Yamaha MT-09

 

Participe: envie opinião sobre sua moto

 

[Nome] Thiago Fogaça
[Cidade] Goiânia
[Estado] GO

[Motor] 847
[Ano-modelo] 2016
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Parcialmente satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de pilotar] 4
[Instrumentos] 3
[Conforto] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 3
[Câmbio] 4
[Freios] 5
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 4
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Não é uma Ducati, mas é verdadeiramente uma “monstra”!!! Bruta demais e por isso não recomendo para iniciantes, mesmo ela tendo um modo eletrônico que deixa ela mais “murcha”, ela é muito bruta. Fazendo uma analogia: parece um belo cavalo jovem que é extremamente arisco e que está difícil de confiar no aceite da domada. Monstra! Regulagem das suspensões, top isso! Monstra! Painel Full LED muito bonito. Monstra! Posição de pilotagem muito boa, mas deveria ser um pouco mais recuada. Monstra!!!

[Principais aspectos negativos] Se tivesse um conta giros analógico e colocasse um shift light seria o painel perfeito. Não aceita “novatos”, corrido com o monte de eletrônica que colocaram na versão 2020. (mesmo assim creio que ela seja muita areia pra algumas pessoas). Banco duro, mas com o tempo acostuma. O consumo é elevado, mas o real problema quanto a isso é autonomia do tanque que é de 14 litros, mas no dia a dia vc abastece no máximo 11 litros. Por este motivo só dá pra viajar se for coisa média a curta distância. Se quiser ir longe, põe um galão de gasolina na mochila pra uma eventual distância longa entre postos de combustíveis. Seguro caríssimo! (mesmo não havendo grande histórico). O protetor de corrente lança dejetos nas costas do piloto, menos que na MT 07, mas lança também. Por ser de alta cilindrada, ela pede uma velocidade mínima de 60 km/h, caso o contrário vai esquentar bastante e o vento quente vindo por conta da ventoinha vai cozinhas as batatas da perna.

[Defeitos apresentados] Precisei trocar a bateria, mas não é bem um defeito. Precisei voltar na concessionária para reposicionar o chicote elétrico, pois ao esterçar ficava “mordendo” o chicote.

[Concessionárias] Sempre fui muito bem atendido, tanto na SAGA Yamaha da T-7, quanto na BELCAR Yamaha da Independência, mas se eu não me fizesse o dever de casa, teria sido enganados por eles em situações diferentes. O pessoal da SAGA mentiu pra mim dizendo que o óleo lubrificante da Yamalube que eles usam na revisão da minha moto é 100% sintético, quando o site da Yamalube demonstra que eles não fabricam óleo 100% sintético (10W40).
Por este motivo fiz a revisão de 10.000 km na BELCAR que ralou a pintura do chassis em dois lugares; deixou sem ou caiu um dos parafusos do reservatório de arrefecimento, além de deixá-lo aberto (o que poderia ter deixado o sistema sem líquido e portanto poderia ter fundido o motor) e ainda não agendaram minha revisão no sistema, mesmo eu tendo ligado com 20 dias de antecedência, o que posso comprovar com a gravação do áudio da ligação que possuo no meu celular.

[Comentários adicionais] Moto super recomendada para track day’s e pequenas a médias viagens de fim de semana. Pro dia a dia só vai ser bom se vc morar perto do trabalho e considerar apenas ida e volta do mesmo. Um ponto bom e ruim ao mesmo tempo: não há peças paralelas para esta moto.

[Best Cars] Excelente ideia! Vcs estão de parabéns! Eu já comprei e já deixei de comprar carros e motos com base nas opiniões dos leitores. Muito obrigado pelos serviços prestados à sociedade. Forte abraço!

[Data de publicação] 26/7/19