Volkswagen Kombi foi utilitário de 1.001 utilidades

Com a Série Prata, de 200 unidades, a VW fazia a despedida do motor boxer “a ar” no último modelo que o usou no mundo

 

A nova Kombi acelerava de 0 a 100 km/h em 16,6 segundos com gasolina, 9,5 s mais rápido que a antiga. O consumo baixava, em média, 24% com álcool e 31% com gasolina. A caixa permanecia com quatro marchas pelo pouco espaço disponível, mas a relação de direção estava mais baixa (rápida). Na frente havia um radiador, como na antiga versão a diesel, embora mais integrado ao estilo. O painel agrupava os instrumentos em um único elemento.

 

Apesar do preço bem salgado, a procura pela Last Edition foi grande: colecionadores do exterior queriam ter o último VW do mundo entre os nascidos com motor “a ar”

 

Como a Kombi brasileira era o último VW “a ar” no mundo, foi lançada a edição especial de despedida Série Prata, de 200 unidades, com pintura prata metálica, vidros verdes e acabamento próprio. Dirigida pelo Best Cars, a Kombi “a água” convenceu: “O ruído interno teve redução de 4 a 5 dB, segundo a VW, o que resulta em maior conforto para os usuários. Ao rodar com ambas as versões a diferença foi gritante. O ruído da nova é bem menor e mais agradável. Ressalva: a relação de direção tornou-a mais pesada, o que já era crítico na anterior com veículo carregado”.

 

Pintura “saia e blusa” e bancos de tecido: com a série 50 anos, em 2007, a VW comemorava meio século da Kombi brasileira

 

O cinquentenário da Kombi brasileira era celebrado com a edição 50 Anos em 2007. Com pintura “saia e blusa”, branca em cima e vermelha embaixo, recebia bancos de tecido em dois tons, plaqueta no painel e adesivos nas portas e na tampa traseira. E foi só: dali em diante, nada mais foi melhorado no modelo nacional, que se mantinha na geração alemã de 1967, amparada em uma sólida demanda. Mesmo assim, sua continuidade viu-se ameaçada.

 

 

Depois das normas de emissões e de ruído, outra legislação — de segurança — veio tirar a fábrica do sossego. De 2014 em diante, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) exigiria de todo veículo freios antitravamento (ABS) e bolsas infláveis frontais: como aplicar tais bolsas a um utilitário em que o motorista está logo atrás do para-choque?

A VW então anunciou em 2013 o fim da Kombi com a edição final Last Edition de 600 unidades, com clara inspiração nostálgica: pintura “saia e blusa” em branco e azul claro, pneus com faixa branca, cortinas nas janelas com o nome bordado, bancos de vinil em dois tons. No painel vinha uma plaqueta numerada e o comprador ganhava um certificado de autenticidade. Apesar do preço bem salgado (R$ 85 mil), a procura foi grande, até mesmo porque colecionadores do exterior queriam ter o último VW do mundo entre os nascidos com motor “a ar”, e a série foi duplicada para 1.200 exemplares.

 

Depois de muita discussão sobre as normas de segurança, a Last Edition de 2013 foi mesmo a última Kombi: encerrava-se um ciclo de 56 anos

 

Mas a Kombi não se foi tão facilmente. A título de preservar empregos, o sindicato de metalúrgicos do ABC paulista pleiteou ao governo federal que adiasse o vigor da lei. Chegou a ser anunciada concessão para que 30% dos carros saíssem sem bolsas infláveis em 2014, chegando à obrigatoriedade plena apenas em 2016. A imprensa pressionou e o governo voltou atrás, mas insistiu em uma exceção para a Kombi, ideia enterrada em definitivo pelo Contran. Assim, a Last foi mesmo a última série.

Foram 56 anos de produção no Brasil em apenas duas gerações, quase o dobro dos 29 anos que ambas representaram na fabricação alemã. Talvez mais que em qualquer mercado, aqui a Kombi obteve hegemonia: não havia concorrente direta para grande parte das aplicações, o que contribuiu para tamanha longevidade.

