Honda PCX 150

Honda PCX 150

 

Participe: envie opinião sobre sua moto

 

[Nome] Rodrigo César da Silva
[Cidade] Divinópolis
[Estado] MG

[Versão] DLX
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2018
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 5
[Conforto] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 3
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] É a segunda PCX que compro, a primeira foi uma branca, 2013/2014, cuja suspensão traseira era o calcanhar de Aquiles. Fora isto, era boa também. Tanto a primeira, quanto a segunda, comprei zero km para minha esposa. Assim, não uso para trabalho. Esta que estou avaliando (PCX DLX 2018) é uma scooter extremamente econômica, confortável e versátil. Excelente em trânsito urbano, e muito gostosa para pilotar em rodovias pouco movimentadas, sem correria. Mesmo com garupa, ela se comporta muito bem, tanto em manobras, quanto em consumo. Muito prática no dia-a-dia. O baú sob o banco é espaçoso e ajuda muito nesse quesito (praticidade).
O modelo DLX 2018, em especial, é muito bonita, e tem um estilo clássico. Todo mundo olha com admiração. Eu mesmo a uso com grande frequência. Cai muito bem usá-la vestindo terno. Estou só esperando chegar às concessionárias a nova DLX/2019, branca com marrom. Vou pegar uma para minha esposa, pois ela gostou muito da nova cor, mas vou ficar com essa Marrom com creme para mim, de tanto que gostei da motoquinha. rsrsrs
A posição de pilotagem é muito boa, e a motinha é muito divertida e espertinha, pelo tamanho e cilindrada. No quesito manutenção, a dela é muito barato, e em razão de não utilizar transmissão por corrente, mas por correia, quase não dá despesas. Quanto ao consumo, a 2018 é mais econômica que a anterior. A atual esta fazendo na cidade a média de 39 Km/l. Na rodovia ainda não medi na bomba, mas pelo computador de bordo, diminui o consumo, andando na média de 80 km/h, mas ainda pretendo fazer uma média mais bem feita, andando só em rodovia. Ah, lembrando que ando muito com minha esposa na garupa, dando rolezinho. O defeito da suspensão da primeira versão foi parcialmente corrigido desde as 2016, mas isso é assunto para o próximo tópico.

[Principais aspectos negativos] A primeira que tivemos (branca 2014), tinha a suspensão macia, mas quando estava com garupa, batia a suspensão traseira a toa. Esta 2018, não bate mais, porém é dura quando se anda sozinho. Fora isso, que é um defeito crônico de scooters, em virtude das rodas pequenas, nada a reclamar. Ademais, nossa ruas e rodovias são muito ruins.

[Defeitos apresentados] Como relatado por outros participantes aqui deste fórum, ela começou a trepidar e fazer um barulho estranho quando fria. Assim, como na anterior, levei ao meu mecânico e ele deu uma limpeza no CVT e embreagem, fez uma lubrificação do sistema e resolveu totalmente o problema, cobrando apenas R$ 50,00. O serviço foi feito bem rápido. De resto, só manutenção normal. Nada mais. . .

[Comentários adicionais] Recomendo demais a motoquinha. Sempre tive motos grandes de várias marcas e modelos, mas nenhuma me agradou tanto quanto esta. Até vou comprar outra moto, de preferência Big Trail, porque gosto de pegar estradas, mas não vou abrir de uma PCX só para mim, para deslocar para o trabalho em dias de sol.

[Best Cars] Este site é fantástico. Nunca compro carro ou moto sem ler as informações, sempre sinceras de proprietários. Show de bola, muito informativo e imparcial.

