Yamaha Crosser 150

Yamaha Crosser 150

 

Participe: envie opinião sobre sua moto

 

[Nome] Edclei Fraga
[Cidade] São Paulo
[Estado] SP

[Versão] Crosser 150 ED
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2015
[Quilometragem atual] 20.000 km
[Combustível] Flexível
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 4
[Conforto] 5
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo]
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 4
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Posição de pilotagem, conforto, acabamentos e detalhes a deixam muito bonita frente as outras de mesmo estilo.

[Principais aspectos negativos] Deveria ter freio a disco na roda traseira, algumas versões não tem lampejador que foi melhorado nos modelos seguintes.

[Defeitos apresentados] Ando com essa moto cerca de 60 km diários, único problema que tive foi o cabo do acelerador ter rompido com 24.300 km, problema resolvido em qualquer moto peças

[Comentários adicionais] Tenho a moto a 1 ano e meio mais ou menos, peguei com 4 mil Km na concessionaria da Yamaha, semi nova. De primeira tive que fazer o recall do quadro, recall para todos os modelos anteriores a 2015 da substituição por um quadro reforçado, recall da roda traseira devido a rompimento dos raios.
Andei por quase 24300 sem nenhum problema, ou seja, andei o equivalente a quase duas voltas na Terra sem precisar de uma unica manutenção, somente óleo, filtro de óleo e combustível.
Econômica demais, no meu caso, ando com garupa nesses 60 km diários que somam o equivalente a quase 170 kg mais o bauleto cheio, consomem os seguintes dados (dados confirmados mais de 3 veze) Etanol 35km/L, Gasolina comum 43 km/L, Gasolina Aditivada 46 km/L. Já conversei com outros donos de Crosser que me falam que é muito econômica mesmo, mas não conseguiram alcançar esses índices que consegui

[Best Cars] Ação muito boa partindo do site, ajuda muito na compra de veículo, alias, eu uso os comentários dos donos para escolher minha compra. Parabéns Best Cars

[Data de publicação] 21/9/18

 

 

[Nome] Marcel Ramos Ferreira
[Cidade] Rio Grande
[Estado] RS

[Motor] 150
[Ano-modelo] 2014
[Quilometragem atual] 30.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Insatisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 3
[Acabamento] 4
[Posição de pilotar] 3
[Instrumentos] 3
[Conforto] 3
[Motor] 2
[Desempenho] 2
[Consumo] 3
[Câmbio] 2
[Freios] 2
[Suspensão] 1
[Estabilidade] 1
[Custo-benefício] 2

[Principais aspectos positivos] conforto no primeiro ano

[Principais aspectos negativos] suspensão muito fraca, não aguenta nada

[Defeitos apresentados] veio com chassi de recall , farol queimou 3 vezes , eixo traseiro entortou

[Concessionárias] Não tem tato pra lidar com público, ao chegar na concessionária se não estiver bem vestido ,custam a atender.

[Data de publicação] 6/4/18

 

 

[Nome] Leonardo Pereira
[Cidade] Rio de Janeiro
[Estado] RJ

[Versão] XTZ 150 Crosser ED
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2015
[Quilometragem atual] 20.000 km
[Combustível] Flexível
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 4
[Acabamento] 3
[Posição de pilotar] 4
[Instrumentos] 4
[Conforto] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 4
[Consumo] 5
[Câmbio] 4
[Freios] 3
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Motor robusto e simples; Muito boa para uso urbano; Muito econômica, consigo médias acima de 40km/l, andando sempre suave; Manutenção muito barata, com opção da linha de peças Y-Teq da Yamaha; Mesmo sem ter ajustes, o acerto da suspensão é muito bom, lida muito bem com asfalto ruim, terra batida e buracos e boa estabilidade e comportamento dinâmico; Custo X benefício excelente, para a categoria. Os pneus Metzeler Tourance que vem de fábrica são ótimos. Discordo que o freio traseiro a tambor seja um problema. Para uma moto de 12cv, atende bem.

