VW Polo ganha edição de 40 anos: conheça história

Volkswagen Polo Original

 

A Volkswagen alemã comemora os 40 anos de produção do Polo com a edição especial Original, limitada a 1.000 unidades. Oferecida apenas com cinco portas, a série traz um exclusivo tom laranja (há outras cores disponíveis), rodas de 16 polegadas, faróis de leds e lanternas traseiras escurecidas, além de itens internos como revestimento em preto e laranja, inserções de couro sintético nos bancos e pedais de alumínio. Os equipamentos de série incluem monitor frontal com frenagem automática em uso urbano, ar-condicionado automático e câmera traseira. São oferecidas seis combinações de motores e câmbios.

Confira a seguir um resumo da história do Polo.

 

Volkswagen Polo

 

Primeira geração (1975)

O Polo seguia a arquitetura mecânica do Passat (1973) e do Golf (1974) de motor dianteiro arrefecido a líquido, tração anterior e eixo traseiro de torção, bem diversa do que a VW havia usado por tanto tempo. Com 3,65 metros de comprimento e 700 kg, o primeiro modelo tinha motores de 900 cm³, 1,1 e 1,3 litro e foi oferecido apenas com três portas, além do sedã Derby de duas portas.

 

 

Segunda geração (1981)

Com linhas mais atuais, era oferecido com duas versões de traseira, uma delas com vidro quase vertical. Usou motores de 1,1 e 1,3 litro a gasolina, 1,3 e 1,4 a diesel e também um 1,3 com compressor no esportivo G40, para obter 115 cv e acelerar de 0 a 100 em 9 segundos. O sedã era chamado de Polo Classic em alguns mercados, mas todos permaneciam com duas portas.

 

Terceira geração (1994)

Maior (3,71 m) e com formas robustas, esse Polo foi o primeiro a oferecer as alternativas de cinco portas, sedã de quatro portas (que veio ao Brasil como Classic) e perua. Na Europa havia motores de 1,0, 1,3, 1,4 e 1,6 litro a gasolina e 1,7 e 1,9 a diesel. O esportivo GTI vinha na linha 1999 com um 1,6 de 16 válvulas e 119 cv.

 

Quarta geração (2001)

Caracterizado pelos quatro faróis ovalados, esse modelo foi o único fabricado no Brasil, tanto como hatch quanto como sedã (não havia mais a perua). Media 3,89 m e usava na Europa motores de 1,2 litro (com três cilindros), 1,4 e 1,6 litro a gasolina, além de 1,4 e 1,9 a diesel. O esportivo GTI recebia o 1,8 turbo de 20 válvulas e 150 cv, que passava a 180 na série Cup Edition. O Cross Polo aderia à onda do visual “aventureiro”. Reestilizada, essa geração foi mantida até este ano por aqui, onde usou motores de 1,0, 1,6 e 2,0 litros.

 

Quinta geração (2009)

Com porte mais robusto, o mais novo Polo apareceu com motores 1,2 e 1,4 a gasolina (com versão turbo para ambos e até um 1,4 com turbo e compressor para 180 cv), 1,6 a gasolina, 1,2 e 1,6 a diesel. O câmbio DSG de dupla embreagem e sete marchas era inédito. Um sedã foi desenvolvido para mercados como Índia e Rússia. Até hoje foram vendidos mais de 14 milhões de Polos.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação