Chevrolet Tracker (segunda geração)

Chevrolet Tracker 01

 

Participe: opine sobre seu carro

 

[Nome] Alexandre Avelino
[Cidade] Brasília
[Estado] DF

[Versão] LTZ
[Motor] 1,4 Turbo
[Ano-modelo] 2017
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Flexível
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 3
[Posição de dirigir] 2
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 3
[Capacidade de bagagem] 3
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 4
[Câmbio] 4
[Freios] 5
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 3
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Motor: puxa muito bem o carro, turbo atua desde cedo com pouquíssimo lag, bom demais. Câmbio: trocas suaves e suficientemente rápidas, escalonamento muito bom, com sexta bem longa. É inteligente, percebe subidas e decidas, retendo marchas quando cabe. Estabilidade: carroceria rola pouquíssimo em curvas rápidas e a suspensão deixa as rodas sempre no chão – o que é fundamental por ele não contar com controle de estabilidade. Suspensão tem compromisso certeiro entre o conforto e a estabilidade, gostei muito. Freios: modulação e potência perfeitas. Porta-malas: não, não é grande, mas me cativou pelo sistema de rebatimento (tanto encosto como assento são bipartidos, o que dá muitas possibilidades), pela bandeja com nichos abaixo do assoalho e pelos ganchos e compartimentos laterais. Consumo: o carro é potente/torcudo e pesa uns 1400kg, mas tem se mostrado econômico. Aqui em Brasília, com gasolina, faz uns 11km/L. Na estrada, mantendo uns 130km/h com ar sempre ligado, faz uns 12-12,5. Com álcool, faz 7,5-8 e 8,5 nas respectivas condições.

[Principais aspectos negativos] Espaço interno e ergonomia: está na média do segmento quanto ao volume interno, com bancos confortáveis para os passageiros e distância entre assento e teto. O que me surpreendeu negativamente foi o banco do motorista: alto, estreito e com pouco suporte em curvas, demorei mais de uma semana para me ajeitar. Espuma densa no meio e fofa nas bordas, deixa o motorista solto nas curvas, péssimo. O encosto lombar, pra minha estatura (1,86m) não serve pra nada. Sem dúvida, o pior ponto do carro, mas foi algo para que pouco se atenta num test drive – eu mesmo não percebi. Visibilidade: ruim para trás, difícil de enxergar os cantos da carroceria, o que é agravado pelos sensores de estacionamento ineficazes, que detectam pouco ou nada de objetos na lateral-traseira do carro. Para terem uma noção, ao retornar do test drive colidi de ré com uma pilastra na concessionária pois o sensor não apitou… Agora, meses depois, aprendi de verdade as dimensões do carro, e até acho legal a câmera de ré, mas não confio no aviso sonoro para estacionar. Segurança ativa: como disse, ele é muito estável, mas não vem com controle de tração nem de estabilidade, o que acho uma falha grave nesse segmento.

[Defeitos apresentados] Ainda antes de completar 100km surgiu um ruído, como um nhec-nhec bem longo, na suspensão dianteira esquerda. O mecânico da autorizada (e eu também) acredita ser alguma bucha da suspensão. Como não afeta a estabilidade, não levei por preguiça… Espero resolver na revisão dos 10.000km e acho que resolve fácil. Além disso, palhetas do limpador vieram ressecadas e tem trepidado, vou trocá-las também na garantia.

[Concessionárias] Meu Tracker vai agora para a primeira revisão, logo não tenho uma percepção atualizada. Mas meu histórico com outros GM indica que de 2012 pra cá a filosofia deles mudou pra melhor, deixando o mecânico em contato com o cliente e o incentivando a mostrar a causa dos defeitos e os procedimentos em todos os detalhes. Isso, bem como os preços na média do mercado, traz confiança ao consumidor.

