Harley-Davidson – linha Softail

 

Participe: envie opinião sobre sua moto

 

[Nome] Willians Torres
[Cidade] rio de janeiro
[Estado] RJ

[Versão] Fat Boy Special
[Motor] 103 ic (1700 cc)
[Ano-modelo] 2017
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Parcialmente satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento]
[Posição de pilotar] 4
[Instrumentos] 4
[Conforto] 4
[Motor] 5
[Desempenho]
[Consumo] 4
[Câmbio] 4
[Freios] 4
[Suspensão]
[Estabilidade] 4
[Custo-benefício] 3

[Principais aspectos positivos] Uma motocicleta de fácil manutenção, motor esbanjando torque, acelerador sensível e de pronta resposta, eletrônica embarcada, robustez mecânica, é pouco visada pelos bandidos aqui no RJ, direção leve e de rápidas respostas, estável nas retas, o único farol ilumina bem, ABS funcional (na única vez que fui obrigado a usá-lo livrou-me de um acidente na Av Brasil), sendo uma Special com poucos cromados a sua lavagem é menos trabalhosa. Seguro contra roubo e furto muito barato.

[Principais aspectos negativos] Sendo refrigeração a ar, nas retenções no trânsito o motor esquenta demasiadamente ao ponto de causar grande desconforto nas pernas, principalmente a da direita onde o cilindro traseiro e o sistema de descarga produzem excessivo calor. Assim conclui-se que ela não foi feita para suportar engarrafamentos. as pedaleiras do piloto são um pouco baixas que, ao realizar uma curva de pequeno raio ou de média velocidade, elas raspam danificando-as. O preço de suas peças são exorbitantes, sendo necessário buscar no comércio LEGAL peças compatíveis de outras motos para repor (sou extremamente CONTRA o comércio negro e condeno que o usa, bem entendido), motor bastante ruidoso pois passa a sensação de que vai quebrar alguma coisa, mas são as peças móveis que causam ruído. O medidor de combustível é impreciso, lembrando o dos antigos fuscas. O banco do piloto possui uma inclinação na junção com o do garupa que joga o piloto à frente, perdendo espaço e o do garupa a inclinação na frente causa sensação de insegurança ao passageiro. Retrovisores pequenos e baixos, Comandos do guidão necessitam que o piloto se adapte a eles pois não segue o padrão das demais marcas, causando confusão ao manejá-los.

[Defeitos apresentados] O acelerador é eletrônico e não cabeado. Quando comprei a moto (2ª mão na CC) percebi que o seu acionamento estava muito áspero e impreciso. A “bengala” direita estava raspando no cubo da roda por causa de um eventual erro de montagem. A moldura do farol estava frouxo. Todos os defeitos apresentados foram corrigidos na CC.

[Concessionárias] Atendimento dispensado a este cliente na Rio Harley deveria ser seguido por todas as concessionárias. Extremamente atenciosos na compra e no pós venda. Nas vezes que fui na CC cuidaram bem da moto e esclareceram muitas dúvidas, com honestidade. Até permitiram que eu participasse ativamente na manutenção da moto.

[Comentários adicionais] É um mito sobre rodas. A Fat Boy Special não tem firulas e com personalidade forte e própria. Por onde passa, chama a atenção. No trânsito esta característica pode ser utilizada para a própria segurança pois os motoristas ficam mais sossegados pois a moto não é utilizada para assaltos e impõe um certo respeito. Boa estradeira, com velocidade de cruzeiro aos 110 km/h sem forçar o motor. Direção precisa e leve, surpreendentemente para uma moto de 330 kg. Certamente não foi feita para trânsito pesado ou engarrafamentos, pois o motor “cozinha” as suas pernas, mesmo usando o sistema de desligamento do 2º cilindro. Os bancos poderiam ser melhores pois possui inclinações desnecessárias, desperdiçando espaço. Os procedimentos de manutenção são até simples, como trocar uma vela, regular um farol, trocar os óleos e fluídos das “bengalas” e sistema de freios, substituir placas de freios, etc

[Best Cars] Há muitos anos este site sempre foi o meu farol para orientação a ajudar na decisão de adquirir ou não um veículo. Com a volta da seção de opinião de donos de motocicletas (fez muita falta) ajuda a muitos futuros donos de motos a escolher o seu veículo.