[Data de publicação] 5/4/19

 

 

[Nome] Ernesto Koji Nakazawa
[Cidade] Manaus
[Estado] AM

[Versão] DLX
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2017
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 3
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 5
[Conforto] 3
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 3
[Suspensão] 3
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] a motoneta tem relação desempenho/consumo excelente, perfeita para o uso urbano (incluindo vias expressas com velocidades ao redor de 80 km/h, consigo médias de consumo acima de 42 km/L mesmo andando em velocidades altas (para a cilindrada); garupado e em rodovia, com acelerador quase 100% aberto, o consumo piorou bastante, caindo para aprox. 37 km/L; a postura de pilotagem sentada, com as pernas projetadas para a frente, me surpreendeu a ponto de repensar meu desinteresse por “customs”; o compartimento sob o assento tem espaço adequado, cabe meu capacete fechado (60) e ainda sobra um espacinho, mas adicionei um bauleto de 30 litros para manter capa e botas de chuva permanentemente na motoca; os faróis em LED são competentes e são notados pelos carros (mesmo usando só o farol baixo durante o dia);

[Principais aspectos negativos] A suspensão é, apesar de ser característica do tipo de veículo, o pior quesito. Não há muito o que comentar a respeito porque já é informação beeeemmm disseminada. O que não vi nas avaliações, antes de decidir pelo veículo, é que a carenagem frontal não oferece proteção adequada contra chuva, além de tomar banho frontal no peito, a água canalizada pela carenagem vem subindo pelo assento e dá uma “gelada insana” nas partes baixas (fazendo encolher tudo); as poucas partes protegidas do aguaceiro frontal seriam as canelas, os joelhos e parte das coxas… que geralmente tomam banho lateral (que os carros espirram na gente).

[Defeitos apresentados] Até uns 8 mil quilômetros (e uns 10 meses), a scooter apresentou uma trepidação extremamente desagradável nas partidas pela manhã. A trepidação desaparecia quando a motoneta, como um todo aquecia (não bastava só esquentar o motor, tinha que rodar uns 15 km); passei por duas css e foi considerado “normal”. Esclarecendo que tal trepidação fazia a carenagem bater a ponto de parecer que ia desmontar. Para as css = NORMAL.
Descobri, por acaso, que a trepidação sumia quando o CVT era forçado a trabalhar “encurtado” por alguns quilômetros (fui a um sítio com minha esposa na garupa… andei bem devagar por vias levemente arenosas e com varias subidas (sem areia)… como resultado… a trepidação desaparecia por algumas semanas. Agora, com 10 mil km rodados, a trepidação sumiu e não preciso mais fazer esses off-road a 5 km/h.
Considero como defeito os encaixes toscos da carenagem frontal (pode ser consequência da trepidação), mas uma bolha nela… percebi tarde demais esse calombinho num encaixe ao lado do túnel central… e não parece ser problema de pintura, mas, sim, do próprio material.

[Concessionárias] NORMAL… não conte com elas.

[Comentários adicionais] Porta-luvas com tampa na carenagem frontal, bela porcaria… ou fica emperrado “fechado” ou fica abrindo a qualquer solavanco. Considerando a experiência com o CVT trepidando, nem insisti na resolução do problema. Sem mencionar a tal “tomada 12V”, que pela posição, teria que transitar com o porta-luvas aberto para usá-la (ou existe adaptador usb que fica totalmente embutido dentro da conexão? Alias, eu não tenho coragem de deixar meu celular neste compartimento por causa da fantástica suspensão… receio que qq equipamento delicado seja moído.

[Best Cars] REFERÊNCIA! Onde posso obter conteúdo imparcial/independente.

[Data de publicação] 22/2/19

 

 

[Nome] Reinaldo Lupo Parra
[Cidade] São Paulo
[Estado] SP

[Versão] DLX
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2018
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de pilotar] 4
[Instrumentos] 3
[Conforto] 3
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 3
[Suspensão] 2
[Estabilidade] 4
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Consumo, na cidade ela faz em torno de 39, 42 km/l – na rodovia gasta mais pelo fato de faltar motor e andar só no talo, chega fazer 28 km/l. Outro ponto positivo é a praticidade, o espaço de baixo do banco é ótimo, na minha opinião é a melhor entre as concorrentes da mesma cilindrada, cabe 1 capacete fechado e mais coisas como por exemplo, capa de chuva, roupa, manual… Na chuva você não molha tanto os pés ao passar em lugares com água parada pelo fato da plataforma e o motor é bem fortinho. Apesar dela ter o motor meio fraco para rodovia a estabilidade é muito boa, fiz uma viagem de 550 km ida + 550 volta e ela foi muito bem, falta somente motor.

