UAZ-469, o valente soldado do Exército Vermelho

UAZ-469B

 

Simples e robusto, esse jipe soviético permanece em
produção desde 1971 com poucas alterações no projeto

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

Em plena Segunda Guerra Mundial, a então União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) estabelecia em julho de 1941 uma fábrica de jipes e caminhões para fins militares, a Ulyanovsky Avtomobilny Zavod (fábrica de automóveis de Ulyanovsk, cidade na atual Rússia) ou UAZ. O comitê de defesa do governo havia decidido retirar de Moscou algumas das maiores empresas, o que levou à realocação da fábrica de automóveis ZIS para a cidade.

A unidade começava em 1942 a produção de um caminhão de três toneladas, o ZIS-5, com cabine de madeira para reduzir o uso de aço e apenas um farol. Já em tempos de paz, em 1947 saía da fábrica o GAZ-AA, caminhão de uma tonelada e meia, e dois anos depois era revelado o protótipo do caminhão para uma tonelada UAZ-300, que não chegou à produção.

 

ZIZ-5
ZIZ-5
GAZ-69
GAZ-69

 
A UAZ surgiu em 1941 e logo começou a produzir o caminhão ZIZ-5;
o GAZ-69 motorizou o exército e os civis por quase 20 anos

 

Até então os veículos fabricados em Ulyanovsk eram projetos vindos de outras empresas, o que mudava em 1954 com o lançamento do GAZ-69. O caminhão leve com motor de quatro cilindros e 2,1 litros, que até o fim da década já era exportado a 22 países, seria feito até 1972 para atender com eficiência ao Exército Vermelho (como são conhecidas as forças armadas soviéticas que atuaram entre 1918 e 1991), a corporações policiais e a agricultores. Dali em diante as atividades da UAZ se diversificaram: furgões, ambulâncias, picapes médias para 800 kg de carga, micro-ônibus — e um jipe, o UAZ-469, seu produto mais famoso.

 

Foram desenvolvidas versões variadas do 469, até mesmo uma anfíbia, e o jipe foi vendido em razoável quantidade na Europa ocidental

 

Lançado em 1971 e desenvolvido com base na tecnologia do GAZ-69, o pequeno utilitário de 4,02 metros de comprimento e 2,38 m de distância entre eixos pode ser considerado o Jeep Willys dos soviéticos. De linhas simples, tinha quatro portas e capota de lona removível, embora tetos rígidos de aço ou plástico e fibra de vidro tenham sido aplicados a vários deles como acessórios — mais que um requinte diante da severidade do inverno russo. O para-brisa podia ser dobrado sobre o capô, e as portas, facilmente removidas, duas exigências do exército.

Além dos cinco lugares, com banco traseiro rebatível, havia dois pequenos assentos dobráveis no compartimento de carga, um de face ao outro. Dois tanques de combustível, cada um para 40 litros, asseguravam longa autonomia. Ele pesava 1.650 kg e oferecia um ótimo vão livre do solo de 30 centímetros na versão militar, reduzido a 22 cm na 469B para uso civil. A velocidade máxima era de 100 km/h no primeiro e 120 no segundo, que usava transmissão mais longa.

 

UAZ-469B
UAZ-469B

 

UAZ-469
UAZ-2315

 
O UAZ-469 aparecia em 1971 com mecânica simples, quatro portas
e pequenos bancos na traseira; uma picape também foi feita

 

A mecânica seguia uma configuração espartana, com motor de quatro cilindros e 2,45 litros a gasolina (com comando de válvulas no bloco, potência de 71 cv e torque de 17 m.kgf), câmbio manual de quatro marchas, tração nas quatro rodas, freios a tambor e suspensões com eixos rígidos e feixes de molas semielípticas. O veículo militar trazia reduções nos cubos de rodas, não disponíveis no civil.

Foram desenvolvidas versões variadas do 469, como a de atendimento médico e até mesmo a anfíbia (chamada de 3907 ou Jaguar), que atingia 10 km/h na água, mas não entrou em produção. O jipe foi vendido em razoável quantidade na Europa ocidental, não raro com a adaptação de motores mais potentes ou a diesel. Na Itália, por exemplo, o importador Martorelli aplicava um Peugeot a diesel de 2,5 litros e 84 cv, um VM turbodiesel de 2,4 litros e 100 cv e um Fiat a gasolina de 2,0 litros e 112 cv.

 

Martorelli Marathon
Martorelli Marathon
Martorelli Explorer
Martorelli Explorer

 

UAZ-31514
UAZ-31514
UAZ-3159
UAZ-3159 Leopard

 
Na Itália a Martorelli aplicava motores Fiat, Peugeot e VM; séries como
3151, 31514 e 3159 Leopard trouxeram evoluções ao projeto do 469

 

Em 1985 o utilitário passava por atualizações, como painel e bancos redesenhados e ligeiro aumento de potência (80 cv), sendo renomeado UAZ-3151 na versão civil e 31512 na militar. Enquanto a variação Sport era focada no lazer, com entre-eixos menor, cores alegres e sem portas, a UAZ-3153 tinha maior distância entre as rodas (2,76 m) e espaço adicional nos bancos suplementares, de modo a transportar até nove pessoas. Nessa versão o motor passava a 2,9 litros, 86 cv e 19,7 m.kgf. O UAZ-31514 aparecia em 1993 com melhorias no conforto e na suspensão.

 

 

Com o fim da União Soviética em 1991 e a abertura do mercado russo ao comércio internacional, caiu muito a aceitação dos jipes locais de tecnologia superada e baixa confiabilidade. Um sucessor, o UAZ-3172, vinha em desenvolvimento desde os anos 80 com linhas retas que lembravam as do Toyota Land Cruiser, duas versões de entre-eixos e motor de 2,9 litros com 103 cv. Embora tenham sido construídas unidades de pré-produção em 1993, a crise do Exército Vermelho pôs fim ao projeto.

 

Hunter
Hunter
Hunter
Hunter

 

UAZ-3162 Simbir
UAZ-3162 Simbir
Patriot
Patriot

 
Embora tenha lançado utilitários mais atuais como o Simbir e o Patriot
desde os anos 90, a UAZ ainda faz o jipe Hunter, um 469 aprimorado

 

Em contrapartida, o mercado civil ganhava em 1997 um utilitário esporte mais atual, o UAZ-3160 ou 3162 Simbir — o número variava conforme o entre-eixos —, que trazia suspensões com molas helicoidais e motores entre 90 e 150 cv a gasolina e a diesel. Foi fabricado até 2003. A picape UAZ-2315, derivada do jipe 469 com entre-eixos alongado, também vinha em 1997; dois anos depois chegava o 3159 Leopard, outra evolução do jipe 469, com cabine fechada, cinco portas e motor 2,7 a gasolina com 128 cv.

O Hunter (caçador), último passo no desenvolvimento do UAZ-469, aparecia em 2003 com variações civil e militar, capota rígida ou de lona e motores 2,2-litros a diesel (114 cv) e 2,7 a gasolina (128 cv). Apesar das alterações, os traços originais do jipe dos anos 70 ficam evidentes. Comprada em 2004 pelo grupo financeiro Severstal, a fábrica apresentava no ano seguinte o utilitário esporte Patriot e em 2008 uma picape de cabine dupla, ambos fabricados até hoje. O Hunter permanece à venda, provando que um valente soldado de mais de 40 anos pode se manter em plena forma.

Mais Carros do Passado