aos 110.000 km porque não abria por completo, levando a um superaquecimento prematuro.
Certa vez um injetor de combustível de um dos cilindros travou fechado porque ficou colado devido a uma goma que se formou após abastecer em um posto de estrada nos rincões de Minas Gerais. Depois de concluir a viagem com a combustão de três cilindros apenas, foi precisou fazer a desmontagem do injetor e a sua limpeza para que a agulha voltasse a se movimentar. Julgo não ser um problema do carro, mas da desonestidade de muitos donos de postos de combustível.

[Concessionárias] Minha experiência se resumiu apenas em pouquíssimas passagens, na Superfor e na Lemar. Atendimento bom e consultores técnicos demonstraram conhecimento razoável do veículo. O preço das peças não foge muito do que é encontrado nas lojas de auto-peças. Ainda bem, pois há peças que são muito difíceis de encontrar fora das concessionárias. Exemplo: tirante da barra estabilizadora (bieleta) original – que só encontrei em concessionária – possui a haste e os terminais fundidos em peça única. A peça “paralela” das lojas de autopeças é uma haste fina soldada por resistência aos terminais estampados. Fujam dessa peça, pois sua resistência é muito menor.

[Comentários adicionais] Muitos apontam os freios como ponto negativo, por ser necessário pisar mais forte para o carro parar em relação a muitos outros veículos. Mas a questão é que a Ford optou por uma calibração do sistema com menor assistência do servofreio, o que exige maior esforço no pedal. Em contrapartida, a modulação beira a perfeição, principalmente em manobras em baixa velocidade como manobras de estacionamento ou para-e-anda do trânsito em que o excesso de assistência costuma gerar desconforto com paradas bruscas. Em velocidades altas pode-se perceber o exato momento em que há a perda de aderência dos pneus. Carro para com muito equilíbrio em frenagens de emergência, não exigindo sequer segurar mais forte o volante. O bom dimensionamento do freio pode ser comprovado pela ausência de fadiga por aquecimento em uso intenso e pelos espaços de frenagem curtos. Até hoje meu carro roda com as lonas originais por ainda estarem com espessura suficiente.
Excelente sistema de alarme: perimétrico para detecção de abertura das portas, capô e porta-malas; volumétrico por ultrassom com quatro sensores para detecção de arrombamentos dos vidros ou invasão do interior sem abertura das portas e além disso, sistema que desabilita as maçanetas internas do carro ao se ativar o ultrassom a fim de evitar a abertura das portas através daquele método de enfiar um arame por uma fresta aberta na porta e puxar a maçaneta interna. O sistema pode ser configurado para que a porta do motorista possa ser aberta em separado das demais. Nota dez!
Originalmente, meu carro tinha pneus Firestone Firehawk 700, mas na última troca de pneus que fiz, optei por utilizar o outro modelo homologado para equipá-lo quando saía de fábrica que são os Pirelli P7 e a diferença foi bem perceptível: o carro passou a “cantar pneu” mais tarde com ligeira melhora de aderência. A contrapartida é que a faixa de segurança entre “cantar” e desgarrar ficou menor, mas nada que exigisse talento de piloto para segurar o carro, devido à comunicação franca já mencionada nos pontos positivos.
Carro muito completo e por um preço baixo. Difícil acreditar que pessoas compram carros compactos de categoria inferior apenas dois anos mais novos pelo mesmo preço. A desvalorização no mercado de usados não possui explicação, mesmo no preço das peças que são similares ao do VW Polo que possuía antes e mais baratas que a do Chevrolet Vectra. Recomendaria a qualquer pessoa a compra de um Ford Focus. Satisfação garantida! Até o hoje o melhor carro que passou na minha casa. Espero que seja superado pelos próximos, é lógico, mas certamente deixará saudades.

