Os carros que encontraram vida após a morte, parte 5

Automóveis, jipes e picapes de variadas origens renasceram em outros países, alguns para viver por longo tempo

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

Do Fusca ao Peugeot 206, do jipe Toyota ao Citroën ZX, dezenas de carros encontraram vida após a morte. Eles saíram de linha no país de origem, mas continuaram em produção em outros lugares, às vezes por décadas. Você conheceu muitos deles em quatro vídeos — confira as partes 1, 2, 3 e 4. Vamos ver outros agora. Se preferir, assista ao vídeo com o mesmo conteúdo e mais imagens.

 

 

Opel Kadett

O Kadett alemão nasceu muito antes do Chevrolet brasileiro: a primeira série (no destaque) foi de 1938 a 1940. Quando a Alemanha perdeu a guerra, o ferramental foi levado como espólio para a Rússia. Ele se tornou o Moskvitch 400 (foto maior), feito de 1946 a 1956.

 

 

Willys Jeep CJ

Com pequenas evoluções, o projeto do Jeep da Willys foi mantido de 1944 a 1986 nos Estados Unidos (em laranja o CJ-5 de 1955). No Japão, a Mitsubishi fez seu Jeep J50 até 1998 (destaque inferior). Já a Mahindra o produz até hoje na Índia, tendo usado nomes como Indian Chief, Thar e Roxor (foto maior). A marca mantém uma licença desde 1947 para uso do desenho.

 

Nissan Patrol

A segunda geração do jipe Patrol (no destaque) começou em 1960 na África do Sul e cinco anos depois no Japão, que o fez até 1980. Na Índia, como o veículo militar Jonga P60 (foto maior), ele durou até 1999, quando os japoneses já tinham a quinta geração.

 

Mini Moke

Moke era um pequeno jipe derivado do Mini inglês, feito entre 1964 e 1968 (no destaque). Os australianos gostaram dele e fizeram até 1981 (foto maior). Em Portugal, o grupo Cagiva o fabricou entre 1980 e 1993.

 

 

Opel Kadett C

Já falamos do Chevrolet Chevette no segundo artigo da série, mas ele não foi a única variação do Opel Kadett C de 1973 (no destaque) a durar bem mais que o alemão. Na Coreia do Sul o modelo foi chamado de Saehan Gemini e depois Daewoo Maepsy (foto maior), feito até 1989, com reestilizações parecidas às do modelo nacional. A picape Max, diferente de nossa Chevy 500, seguiu até 1988. Mesmo no Japão o Isuzu Gemini durou até 1987, oito anos além do Kadett.

 

Mitsubishi Delica

A linha de furgão e picape Delica esteve na segunda geração (destaque da direita), no Japão, entre 1979 e 1986. Chrysler, Ford, Hyundai, Isuzu e Mahindra também o venderam, e algumas por muito tempo. Ele seguiu até 2000 na Índia, até 2017 nas Filipinas como L300 (foto maior) e continua na Indonésia como Isuzu Bison (destaque da esquerda). O modelo seguinte, de 1986, ainda existe na China.

Próxima parte