Chevrolet Celta – motor de 1,4 litro

 

Participe: opine sobre seu carro

 

[Nome] Douglas Dorighello
[Cidade] São Paulo
[Estado] SP
[E-mail] douglasdorighello@yahoo.com.br

[Versão] Spirit
[Ano-modelo] 2006
[Combustível] Gasolina
[Quilometragem atual] 70.000 km
[Tempo há que possui] De 3 a 5 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito

[Estilo] 4
[Acabamento] 3
[Posição de dirigir] 4
[Instrumentos] 3
[Itens de conveniência] 2
[Espaço interno] 2
[Capacidade de bagagem] 4
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo] 4
[Câmbio] 4
[Freios] 4
[Suspensão] 3
[Estabilidade] 4
[Segurança passiva] 3
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] O desempenho do motor é bem superior aos modelos 1.0. Digo isso pois tive, antes deste Celta, um Corsa 1.0 98 no qual permaneci com ele por mais de oito anos. As peças e seguro são baratos. Ar condicionado gela bem, porta malas é bom, se comparada a categoria do carro.

[Principais aspectos negativos] A qualidade das peças de acabamento são bem simples. Quem compara as peças de um Celta 2011 com um Corsa 2011 (dois carros de categoria popular) pode perceber a enorme diferença que existe. A maioria dos carros da GM tem um problema: desfiar o cinto de segurança. Repare em seu modelo, se você tem um, e verá que é verdade. O espaço do banco traseiro é sofrível mesmo para um a criança.

[Defeitos apresentados] Defeitos graves não, fiz apenas manutenções preventivas como velas, cabos, filtos de óleo, combustível, ar e ar condicionado (muita gente se esqueçe deste último, às vezes sequer sabe que existe). Em meu carro SEMPRE usei óleo 5W 30. Motor sempre redondinho sem nenhum problema. Passou por 3 vistorias da Controlar e sempre aprovado com folga.

[Concessionárias] Concessionária, com exceção de Honda e Toyota, não confio em nenhuma, pois a impressão que tenho ao entrar é que eles já estão pré-dispostos a te enganar. Tudo em nome das “metas” impostas pelos donos das oficinas. Quanto as peças originais, quase sempre comprava nas autorizadas GM. As peças, muitas vezes, estavam mais em conta que no mercado paralelo. Há algumas peças que não necessariamente precisam ser original. Por exemplo: pastilhas de freio, discos, velas, cabos de vela, farois e lanternas, são peças facilmente encontradas no mercado paralelo com a mesma qualidade das originais com um preço inferior. No entanto, quando se trata de acabamento não tem jeito. Temos que recorrer as concessionárias

[Comentários adicionais] Vale a pena se você sabe aquilo que o carro se propõem a te oferecer. Acabei de vendê-lo após ficar com ele desde setembro de 2.006. Comprei com apenas 2.800 km rodados e rodei mais de 65.000. Só uma coisa: Se você vai utilizá-lo para transporte de pessoas no banco de trás com frequencia, recomendo comprar um quatro portas, uma vez que oo duas portas tem um difícil acesso ao banco traseiro mesmo para crianças.

[Data de publicação] 13/8/11

[Nome] Felipe Vinicius Santos Feltrin
[Cidade] Campinas
[Estado] SP
[E-mail] não publicado a pedido

[Versão] Super 1.4
[Ano-modelo] 2005
[Combustível] Gasolina
[Quilometragem atual] 70.000 km
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Insatisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Não utilizo

[Estilo] 4
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 1
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 3
[Espaço interno] 2
[Capacidade de bagagem] 3
[Motor] 3
[Desempenho] 5
[Consumo] 1
[Câmbio] 3
[Freios] 3
[Suspensão] 2
[Estabilidade] 2
[Segurança passiva] 2
[Custo-benefício] 3

[Principais aspectos positivos] Apesar do saturado desenho, ainda possui linhas muito boas, sendo um dos aspectos positivos. A agilidade de ser pequeno, o motor 1.4 é muito potente para o peso do veículo, deixando uma relação peso/potência muito boa.

[Principais aspectos negativos] Comprei o carro a pouco mais de 5 meses para trabalhar, procurei um 1.4 e com ar condicionado, porém após ver o consumo nunca mais me animei a liga-lo. Tirei a média de consumo, rodando 345km sendo 70% disso na estrada, andando a 110 ~ 120km/h, nada absurdo para gerar um consumo de 11,6km/l, de GASOLINA, isso porque meu carro nem é flex, ou seja, o motor foi feito para rodar com gasolina. A posição de dirigir é horrível, eu tenho 1,81m e me sinto extremamente desconfortável dentro do carro, tendo duas opções, ou condeno as minhas pernas deixando o banco perto do painel e o encosto extremamente reclinado, ou eu afasto o banco, deixo o encosto numa posição boa e bato a cabeça no teto. O espaço interno é uma brincadeira. Eu sai de uma Saveiro e comprei o Celta e deu na mesma, teoricamente “dois lugares”, pois quem vai atrás passa aperto. A suspensão copia muito as irregularidades do asfalto e não atua muito para manter a estabilidade, que para melhorar um pouco só colocando pneus mais largos.

[Defeitos apresentados] Devido ao alto consumo, fiz uma manutenção preventiva trocando Velas, Cabos de Vela, Filtro de Combustível, Filtro de Ar, Limpeza de Bicos, Correia dentada e Tensor da Correia. Foi feito um acerto na injeção eletrônica mas nada adiantou. Também troquei a bomba d’água que estava vazando e com a polia com folga e a polia do compressor do ar condicionado que estava com folga.

[Comentários adicionais] Em geral, se o consumo fosse melhor, o câmbio fosse melhor escalonado e tivesse pelo menos uma posição de dirigir mais agradável, para mim seria uma ótima opção. Não posso falar que é um carro ruim, pelo contrário, é um carro muito bom para trabalhar, pena que não dei sorte na compra do mesmo!

[Best Cars Web Site] Para mim é um guia completo. Toda vez que vou trocar de carro venho aqui ler as páginas e páginas de opiniões de donos de automóveis, pois nada melhor do que ouvir a opinião do consumidor e não os números astronômicos prometidos pelas montadores.

[Data de publicação] 13/8/11

 

 

SEM COMENTÁRIOS