[Principais aspectos negativos] Embora seja flex, não lida bem com o etanol. Quando abastecida com etanol, as partidas a frio são longas. Chega a levar 2 ou 3 tentativas para funcionar quando o motor está frio. Mesmo em temperaturas de 25 graus para cima. Quando esta com etanol, também falha um pouco até o motor aquecer. Ou seja, economizaram no desenvolvimento do sistema flex. Mas usando gasolina, nada disso acontece. Painel sem relógio (as mais novas passaram a ter); O velocímetro marca muito abaixo da velocidade real. O farol poderia iluminar melhor (lâmpada de 35W); As luzes das setas também poderia ser mais fortes; Depois de 50 minutos pilotando, o banco começa a incomodar; A percepção de qualidade deixa a desejar em alguns detalhes: bocal de abastecimento do tanque, descanso, partes cromadas oxidam com facilidade, os plásticos, enfim. Percebe-se ser um produto econômico, mas não foge muito ao padrão da categoria; Relação original DID é uma linha mais barata, que dura pouco. (Na troca, use KMC); Acho o freio dianteiro meio “borrachudo”. Mas estou acostumado com motos esportivas. Esse freio é assim propositalmente, por causa dos pilotos menos experientes, que são a grande maioria dos compradores.

[Defeitos apresentados] A buzina parou. Fora isso, nenhum defeito. Sigo o plano de revisões do fabricante. Sou mecânico de carros e faço eu mesmo. Sempre usando peças genuínas, inclusive o óleo Yamalube. Tenho a moto há 2 anos e meio, com 22.000km. Nenhum problema.

[Concessionárias] Fiz apenas 3 revisões em concessionária por causa da garantia. Agora, faço eu mesmo, pois sou mecânico. Mas continuo comprando as peças genuínas em concessionária. Moro no Rio de Janeiro. Tive experiência com duas concessionárias daqui, a Fun Bike (Tanque) e a PKM (Barra da Tijuca). A Fun Bike tinha um funcionário que atendia muito mal a parte de oficina. Agora, há uma moça que atende bem. Fiz o recall do quadro lá, tudo correu bem. Já a PKM tem um atendimento melhor, e mais flexibilidade para solucionar os problemas. Considero a PKM muito melhor que a Fun Bike, nota 8. (peca no atendimento telefônico)

[Comentários adicionais] Pesquisei Bros e PCX antes de comprar, em 2015. Paguei R$ 8.990,00 na época. Custo x beneficio muito bom. Sempre tive motos muito mais potentes e maiores. A Crosser é perfeita para aquilo que ela foi projetada: deslocamentos urbanos. Obviamente, não serve para viajar, só tem 12cv. Mas para enfrentar a rotina do dia a dia é perfeita.

[Best Cars] Esse espaço é util ajudar quem quer saber mais sobre determinado veículo.

[Data de publicação] 3/11/17

 


[Nome] Daniel Alexandre Wielewski
[Cidade] Itaiopolis
[Estado] SC

[Versão] ED
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2015
[Quilometragem atual] 50.000 km
[Combustível] Flexível
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 4
[Conforto] 4
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo] 5
[Câmbio] 4
[Freios] 3
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Custo x beneficio, economia de combustível, durabilidade do conjunto (pneu dianteiro durou 44000 km, traseiro: 28000 km, relação 25.000 km), claro tudo associado a uma manutenção preventiva. Suspensão com excelente acerto para estrada (mais estabilidade), banco confortável. Designer legal, porém beleza é algo relativo, alguns acham ela horrível…

[Principais aspectos negativos] Como não sou muito cuidadoso, acho que os plásticos das carenagens riscam com facilidade, porém são bem melhores que de minha antiga XTZ-125. O ano da minha faltava o relógio no painel, porém já foi resolvido.

[Defeitos apresentados] Não ocorreram.