[Best Cars Web Site] Sempre fui leitor assíduo do site, desde o primeiro ano, mas confesso que sou do grupo dos que preferiam o layout anterior. Além disso, o nível dos comentários feitos pelos leitores após cada matéria tem caído. Antigamente tinha-se a impressão de que os leitores eram mais entendidos no assunto ou pelo menos mais cultos e educados de uma forma geral. Essa é a contrapartida da popularização do site. Apesar de manter a qualidade do texto e detalhes técnicos, sinto falta de atualizações mais frequentes e da forma como era feita no início a coluna “Um mês ao volante”, com um carro sucedendo o outro na sequência.

[Data de publicação] 10/1/14

[Nome] Lamark dos Reis
[Cidade] Pradópolis
[Estado] SP

[Versão] Hatch 1.6 flex
[Ano-modelo] 2009
[Combustível] Flexível
[Quilometragem atual] 40.000 km
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito

[Estilo] 4
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 3
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 4
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Faço coro ao Severiano abaixo citado com devida peculiaridades, como segue:
MOTOR/INJEÇÃO: Econômico na rodovia (pouco uso na cidade): sempre abasteci na proporção gasolina e etanol um por dois (i.e., a cada medida de gasolina, duas de etanol) – média de 12,5 observando os limites de km/h, ora 100 ou 110 Anhanguera, 120 Bandeirantes ou Castelo Branco. Não precisa se preocupar com correia dentada porque usa corrente seu motor.
SUSPENSÃO: O ponto forte do carro. Não vi ainda, neste segmento de modelos de carro, e até em superiores, uma suspensão tão confortável e, ao mesmo tempo, segura. A tal multi-link é incrivelmente estável. Mudar de faixa rápido a 140 é tranqüilo.
CONFORTO/HABITÁCULO: Maciez ao rodar, 120km/h (3000rpm), caixa de roda acarpetada e isolamento acústico excelente pela qualidade dos materiais. Posição de comandos é ótima, tudo ao alcance da mão! O retrovisor permiti enxergar as 2 faixas, quase sem ponto cego! Ar-condicionador gela muito bem: mesmo estando na região ribeirão-pretana. O acionamento one-touch subida/descida com anti-esmagamento para todos os vidros e delay de 60 seg. completam o necessário. Lanternas de neblina traseira ajudam em condições de pouca luz. Pode ligar rádio e outras coisas sem liga painel.
OPICIONAIS: O som original com mp3 causa surpresa e mesmo com volume alto, só dá pra ouvir a batida pequena pelo bom isolamento acústico. Ajuste de banco subida/descida, trás/frente, inclinação, do volante profundidade e altura, bons porta copos, porta-luvas, espaço do ocupante atrás muito bom, volante com acabamento ótimo, botões duráveis.
MANUTENÇÃO: Peças duram bastante, escapamento e amortecedores originais até a venda com c.40 mil km. Custo de troca de óleo e filtros de ar e óleo a cada 6 meses c/MO de R$ 125,00. Jogo de velas R$ 38,00, bateria R$ 190,00. Valor de Seguro baixo.

[Principais aspectos negativos] Acabamento dos bancos era melhor antigamente, faz parte da descaracterização dos carros abrasileirados, feita pela FORD. Ademais, para quem tem 1,9m, pode sentir que os bancos não acomodam apropriadamente, pois, parece que a curvatura vertical não acompanha a linha da coluna (como se acentuasse a cifose lombar). Além disso, o tecido sofre de um desgaste na coloração – observável mais no banco do motorista por ser mais usado. O mesmo para o acabamento do puxador da porta que está descascando.
Como o carro não ‘quebra’ com facilidade, precisam de mais busca para serem encontradas certas peças, algo até normal no cenário atual no mercado de reposição, porém nunca conte com as autorizadas. Vecel e Ortovel (Ribeirão Preto-SP), Báltico (Jaboticabal-SP), Lapenna (Botucatu-SP) e Zevel (Jaú-SP) deixaram a desejar. Melhor mercado paralelo, dependendo da peça, pois preço e porntidão compensavam (vide abaixo exemplo de mangueiras do sistema do reservatório de combustível).
Líquido de arrefecimento merece trocas a cada 6 meses. Faltava airbag-duplo e abs pra ficar melhor de série, disponível nos modelos das próximas gerações. Nessa idade/km os defeitos crônicos já são sanados pelos antigos proprietários.

