Controle de descida, um auxílio para o fora de estrada

Tenho dúvidas e receio de usar o Sistema de Descida Automática (HDC) do Jeep Renegade Trailhawk. Em uma situação de descida com inclinação lateral em lama, qual sistema vocês recomendam? Descer sem pisar no freio, com a reduzida acionada e pisando no acelerador a cada deslizada para o lado em que tiver inclinação para não cair no barranco, ou dá para confiar no HDC?

Valdenir Felix dos Santos – São Paulo, SP

 

Jeep Renegade DieselA pergunta é complicada, uma vez que cada barranco é diferente do outro, além das características do veículo e do condutor. O HDC (Hill Descent Control, controle de descida) tem como objetivo manter a velocidade do veículo constante em uma descida de inclinação elevada e/ou de baixa aderência, dispensando ao motorista o acionamento do pedal de freio.

O sistema funciona como um adendo aos sistemas de freios antitravamento (ABS) e controle eletrônico de estabilidade e tração, ou seja, utiliza os sensores desses sistemas (sensores de velocidade em cada roda, de aceleração longitudinal e lateral, de inclinação do veículo e a velocidade de ganho de rotação da carroceria, ou yaw) para determinar a força de frenagem mais adequada, em cada roda, para que o veículo mantenha a velocidade desejada. Essa força será alterada para mais ou para menos, se necessário, durante o período de uso do dispositivo.

 

 

Determina-se a velocidade ao acionar o sistema no painel do carro, sendo que em alguns veículos (como no Audi Q7) basta acelerar ou frear até a velocidade desejada para que o sistema tente mantê-la. Outros modelos permitem aumentar ou diminuir a velocidade pelos comandos de trocas de marcha manuais (caso do Jeep Grand Cherokee) ou pelos botões do controlador de velocidade de cruzeiro. Uma vez que o veículo volte a ficar no plano, o sistema não garante que se mantenha o movimento, uma vez que atua apenas nos freios. Em regra, não importa a marcha usada durante seu uso: poderia estar até com transmissão em ponto-morto, embora isso represente maior uso dos freios.

O principal objetivo dos fabricantes ao oferecer esse sistema é auxiliar pessoas inexperientes com o ambiente fora de estrada, pois ele tenta da melhor forma possível manter a velocidade baixa e constante, favorecendo o controle do veículo. Pode-se imaginar uma descida cheia de lama ou neve, com veículo carregado, ou entrar na garagem com o piso de certa inclinação cheio de gelo — mais comum do que se imagina em países de inverno rigoroso. É claro que o motorista poderia controlar a situação pelo pedal de freio, mas em certas condições pode ser difícil manter velocidade constante. Além disso, o sistema mostra-se cômodo quando se trafega em piso muito irregular, que levaria a variações involuntárias da força aplicada ao pedal.

Por outro lado, na situação referida pelo leitor, com lama numa descida com inclinação lateral, um “jipeiro” experiente pode se sentir mais seguro com a própria condução que ao jogar toda a responsabilidade ao HDC. Afinal, em marcha reduzida (a primeira do Renegade 4×4 é bastante curta), controla-se a velocidade pelo motor e, caso se perceba que o veículo pode perder o controle, escorregando para a lateral, pode-se acelerar com as rodas esterçadas para conseguir alinhá-lo de volta ao traçado.

Texto: Felipe Hoffmann – Foto: Fabrício Samahá