[Principais aspectos negativos] O freio poderia ser ABS assim como na sua principal concorrente. Suspensão bem ruim, mas isto é uma característica de “scooter”, fiz o test ride na “scooter” que tem a fama de ter a “melhor suspensão da categoria” e achei tão ruim quanto. O motor limita a 104km/h e não passa disso, a moto é PERFEITA para cidade, se você quiser pegar uma rodovia, pegue uma 300 logo de cara. O painel é muito fraco em instrumentos, poderia ter mais informações como RPM e temperatura do motor. Outro ponto é que ele é analógico, poderia ser digital, a 2019 já é. Poderia ter uma luz no bagageiro para facilitar o manuseio dele em estacionamentos, mas isto não é um aspecto negativo, apenas algo que poderia melhorar.

[Defeitos apresentados] Nenhum até o momento.

[Concessionárias] Fiz o orçamento no interior de SP para a revisão de 1.000 e deu 35 reais, na capital todas as concessionárias a mesma revisão saiu por 89, uma diferença bem grande de valor. O pessoal da concessionária disse que o preço não é tabelado e é normal essas diferenças. Achei isto bem ruim. Fora isto, tem MUITAS concessionárias por aí, e você consegue encontrar muitas boas.

[Comentários adicionais] Vale a pena!

[Best Cars] Site importantíssimo, pois nada tão bom quanto ver a opinião dos próprios proprietários. Sempre vejo os comentários sobre as motocas que gosto ou pretendo comprar.

[Data de publicação] 22/2/19

[Nome] Rodolfo M.G.
[Cidade] Belo Horizonte
[Estado] MG

[Motor] 150
[Ano-modelo] 2017
[Quilometragem atual] 5.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Parcialmente satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 4
[Acabamento] 2
[Posição de pilotar] 3
[Instrumentos] 3
[Conforto] 1
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 3
[Suspensão] 1
[Estabilidade] 3
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] No Geral, a moto é ótima e atende o propósito de praticidade no dia a dia, além do baixo consumo. Facilidade de pilotagem pelo câmbio CVT. Motor responde muito bem, com fortes arrancadas.

[Principais aspectos negativos] Suspensão HORRÍVEL! É como se não tivesse nenhuma! Dores horríveis na coluna pelas pancadas secas que a moto toma ao cair em buracos ou passar em irregularidades. Transfere 100% do impacto para o nosso corpo. Me fez desistir da moto. Nunca tive problema de coluna. Passei a sentir dores oriundas deste impacto. Deixei de usar a moto por 10 dias e as dores sumiram. Voltei a usar, as dores voltaram.

[Defeitos apresentados] Não sei bem se é um defeito, mas, ao ligá-la para sair pela manhã, ainda fria, começou a trepidar muito o motor. Depois que esquenta, melhora. Na concessionaria, disseram que é normal. Um amigo que já teve 2 me disse que não é.

[Concessionárias] Atendimento ainda é bem fraco. Pedi para regular a tampa do porta-treco que estava agarrando muito. É como se não falasse nada. Não é repassado para a oficina.

[Comentários adicionais] A moto seria ótima para o dia a dia se tivesse suspensão.

[Best Cars] Excelente meio de comunicação e informação sobre veículos. Sempre consulto a opinião dos leitores antes de fazer minhas escolhas. Parabéns mais uma vez. Já uso há mais de 10 anos.

[Data de publicação] 30/11/18

 

 

[Nome] Marrison
[Cidade] Águas Claras
[Estado] DF

[Versão] DLX
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2017
[Quilometragem atual] 20.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 4
[Conforto] 3
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 2
[Estabilidade] 4
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Primeiramente destaco o consumo, andando tranquilo, até 80km/h e pegando trânsito (que faz com que acabe economizando pois anda-se em menor velocidade), chego a fazer 50km/l. Já tive muitos tipos de moto mas nunca cheguei nem perto desse consumo. Câmbio CVT traz bastante conforto em não sentir troca de marchas. Não molhar os pés após chuva graças a plataforma também é um diferencial. Porta objetos amplo embaixo do banco. É uma moto ágil no trânsito, saindo na frente de muita moto maior.