Mais Carros do Passado

 

Ficha técnica: Europa

T1 Transporter 1,1 (1952) T3 Caravelle Syncro 2,1 (1986) T4 Multivan VR6 2,8 (2000) T6 Multivan 2,0 TSI (2017)
Motor
Posição e cilindros longitudinal traseiro, 4 contrapostos transversal dianteiro, 6 em V transversal dianteiro, 4 em linha
Comando e válv./cil. no bloco, 2 duplo no cabeçote, 4
Diâmetro e curso 75 x 64 mm 94 x 76 mm 81 x 90,3 mm 82,5 x 92,8 mm
Cilindrada 1.131 cm³ 2.109 cm³ 2.792 cm³ 1.984 cm³
Taxa de compressão 5,8:1 10,5:1 10,5:1 9,6:1
Potência máxima 25 cv a 3.300 rpm 112 cv a 4.800 rpm 204 cv a 6.200 rpm 204 cv a 6.000 rpm
Torque máximo 6,8 m.kgf 17,7 m.kgf a 2.800 rpm 25 m.kgf a 2.500 rpm 35,7 m.kgf a 1.500 rpm
Alimentação carburador de corpo simples injeção multiponto injeção direta, turbo, resfriador de ar
Transmissão
Tipo e marchas manual, 4 manual, 5 ou automática, 3 automática, 4 automatizada de dupla embreagem, 7
Tração traseira integral dianteira
Freios
Dianteiros a tambor a disco a disco ventilado
Traseiros a tambor a disco
Antitravamento (ABS) não sim
Suspensão
Dianteira ind., braço arrastado ind., braços sobrepostos independente, McPherson
Traseira ind., semieixos oscilantes independente, braço semiarrastado
Rodas
Pneus 5,50-16 205/70 R 14 215/60 R 16 235/55 R 17
Dimensões
Comprimento 4,14 m 4,57 m 4,71 m 4,90 m
Entre-eixos 2,40 m 2,46 m 2,92 m 3,00 m
Peso 1.060 kg 1.720 kg 2.132 kg 2.053 kg
Desempenho
Velocidade máxima 80 km/h 140 km/h 189 km/h 202 km/h
Acel. 0 a 100 km/h ND 17 s 13,6 s 8,4 s
Dados de desempenho aproximados; ND = não disponível

 

Ficha técnica: Brasil

Kombi 1,2 (1961) Kombi 1,6 (1976) Kombi 1,6 diesel (1983) Kombi 1,4 (2006)
Motor
Posição e cilindros longitudinal traseiro, 4 contrapostos longitudinal traseiro, 4 em linha
Comando e válv./cil. no bloco, 2 no cabeçote, 2
Diâmetro e curso 77 x 64 mm 85,5 x 69 mm 76,5 x 86,4 mm 76,5 x 75,6 mm
Cilindrada 1.192 cm³ 1.584 cm³ 1.588 cm³ 1.390 cm³
Taxa de compressão 6,6:1 7,2:1 23:1 11:1
Potência máxima 30 cv a 3.400 rpm 52 cv a 4.200 rpm 50 cv a 4.500 rpm 78 cv (gas.)/80 cv (álc.) a 4.800 rpm
Torque máximo 7,7 m.kgf a 2.000 rpm 11,2 m.kgf a 2.600 rpm 9,5 m.kgf a 3.000 rpm 12,5 m.kgf (gas.)/12,7 m.kgf (álc.) a 3.500 rpm
Alimentação carburador de corpo simples bomba injetora injeção multiponto sequencial
Transmissão
Tipo e marchas manual, 4
Tração traseira
Freios
Dianteiros a tambor a disco
Traseiros a tambor
Antitravamento (ABS) não
Suspensão
Dianteira independente, braço arrastado
Traseira semieixo oscilante braço semiarrastado
Rodas
Pneus 6,40-15 7,35-14 185/80 R 14
Dimensões
Comprimento 4,28 m 4,39 m 4,43 m 4,51 m
Entre-eixos 2,40 m
Peso 970 kg 1.000 kg 1.180 kg 1.297 kg
Desempenho
Velocidade máxima 90 km/h 115 km/h 115 km/h 130 km/h
Acel. 0 a 80 km/h 25 s 17 s 17 s ND
Dados de desempenho aproximados; ND = não disponível