[Defeitos apresentados] Tenho gabarito pra falar de todos os defeitos possíveis em várias viagens estaduais (SP) e BA, MG e PR (uso muito pouco na cidade). Até os c.40 mil km só alinhamento (5x), balanceamento (5x), filtro de ar (2x) e de óleo (6x), óleo (6x) bateria (1x), jogo de velas (1x) e o caso a seguir, chato, sim (bola ‘foríssima’ da FORD) mas que não deprecia o veículo. Veja o porquê:
Pelos relatos de outros proprietários eu já sabia que as mangueiras desde o bocal de abastecimento até o reservatório do combustível (tanque) e do respiro precisavam de troca. Pela média calculei que com uns 30 mil km seria necessário fazê-lo. Errei: devia tê-lo feito tão logo soube! É verdade que meu mecânico também pensou como eu: ‘o serviço é trabalhoso, a mão de obra fica mais cara que as próprias mangueiras (em se tratando das opcionais), então vamos esperar’. Ledo engano. O problema ocorreu enquanto o carro ficou no pátio do estacionamento de um local de eventos, gerando desconfortos diversos. Fui solicitado através do sistema sonoro, interrompendo momentaneamente a sessão. Até então, não se sabia se o vazamento podia causar uma explosão. Acontece que, em movimento, a bomba suga a pressão do tanque, aliviando a vazão. Mas, parado, as micro fissuras são suficientes para em 2 ou 3 horas vazarem 10, 15 litros! Acrescente o bizarro valor das mangueiras na FORD: R$ 380,00 + MO. Comprei boas mangueiras, de outros veículos, de marca renomada, no cumprimento e curvatura idênticos, por R$ 12,00 e R$ 8,00 mais R$ 80,00 de MO.
Contudo, devo destacar: o carro não dá problemas. O que citei é mancada da tropicalização do veículo!

[Concessionárias] Não dava pra usar, nunca tinham as peças e levava mais de 15 dias pra chegar.

[Comentários adicionais] Um carro excelente a baixo custo. Recomendo pra quem quer algo melhor nestes opicionais. Não tem o maior porta-malas por ser hatch, mas para um casal sem filhos que viaja ao par pode baixar os bancos pois é muito fácil e fica enorme. O motor não tem pegada esportiva, mas não faz diferença para mim que pretiro isso a economia, que no uso misto de combustível (1:2 G/E) faz 12,5 na rodovia.
Bem espaço internamente. Nele se anda e não sente vontade de sair, em virtude de agradar no acabamento, espaço interno e rodar macio (a posição muito boa de dirigir).
Por andar em estrada, BR, sempre exigido em curvas, buraqueiras, não ‘dá pra trás’, e as virtudes compensam principalmente pelo preço: nesta faixa não tem nada melhor, compete de frente com importados famosos, por isso é o mais vendido do mundo.
A dica pra quem acha o 1.6 fraco é saber usar câmbio 4+E, quinta só pra economizar e manter a viajem, precisou começa na quarta até a máxima. Depois de 3 mil RPMS é outro motor, esteja certo disso. ‘Bebe’ diferente, mas compete com ASTRA 2.0 em desenvolvimento (não em saída ou retomada). Mas há o limitador a 191 km/h (aferido em GPS).

[Best Cars Web Site] A sessão ‘Teste do Leitor’ é, praticamente, obrigatória para quem vai comprar qualquer carro. Congratulações.

[Data de publicação] 13/12/13

 

SEM COMENTÁRIOS