[Principais aspectos negativos] Devido à condição de nosso pavimento e ao elevado número de quebra-molas acabo por sofrer com a suspensão da moto que transmite qualquer imperfeição ao piloto e garupa. Honda deveria melhorar os amortecedores e para trazer maior conforto. Excesso de vibração quando parte da inércia, chegando a tremer toda a moto.

[Defeitos apresentados] Nenhum defeito somente revisões.

[Concessionárias] A Honda precisa rever sua política de pós-venda: não há tabela de preços de revisão, cada concessionária cobra um preço diferente, inclusive tentando “empurrar” peças e serviços que não estão previstos no manual (prática comum e antiga que não deveria existir mais). Moto sai da revisão e precisamos “completar” os serviços regulando melhor os freios traseiros, verificando níveis de fluido e calibrando pneus. Enfim, repito, a Honda precisa melhorar seu pós-venda.

[Comentários adicionais] Já tive Lead, CG, Twister, Bros, CB500, CBR600f, Shadow e sei que cada uma tem sua proposta e melhor aplicação, mas nunca encontrei melhor opção para uso diário e urbano. Para mobilidade urbana com deslocamentos diários.

[Best Cars] Excelente opção para quem busca informações antes de adquirir uma motocicleta.

[Data de publicação] 19/10/18

 

 

[Nome] Jone Batista Marques
[Cidade] Goiania
[Estado] GO

[Versão] ESD
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2016
[Quilometragem atual] 40.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Parcialmente satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de pilotar] 4
[Instrumentos] 5
[Conforto] 3
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo] 4
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 2
[Estabilidade] 3
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] design, conforto e desempenho.

[Principais aspectos negativos] suspensão péssima, dura demais. Incomoda muito. Ando em média 65 km por dia nela. coluna estourada no final do dia.

[Defeitos apresentados] nenhum. todas as revisões previstas no manual do proprietário feitas em concessionária honda.

[Concessionárias] regular. faltam peças de reposição constantemente.

[Best Cars] ótima iniciativa.

[Data de publicação] 9/3/18

 

 

[Nome] Roberto P Santos
[Cidade] Fortaleza
[Estado] CE

[Motor] 150
[Ano-modelo] 2017
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 5
[Conforto] 5
[Motor] 4
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Excelente veículo para uso urbano diário, cumpre 100% sua proposta de economia e praticidade, se houvesse uma versão 300cc como a Honda Forza 300 que circula na Europa, com certeza seria o primeiro da fila a comprar. Vamos falar de alguns fatores, primeiro destaque é a economia, se andar estilo “tiozinho” em velocidades máximas de até 60km/h, seu consumo será de 45 km/L, agora se voce anda com garupa e torce o cabo sem pena terá um consumo de 33 km/L (pior média que obtive até agora), conforto para uma ou duas pessoas é excelente, quanto ao fim de curso não é culpa da moto, e sim das péssimas estradas que transitamos, potência do motor é satisfatória para o modelo, uma pena ser limitada de fábrica a 115 km/H. Comprei, recomendo e quando for trocar será por outra zero km.

[Principais aspectos negativos] Não vejo pontos negativos no modelo, tudo 100%.

[Defeitos apresentados] Único problema que tive foi a luz da temperatura acesa por conta do líquido baixo de arrefecimento, isso saindo da segunda revisão, ou seja, os mecânicos não verificaram, mesmo cobrando pelo líquido, como sou mecânico completei o líquido de arrefecimento e nunca mais tive problemas.