[Data de publicação] 3/5/19

 

 

[Nome] Daniel Henrique Munhoz Cantera
[Cidade] Joinville
[Estado] SC

[Versão] Fat Boy
[Motor] 107 – 1745cm³
[Ano-modelo] 2018
[Quilometragem atual] 5.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de pilotar] 5
[Instrumentos] 4
[Conforto] 3
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 3
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] A moto é fantástica! Estou com ela há 6 meses, desde 0km e não tenho queixas. O motor é extremamente torcudo, há torque e potência de sobra, não vejo a necessidade de um motor maior ou instalar qualquer acessório para melhorar o desempenho. O câmbio é bom, 6 marchas e em 6ª a 110km/h o motor fica em aproximadamente 2200rpm, na cidade deve-se acostumar ao cambio longo, aonde geralmente reduzir da 2ª para a 1ª dá um susto com o tranco, mas é questão de se acostumar e se antecipar às trocas.
A suspensão realmente é bastante firme, não estamos falando de uma bigtrail, então é bastante desconfortável em ruas com pavimento ruim ou esburacadas, no asfalto é perfeita (!). Os freios eu sinceramente acho suficientes, é uma moto pesada, então utilizar o freio dianteiro praticamente não ajuda, realmente dá a impressão de que o freio não vai dar conta, até agora não tive sustos, mas ando com muita cautela.
A posição de pilotar realmente é bem característica desses modelos, não privilegia em nada a aerodinâmica, logo não é confortável em velocidades acima de 140 km/h, para quem anda dentro do limite da rodovia não vejo problema algum. Tenho 1.92m, não senti nenhum desconforto nos braços, nas pernas foi questão de me acostumar. O consumo acho excelente, consigo médias de 20 a 21km/l, isso andando de forma coerente, é obvio que se abusar o consumo vai cair.

[Principais aspectos negativos] A única ressalva que fica é para o banco original. Este eu serei obrigado a trocar por um personalizado devido ao desconforto, atualmente é impossível fazer uma viagem de mais de 150km sem parar para descansar, mas isso já era esperado.

[Defeitos apresentados] A moto é extremamente robusta e de mecânica simples, fica o relato de que o painel parece embaçar em dias de calor, irei levar na segunda revisão para verificarem.

[Concessionárias] Fiz a primeira revisão pelo fato de ser gratuita, excelente atendimento (como já era de se esperar).
A concessionária incentiva os passeios e encontros, todos os sábados oferecem café da manhã com muita música e atrações, realmente acho um diferencial. Em relação aos serviços e peças já é de se esperar que sejam caríssimos e praticamente inviáveis.

[Comentários adicionais] A linha 2018 sofreu uma grande mudança, certamente é outra moto, mais moderna, potente e na minha opinião, muito mais bonita. Realmente vale a pena pagar mais e buscar os modelos 2018 em diante.

[Best Cars] Referência em informação e sem cobrar 1 centavo por isso. Fica registrado a minha satisfação com o trabalho do site e toda a sua equipe.

[Data de publicação] 22/2/19

 

 

[Nome] Gilberto Cesar Wilson De Araujo Silva
[Cidade] Niteroi
[Estado] RJ

[Versão] Fat Boy
[Motor] 1600
[Ano-modelo] 2011
[Quilometragem atual] 15.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 3 a 5 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 3
[Conforto] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 2
[Câmbio] 4
[Freios] 5
[Suspensão] 5
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Moto extremamente confortável. Posição de pilotagem muito natural, banco macio e baixo. O motorzão, que é uma delícia acelerar em qualquer marcha é também um diferencial. Tem um acabamento esmerado, e tudo nela parece ter sido feito para durar um século pelo menos. Não pesa 330Kg à toa…

[Principais aspectos negativos] O consumo altíssimo (média de 15km/litro), e a manutenção caríssima. Um pneu custa mais de R$1.200. E se for usada no trânsito o calor do cilindro traseiro incomoda bastante.