[Concessionárias] A qual representa na minha região, é muito boa, tanto pré quanto no pós venda, oficina e tudo mais.

[Comentários adicionais] Apesar da moto estar mais voltada para uso na cidade, uso 80% em viagens, e ela me atende perfeitamente… Talvez em SP, MG, RJ e outros estados como rodovias de velocidade superior (120 km/h), ela seria insuficiente para viagens… Como moro no interior de SC, posso viajar para qualquer lugar, sem me preocupar com excesso de velocidade, aprecio a paisagem, economizo combustível e peças de manutenção… Ainda posso pegar uma estrada de chão, com relativo conforto. Para meu tipo de uso, ela é excelente. Com ela fiz minha certificação no Iron Butt, em setembro/2016 (Saddle Sore 1000). Ainda ela irá me levar até o Atacama, se Deus quiser.

[Best Cars] Site muito bom para troca de experiencias, para futuras aquisições. Sempre consulto e leio….

[Data de publicação] 14/7/17

 

 

[Nome] Leandro Costa Rosa
[Cidade] Campo Grande
[Estado] MS

[Versão] Crosser ED
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2015
[Quilometragem atual] 20.000 km
[Combustível] Flexível
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 4
[Acabamento] 4
[Posição de pilotar] 4
[Instrumentos] 4
[Conforto]
[Motor] 3
[Desempenho] 2
[Consumo] 5
[Câmbio] 4
[Freios] 3
[Suspensão] 2
[Estabilidade] 2
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] A Crosser é muito econômica. Ela faz mais de 38 km/l na cidade (tenho 1m93 e mais de 100 kg). O desempenho para um motor 150 cc é satisfatório para o uso urbano. O design é bacana, o painel é legal, parece o de outros modelos mais sofisticados da Yamaha. Manutenção barata. É uma moto em que você sai do lugar comum de outras 150 cc pelo visual dela. Uma boa capacidade de tanque (12 litros), que dá uma grande autonomia (levando em consideração que ela é super econômica (até mais de 400 km). O freio a disco dianteiro é muito bom. O farol ilumina bem. A moto tem um ótimo acabamento para essa categoria.

[Principais aspectos negativos] O freio a tambor na traseira deveria também ser a disco. Quando a pista está molhada ela joga água no calçado e canela do condutor. O motor deixa um pouco a desejar se você tiver que viajar com a Crosser. Dá para manter uns 100 km/h (apesar que já verifiquei pelo GPS que o velocímetro marca muito mais do que a velocidade real, principalmente em altas velocidades). Na terra ela sofre um pouco para você mantê-la na trajetória. Não tem grande vocação off road. Como em vários outros modelos desse segmento, a Crosser deveria ter uma sexta marcha.

[Defeitos apresentados] Não tive problemas mecânicos até agora. Fiz todas as revisões na concessionária Yamaha. A minha Crosser já passou pelo Recall do Chassis que levou mais de dois meses para a Yamaha mandar para a concessionária. Enfim, manutenção até agora só troca de pneus, óleo, pastilha de freio etc…

[Concessionárias] Faço as revisões na concessionária Yamaha para manter um bom valor de revenda (muita gente valoriza isso na hora da compra). Dito isso, percebo que os funcionários da Yamaha aqui na minha cidade são bem desleixados. Você pede uma coisa, eles esquecem. Enfim, você tem que ficar em cima para que o serviço saia com um mínimo de qualidade. Sinceramente, não consigo confiar no atendimento que tenho recebido até agora.

[Comentários adicionais] A compra da Crosser é uma compra racional. Se você quer uma moto mega econômica, com um visual diferenciado, suspensão que aguenta o tranco das nossas ruas esburacadas, ela é uma boa opção.

[Best Cars] A seção de Teste do Leitor é uma das mais importantes do BCWS. Sempre consulto antes de trocar de carro ou de moto. Vale a pena. Parabéns.

[Data de publicação] 24/2/17

 

SEM COMENTÁRIOS