[Concessionárias] Concessionária é aquela história, na venda te coloca até no colo, no pós venda PÉSSIMO. Havia acabado de sair da revisão e a luz da temperatura acendeu, liguei na concessionária que informou o 0800 da honda pois estava em garantia, liguei no 0800 e para minha surpresa a informação que recebi é que só acionavam reboque para motos acima de 500cc, ou seja, as pequenas cilindradas que são o carro chefe da Honda no Brasil tem tratamento inferior. Pobre da Honda se dependesse dos clientes “exclusivos” de motos de grande porte, já teria fechado há muito tempo. Gostaria de perguntar para o fabricante Honda se uma nota de 100 reais de um consumidor que compra uma moto 150cc é diferente da nota de 100 reais do consumidor de grande cilindrada. Seria cômico se não fosse trágico.

[Comentários adicionais] Somente elogiar o modelo, conforto, desempenho e economia, são seus pontos fortes.

[Best Cars] Excelente meio de pesquisa para aquisição de veículos usados, pela sua transparência e honestidade, já usei como base de pesquisa para outras compras.

[Data de publicação] 26/1/18

 

 

[Nome] Eli Teixeira Soares
[Cidade] Pouso Alegre
[Estado] MG

[Motor] 150
[Ano-modelo] 2014
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de pilotar] 4
[Instrumentos] 5
[Conforto] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 1
[Estabilidade] 4
[Custo-benefício] 3

[Principais aspectos positivos] Econômica, bonita e prazerosa de pilotar.

[Principais aspectos negativos] Suspensão de mobilete com amortecedores estourados. Peças caras e de pouca disponibilidade. Banco desconfortável para uso prolongado. Preço elevado.

[Defeitos apresentados] Defeito cronico a suspensão de brincadeira, fim de curso (dianteira e traseira) em qualquer buraquinho.

[Concessionárias] Concessionarias (BY Moto) não possuem peças básicas, quando da encomenda solicitam adiantamento e prazo para entrega pouco rápido (quando não vendem para outro sua “encomenda”) solicitando mais um tempinho;

[Data de publicação] 20/10/17

 

 

[Nome] Edson Barboza Júnior
[Cidade] poços de caldas
[Estado] MG

[Motor] 150
[Ano-modelo] 2017
[Quilometragem atual] 5.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 5
[Conforto] 2
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 1
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] A moto é linda. Designe moderno. Painel completo e bonito. Iluminação em leds muito eficiente. Moto super econômica. Boa revenda.

[Principais aspectos negativos] A moto é muito desconfortável. Banco horrível e suspensão ineficaz.

[Defeitos apresentados] Nunca

[Concessionárias] Concessionária boa nos serviços. Mas quando a questão é garantia tem que brigar muito pra conseguir algo.

[Best Cars] Muito bacana. Ajuda futuros compradores.

[Data de publicação] 20/10/17

[Nome] Peterson Loureiro
[Cidade] Belo Horizonte
[Estado] MG

[Versão] ESD
[Motor] 150
[Ano-modelo] 2017
[Quilometragem atual] 1.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de pilotar] 3
[Instrumentos] 2
[Conforto] 3
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] Selecione
[Freios] 5
[Suspensão] 3
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] A pequena moto é muito boa, prática e bem agil para o trânsito da cidade

[Principais aspectos negativos] Posição de pilotagem, suspensão, rodas pequenas, posição dos instrumentos e reposição de peças

[Defeitos apresentados] Nada

[Concessionárias] algumas tem grande disparidade de atendimento.

[Comentários adicionais] Falta uma suspensão á brasileira

[Best Cars] Ainda novo, mas muito bom

[Data de publicação] 6/10/17

 

 