[Defeitos apresentados] Só bobagens: a luz do painel que indica a seta ligada para o lado esquerdo apagou. Nunca troquei, pois não se trata de uma simples lâmpada: É um LED que fica em uma placa que tem que ser toda trocada, a um custo absurdo; A luz de freio deu um mau contato e não acendia (Resolvi em casa mesmo), e acho que foi só. Tem um problema recorrente nas HD soft tail: Sai algum tipo de vapor ou sei lá o quê do reservatório do óleo do freio dianteiro e isso estraga a pintura do próprio reservatório.

[Concessionárias] Loja bem montada, pessoal atencioso, mas tudo absurdamente caro. Depois da garantia, fuja dela.

[Comentários adicionais] Não é moto para uso em trânsito pesado. Antes desta tive uma 883 que era mais “jeitosa”, mas com uma suspensão muito pior, que dava “fim de curso” à toa, e tinha um tanque muito pequeno. Se pretender usar muito no trânsito acredito que valha a pena comprar um acessório que funciona como um defletor do calor do cilindro traseiro. Mas deixar esta moto “engaiolada” no trânsito é até maldade! Solta a bichona na estrada, que aí ela está em casa!

[Best Cars] Continua sendo o melhor site sobre automóveis.

[Data de publicação] 9/9/16

 

 

[Nome] Gilberto Assad
[Cidade] São Paulo
[Estado] SP

[Versão] Softail Fat Boy (FLSTF)
[Motor] 1600
[Ano-modelo] 2014
[Quilometragem atual] 15.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com a moto] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 4
[Conforto] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 4
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Acima de tudo, o conforto. A posição de pilotar é ótima, deixando pernas e braços esticados. Outro ponto é sua estabilidade. Ela confere bastante segurança a quem a pilota, mantendo sempre sua trajetória pretendida. Apesar de seus 300 e poucos quilos, manejá-la é tarefa fácil, graças ao baixo centro de gravidade. Nas estradas, então, é um Cadillac

[Principais aspectos negativos] Os comandos nos punhos são diferentes de todas as demais motos. Os piscas (um em cada punho) a gente até acostuma fácil, mas a posição da buzina não é ergonômica. Até hoje, após oito anos pilotando motos da marca, sempre que quero tocar a buzina aciono o pisca esquerdo.

[Defeitos apresentados] Comprei a moto 0 km em fevereiro de 2014, e até hoje não tive nenhum problema com ela. Fiz a primeira revisão (aos 8.000 kms) e só.

[Concessionárias] Comprei a moto na Autostar e foi lá que fiz a primeira revisão. Antes da Fat Boy tive (por cinco anos) outra HD, um Dyna Super Glide Custom, cuja manutenção também fiz na Autostar. Fui sempre muito bem atendido, não tenho nenhuma queixa. Aqui em São Paulo temos outra concessionária, a ABA HD,, e tenho amigos que falam bem dela.
Além destas há diversas oficinas independentes que mexem nas Harley Davidson.

[Comentários adicionais] Comprar uma Harley é comprar um mito. Basta parar a bichinha para ver alguém se aproximar para vê-la de perto, perguntar algo sobre ela, admirá-la. A gente acaba se acostumando com isso. Além disso, a Harley criou um grupo, o HOG (Harley Owners Group), para seus admiradores, o que é uma coisa muito legal. AS concessionárias promovem passeios reunindo membros desse grupo e fãs da marca. Então, só não cai na estrada quem não quer, pois sempre estamos indo para algum canto, umas 50, 100, 150 motos juntas, todos solidários. Esses passeios são um plus para quem tem uma HD.

[Best Cars] Sem querer puxar o saco, o Best Cars é leitura imprescindível para quem, como eu, gosta de carros e motos. As matérias são didáticas e informativas. Parabéns a todos vocês pela leitura prazerosa que nos proporcionam!

[Data de publicação] 26/8/16