Curiosidades: os carros que misturam categorias

Sedã ou perua com SUV, hatch com sedã, picape com conversível e várias outras ideias que combinam formatos

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

No mundo do carro, uma das palavras do momento é crossover. Em inglês significa cruzamento de raças, e é o que acontece com os automóveis. O mais comum é um hatch com jeito de utilitário esporte, mas existem outras misturas de raças — ou de categorias. Conheça algumas. Se preferir, assista ao vídeo com mais imagens e o mesmo conteúdo.

 

 

Perua + SUV

Quando SUVs eram rudes como uma picape, algumas marcas lançaram peruas com suspensão elevada e tração nas quatro rodas. Foi assim com a AMC Eagle de 1979 (acima), nos Estados Unidos, e com a Ford Belina 4×4 de 1984 no Brasil. Mais tarde vieram Audi Allroad, Subaru Outback, Volvo XC70 e, sem tração integral, nossa Fiat Palio Adventure.

 

 

Minivan + SUV

Se deu certo com peruas, por que não com minivans? A primeira talvez seja a Mitsubishi Space Gear dos anos 90 (acima), com tração 4×4 e tudo. A Renault foi pioneira entre as compactas com a Scénic RX4, em 2000, também com tração integral. No Brasil o conceito rendeu Fiat Idea Adventure e Citroën Aircross, com tração só dianteira.

 

Sedã + SUV

Se deu certo com peruas e minivans, por que não com sedãs? O Renault Logan Stepway russo (na foto de abertura) pode parecer inovador, mas não é. Em 1979 já existia o AMC Eagle (acima) e 20 anos depois veio o Subaru Legacy SUS. Houve também o Volvo S60 XC. Já o conceito Mercedes-Maybach Vision Ultimate Luxury vai na direção contrária: SUV com traseira de sedã.

 

 

Cupê + sedã

Um cupê só pode ter duas portas, mas alguns carros de quatro portas ganham formato típico de cupê, com teto baixo e linha esportiva. A Mercedes-Benz inventou a mistura em 2004, com o CLS, e foi seguida por Aston Martin Rapide, Volkswagen CC e outros. De certa forma, porém, a ideia já estava no Volvo S60 de 2000.

 

Sedã + hatch

Tem três volumes, parece sedã, mas ao abrir a tampa traseira, surpresa: o vidro sobe junto, como nos hatchbacks. Já era assim em 1949 nos modelos Traveler e Vagabond da Kaiser norte-americana (acima). Nos anos 80 veio o Plymouth Sundance e aqui tivemos o recente Chery Celer. Interessante era o Skoda Superb checo: a porta Twindoor podia erguer o vidro ou abrir como a de sedã normal.

Próxima parte