[Nome] Leonardo Mendes
[Cidade] Santos
[Estado] SP

Motor] 150
[Ano-modelo] 2015
[Quilometragem atual] 5.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 5
[Conforto] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Lembro que assim que saí da concessionária com o PCX, parei num posto para abastecer e pedi ao frentista: “Bate na minha cara! Olha o que eu fiz com o meu dinheiro!”, de tão arrependido que estava da compra. Pra quem foi proprietário de uma XR 200 e duas NX4 Falcon, foi uma transição inicialmente traumática, trauma esse que durou menos de 48 horas.
O PCX se apoia no vértice praticidade-agilidade-economia. Moro numa cidade plana, litorânea e com distâncias medianamente longas, e nesse cenário o Jarvis (o nome de batismo do meu) nada de braçada. Impressionante como ele desenvolve bem, mesmo considerando meu peso de 125 kg, ele não nega fogo nas saídas de marcha e mantém uma velocidade adequada tanto ao trânsito urbano quanto a sua proposta. O porta-objetos sob o banco e o “mini-porta-luvas” no escudo frontal ajudam a tornar as coisas mais fáceis e acessíveis ao dia-a-dia.
Hoje, estou consciente que fiz uma ótima escolha e não troco meu PCX por nada.

[Principais aspectos negativos] Os porta-objetos carecem de um acabamento melhor, especialmente o que fica sob o banco – uma luz de cortesia seria de grande utilidade, assim como um revestimento acarpetado ou outro tipo de forração.

[Defeitos apresentados] Houve a quebra do reservatório do líquido de arrefecimento (mais especificamente, a ponta de saída que faz conexão com a mangueira). Como a garantia havia expirada dois meses antes (muito obrigado, Murphy, sua lei é ótima…), arquei com o custo da peça: R$ 153,00.

[Concessionárias] Nas três vezes que precisei da Sanmell (compra, troca de óleo e troca do reservatório), sempre fui muito bem atendido – no caso do reservatório em especial, a peça chegou bem antes do previsto.

[Comentários adicionais] Uma ótima escolha, da qual não me arrependo. O problema inicial, na verdade, não estava na moto, mas em mim mesmo, que não “apagava” a programação de anos andando de trail. Acho fundamental mencionar isso porque muitos partem para o mundo dos scooters tendo como base suas experiências anteriores e, via de regra, o resultado é uma frustração do tamanho de um brontossauro e a ideia de que “isso não vale a água da salsicha.” Quase caí nesse lugar comum com o PCX mas, felizmente, tudo hoje são rosas.

[Best Cars] Já publiquei dois outros relatos aqui (XR 200 e NX4 Falcon) anteriormente e achei ótima a ideia do site de ressuscitar essa seção, de extrema importância para quem quer saber mais sobre o veículo desejado ou apenas comparar impressões de uso.

[Data de publicação] 11/8/17

 


[Nome] Fabio Pasche
[Cidade] Miguel Pereira
[Estado] RJ

[Motor] 149,3
[Ano-modelo] 2016
[Quilometragem atual] 5.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Insatisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 2
[Posição de pilotar] 3
[Instrumentos] 3
[Conforto] 1
[Motor] 2
[Desempenho] 2
[Consumo] 3
[Câmbio] 3
[Freios]
[Suspensão] 1
[Estabilidade] 3
[Custo-benefício] 1

[Principais aspectos positivos] É uma moto bonita, prática. Serve pra quase tudo.

[Principais aspectos negativos] Banco é de pedra, a suspensão, tanto traseira como frontal é horrível, sente tudo que vc passa por cima

[Defeitos apresentados] A montagem da carenagem e dos plásticos são de qualidade duvidosa. Se vc puder dividir a moto ao meio, vai reprar que en encaixes dos 2 lados não são simetricamente iguais.

[Concessionárias] A Honda é lider em vendas, logo tem uma rede muito maior do que a maioria.

[Comentários adicionais] Hoje não vale apena comprar a PCX. Está defasada em todos os aspectos excluindo o design que é hoje na minha opinião a única coisa que chama atenção frente as outras scooters do mercado. A minha veio, mal montada, com freio da frente agarrando. Tive que trocar a bolha pois a que vem nela de fábrica, é enfeite. Tive que mandar refazer o banco, pois o original estava destruindo as minhas costas. Uma crítica grave é que o painel por ser analógico, não marca a velocidade real. Ele diz que vc esta em uma velocidade mas na verdade vc está a mais de 10km a menos da realidade

[Best Cars] Uma otima oportunidade para nós donos de motos falar o que realmente pensamos sobre o bem que temos …

[Data de publicação] 2/6/17

 

 

[Nome] Hermógenes
[Cidade] Rio de Janeiro
[Estado] RJ

[Motor] 150
[Ano-modelo] 2016
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 5
[Conforto] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 3
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] Scooter excelente! Ótima para a cidade e pequenas e médias viagens. Consumo excelente, gostosa de pilotar, chama a atenção por onde passa. Seguro muito barato. Para mim, o melhor meio de transporte para cidade.