[Comentários adicionais] Depois de ter inúmeros compactos, médios, esportivo e até jipe, a compra desse carro foi um tanto racional. É aquele carro que hoje muitos querem e imaginei que teria mais liquidez em uma futura troca – afinal, é um suve, completo, automático, bom motor, design recém atualizado, cor neutra… Contudo, entendo hoje que não é o carro que mais me satisfaria. Gosto muito de dirigir e acho que carro tem de vestir, mesmo não sendo necessariamente esportivo. Pretendia comprar um Golf de câmbio manual, o novo 1,0 TSI ou um 1,4 TSI, que já conheço bem, tem bom acabamento, ergonomia, confiabilidade, bom de curva, acho lindo, etc… Mas a VW teve problemas em sua linha de produção, o carro demoraria quase 2 meses para vir. Enfim, resolvi experimentar ter um suve e hoje vejo que é um carro bonito, posudo, mecanicamente capaz, mas não permite muita interação por parte do condutor. O próprio câmbio, em seu modo manual, é um tanto lento e não estimula uma tocada mais animada. Isso não é um defeito, tanto que elogiei o câmbio, só uma constatação sobre a proposta do carro. Por esse motivo os/as encorajo a fazer essa reflexão: se desejar um carro bonito, capaz e confiável e desejado, o Tracker é um bom candidato (assim como outros suves e sedãs); se for iniciado ou avançado nos prazeres da direção, talvez ele (ou outro suve) lhe pareça um tanto “certinho” demais. Apesar de gostar dele e não planejar trocá-lo por hora, a segunda impressão tem sido predominante para mim.

[Best Cars] Gosto demais do Best Cars, poucas fontes mostram tanta qualidade no conteúdo. Uso a seção Teste do Leitor pra todo carro que tenho ou quero comprar. Parabéns a equipe!

[Data de publicação] 24/3/17

 

 

[Nome] Carlos Cavalcanti do Nascimento
[Cidade] Aracaju
[Estado] SE

[Versão] Nova Tracker
[Motor] 1. 4 Turbo
[Ano-modelo] 2017
[Quilometragem atual] 1.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 4
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 4
[Consumo] 4
[Câmbio] 4
[Freios] 4
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 4
[Segurança passiva] 4
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Dirigibilidade. Macio. Ágil. Compacto. Econômico.

[Principais aspectos negativos] Descansa braço do motorista é um projeto de descansa braço. Espaço traseiro é pequeno. Forros das portas poderiam ter detalhe em couro, igual ao painel. Um ar digital cairia bem. A acústica poderia melhorar e muito. Internamente mesmo com todos os vidros travados, se ouve o barulho do vento externo. Poderia colocar, como a Sportage, um subwoofer(não sei se escreve assim)para dar um som mais grave.

[Defeitos apresentados] Graças a Deus, não.

[Concessionárias] Comprei na Contorno da Av. Tancredo Neves, uma das concessionárias Chevrolet aqui em Aracaju /SE. NOTA 10 para a venda e pós venda. Já fui cliente VW, KIA, HYUNDAI e HONDA. A CONTORNO me surpreendeu. Tem na sua direção o jovem empresário Daniel, muito simpático e simples, nos deixa muito à vontade e bem atendido, quando lá chegamos. Fazem a diferença.

[Best Cars] NOTA 10. Sempre que vou comprar um veículo que não conheço, consulto vocês. São CONFIÁVEIS.

[Data de publicação] 10/2/17

[Nome] Flavio Lima Carneiro
[Cidade] Maceió
[Estado] AL

[Versão] LTZ
[Motor] 1,8 16V
[Ano-modelo] 2015
[Quilometragem atual] 5.000 km
[Combustível] Flexível
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 5
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 4
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 4
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] O novo Tracker tem um porte e imponência que impressionam. Apesar de ser um SUV compacto ele aparenta ser maior do que realmente é. O design do carro é muito bonito e se destaca por onde passa. Quanto ao acabamento, mesmo usando plásticos rígidos no interior, a qualidade de montagem é muito boa e a Chevrolet teve o cuidado de colocar partes emborrachadas nos descansos de braço de nos porta-trecos para prevenir barulhos. Ausência de barulho é o ponto forte do Tracker. O isolamento acústico é muito bom e ao andar em estradas mal pavimentadas ou ruas de paralelepípedo as imperfeições do solo praticamente não passam para o interior do veículo. O motor é potente e a estabilidade nas curvas é muito boa. O Tracker é gosto de dirigir e tem uma visibilidade excelente.

[Principais aspectos negativos] Pelo preço que a Chevrolet está cobrando, o Tracker deveria vir de série com controle de estabilidade e tração. O motor é muito silencioso em baixas rotações, mas em altas rotações o barulho incomoda um pouco.

[Defeitos apresentados] Até agora nenhum problema.

[Concessionárias] A rede de concessionárias da minha cidade tem me atendido muito bem. Nenhuma reclamação a respeito.

[Comentários adicionais] No segmento de SUV compacto é sem dúvida a melhor opção. Por ser fabricado no México e exportado para o Canadá e Estados Unidos, a qualidade construtiva, o acabamento e a montagem são bem superiores aos concorrentes fabricados no Brasil.

[Best Cars] O melhor site automotivo!

[Data de publicação] 16/1/15