VW Golf GTI, lançado aqui há 25 anos, sai de produção

 

A Volkswagen confirma o encerramento da produção do Golf GTI no Brasil. A versão esportiva, com motor turbo de 2,0 litros e 230 cv, era a única a ser fabricada em São José dos Pinhais, PR, depois que as opções Comfortline e Highline se despediram de nosso mercado, em março. O GTI será sucedido em parte pelo Jetta GLI e em parte pelo híbrido Golf GTE, a ser importado em pequena série da Alemanha ainda este ano.

 

 

O GTI foi o primeiro Golf a chegar ao Brasil, importado do México na terceira geração no começo de 1994, precedendo as versões GL (alemã) e GLX (também mexicana) em alguns meses. O motor era aspirado de 2,0 litros e havia apenas três portas, como no modelo alemão da foto acima. Em 1998 era lançado o esportivo da quarta geração (abaixo), com motor turbo de 1,8 litro e 150 cv, que após um ano ganhava produção no Paraná ao lado do Audi A3. Foi um dos primeiros carros nacionais com cinco válvulas por cilindro e bolsas infláveis laterais (1999), controle de estabilidade e transmissão automática de cinco marchas com trocas manuais (2002).

 

 

 

No mesmo ano o motor passava a 180 cv. Em 2003 surgia a edição especial GTI VR6, limitada a 99 unidades, com motor V6 de 2,8 litros e 200 cv e caixa manual de seis marchas. Tanto essa versão quanto a 1,8 turbo eram exportadas do Paraná para os Estados Unidos. Ao reestilizar o Golf (acima), em 2008, a Volkswagen aumentava a potência do GTI para 193 cv (com gasolina de alta octanagem; 186 cv com a comum) e adotava rodas de 17 pol, mas o esportivo durava só até o ano seguinte.

 

 

A linha 2014 do Golf, enfim, pulava da quarta para a sétima geração via importação da Alemanha. O GTI retornava ao mercado (acima) com motor 2,0 turbo de 220 cv, transmissão de dupla embreagem e suspensão traseira multibraço. Depois de um período de vinda do México, a fabricação voltava ao Paraná em 2016. A linha 2019 foi retocada em estilo e passou a 230 cv. Foi o canto do cisne.

Texto da equipe – Fotos: divulgação