[Principais aspectos negativos] Suspensão e banco poderiam ser um pouco mais macios.

[Defeitos apresentados] Nenhum defeito.

[Concessionárias] Excelente atendimento na Safeway da Barra da Tijuca.

[Comentários adicionais] Excelente custo- benefício

[Best Cars] Excelente site para pesquisa de carros e motos

[Data de publicação] 27/1/17

[Nome] Evandro Araujo Menezes
[Cidade] Vitória
[Estado] ES

[Motor] 150
[Ano-modelo] 2014
[Quilometragem atual] 5.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 4
[Conforto] 4
[Motor] 5
[Desempenho] 4
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 3
[Estabilidade] 4
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Agilidade, posição de condução (boa ergonomia), conforto e funcionamento do câmbio CVT, bagageiro amplo, sistema desliga/liga em paradas, partida pelo alternador (muito silenciosa, pois não tem motor de arranque) desenho e mecânica modernos, acabamento, economia de combustível e, até agora, de manutenção (peças apenas, sem mão de obra). Passa bastante segurança para condutores iniciantes e tem um bom porte, não sendo tão acanhado como os menores (Lead e Burgman, por ex.). Destaco a boa construção que, para mim, aliou praticidade e durabilidade a um bom desenho (ex.: rodas de liga pretas que disfarçam a sujeira, manetes de alumínio polido e a pintura branca perolizada). Quando a pista está molhada os pés e pernas ficam bem protegidos e limpos. Desempenho do motor, considerando a cilindrada e que tem apenas duas válvulas. Arranca muito bem.

[Principais aspectos negativos] Suspensão dura e de curso curto para as péssimas condições gerais de nossa pavimentação. Em pavimento “civilizado”, tudo bem. Algumas vibrações que geram ruídos em certas faixas de rotação. Poderia ter uma mola para manter o banco suspenso enquanto se acomoda objetos no bagageiro. Falta opção de ABS nos freios. O guidão cromado e exposto necessita de cuidado e atenção constantes para não enferrujar (quando aparecem os primeiros pontos de oxidação eu encero para retirá-los e costumo aplicar WD40 em algumas partes). Desempenho acanhado acima de 90 km/h (aproximadamente).

[Defeitos apresentados] Nenhum defeito até agora, com cerca de 6.500 km. Apenas umas duas ou três vezes que morreu após acelerar e ligar em modo “Start/Stop”. Parecia que tinha “afogado”, mas logo partiu novamente e funcionou normal. Talvez tenha sido alguma variação de qualidade de gasolina.

[Concessionárias] Na garantia, tudo bem. Minha decepção foi quando fui orçar a revisão de dois anos, onde o atendente demonstrou desconhecimento sobre os serviços necessários (e os desnecessários) no PCX. Valores absurdos em peças, lubrificantes e serviços (ex.: cobram uma lata inteira de spray para lubrificar os cabos de freio). Não sabiam que tinha recomendação para troca do óleo da transmissão final a cada dois anos. Então, para os serviços simples que tive que fazer até agora, preferi comprar os itens na concessionária (a um preço razoável e originais) e fazer em casa (troca de óleo do motor, transmissão final (mesmo óleo) e líquido de arrefecimento).

[Comentários adicionais] É meu veículo principal quando não tenho que levar mais bagagem, meus filhos ou fazer compras maiores. Perfeito para trajetos curtos (99% da minha utilização). Encara trechos em rodovia sem drama, mas com desempenho limitado e não muito estável próximo à velocidade máxima. Muito prático e econômico. Recomendo muito. Ótima compra.

[Best Cars] Ainda o melhor.

[Data de publicação] 12/8/16