Up: os detalhes do novo modelo de entrada da VW

VW Red Up

 

Boas soluções internas, muitas versões e um consagrado
motor de três cilindros compõem essa novidade dos alemães

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

A Volkswagen lança no Brasil o Up (grafado “up!”, com inicial minúscula e ponto de exclamação, pelo fabricante), modelo apresentado no Salão de Frankfurt de 2011 que passa a ser fabricado em Taubaté, no interior de São Paulo. Já parte da linha 2015, o hatch de cinco portas vem ocupar a base da oferta da VW em substituição ao Gol de segunda geração, que saiu de linha em dezembro.

São seis versões, com a curiosidade de trazerem a designação antes do nome do carro para formar expressões em inglês: Take Up (assuma, pegue), Move Up (suba, mova-se para cima, no sentido de versão superior à primeira), High Up (high é alto) e as edições em referência à cor do acabamento Black Up (preto), Red Up (vermelho) e White Up (branco). Todas usam o mesmo motor, o moderno EA211 de três cilindros, 1,0 litro e quatro válvulas por cilindro lançado no ano passado no Fox BlueMotion.

Embora os preços ainda não tenham sido divulgados, a VW admite que a versão de entrada ficará ao redor de R$ 29 mil. O conteúdo de série do Take Up abrange bolsas infláveis frontais, freios antitravamento (ABS) com distribuição eletrônica de força de frenagem entre os eixos (EBD), fixação para cadeira infantil em padrão Isofix, limpador/lavador e desembaçador do vidro traseiro, banco do motorista com regulagem de altura, espelho no para-sol do passageiro e cintos traseiros laterais retráteis. As rodas de 13 pol usam pneus 165/80.

 

VW Take Up

 

VW Take Up
VW Move Up
 
Com formas simples, o Up não tem grade e ganhou tampa traseira com parte em
chapa apenas no Brasil; o Take Up (amarelo) é a versão de entrada da linha

 

O Move Up acrescenta rodas de 14 pol com pneus 175/70, retrovisores e maçanetas na cor do carro, faróis com máscara escurecida, terceiro encosto de cabeça no banco traseiro, computador de bordo, conta-giros, relógio digital e indicador de temperatura externa, além de acabamento interno diferenciado. Para essas versões os opcionais incluem aquecimento, ar-condicionado, direção com assistência elétrica, volante ajustável em altura, rádio/CD com MP3 e entradas USB e auxiliar e, no Take Up, rodas de 14 pol. O Move Up pode vir ainda com revestimento dos bancos em couro sintético, controle elétrico de vidros e travas, alarme, rodas de alumínio, sensores de estacionamento na traseira, volante ajustável em altura e preparação para o sistema Maps & More (mais sobre ele adiante).

 

A frente não tem grade, solução que tem origem no carro-conceito de 2007 — a intenção era usar motor traseiro, como no Fusca original

 

Passe ao High Up e você leva rodas de 15 pol com pneus 185/60, faróis e lanterna de neblina, bancos revestidos em tecido com faixa em couro sintético, luzes de leitura dianteiras, chave do tipo canivete com controle remoto de alarme, direção assistida, volante ajustável em altura, controle elétrico de vidros dianteiros e travas e os sensores de estacionamento. Há cinco opções de cores para o acabamento do painel e duas de ambientação interna (preto ou cinza claro). Mesmo para ele o ar-condicionado e o sistema de áudio são opcionais.

As versões Black Up, Red Up e White Up são as mais equipadas, oferecidas cada uma apenas na cor do nome — branco, vermelho ou preto. Em relação à High, acrescentam retrovisores, frisos laterais e aro dos faróis de neblina com efeito cromado, soleira das portas dianteiras com aplique em alumínio e rodas exclusivas de 15 pol com parte central na cor do carro. O interior recebe couro sintético no volante e nas alavancas de câmbio e do freio, ar-condicionado e o citado rádio/CD/MP3. Opcionais, só bancos em couro sintético e a preparação para o Maps & More.

 

VW High Up

 

VW High Up
VW Up
 
O High Up vem mais equipado, mas ainda sem ar-condicionado; cada versão tem
um desenho para as calotas e rodas, com tampa central colorida em três delas

 

E o que seria o Maps & More (mapas e mais)? O sistema combina navegador e entretenimento em uma tela sensível ao toque de 5 pol, que exibe informações e admite comandos para a navegação, os sistemas de áudio e de telefonia pela interface Bluetooth, o computador de bordo e até o conta-giros; traz ainda gráfico dos sensores de estacionamento e orientações para uma direção econômica. A tela pode ser removida quando não estiver em uso, usada como lanterna (toda sua tela se acende) ou mesmo bloco de notas portátil.

 

 

A gama de opções do novo VW passa por 10 cores para a carroceria, cinco modelos de calotas e rodas de alumínio (mais a variação de cor da tampa central) e seis tipos de revestimento para os bancos. A garantia é total de três anos.

Desenhado com a participação do brasileiro Marco Antonio Pavone, o Up tem um estilo simples e simpático, que sugere uma minivan com o capô curto e sua inclinação próxima à do para-brisa. A frente não tem grade: admite ar para o radiador apenas pela moldura da seção central do para-choque, solução que tem origem no carro-conceito de 2007 — a intenção da VW era usar motor traseiro, como no Fusca original. Os faróis de refletor único trazem a luz de direção no lado interno, solução infeliz no caso do Take Up, que não tem repetidor dessas luzes nos retrovisores (no Move Up é opcional). Nessa versão, de pneus mais estreitos, o coeficiente aerodinâmico (Cx) alcança 0,36, valor regular para um carro de seu porte (o Fiat Uno de 1984 já tinha 0,35).

 

VW Red Up

 

VW Black Up
VW White Up
 
Branco, preto ou vermelho? As versões White Up, Black Up e Red Up têm cor
única, repetida em itens internos, e itens adicionais de aparência e conforto

 

A traseira revela duas alterações providenciadas pela VW brasileira: o carro foi alongado em 6,5 centímetros, o que ampliou a capacidade de bagagem de 221 para 285 litros, e a quinta porta tem a seção inferior em chapa, em vez daquela toda de vidro usada na Europa — talvez mais atraente sem a divisão de peças, mas certamente mais cara e sem vantagem prática. Outra mudança foi nas janelas das portas traseiras, que descem, ante o tipo basculante empregado no europeu; para isso foi preciso adotar uma seção fixa que não existe lá.

Com plataforma inédita — a PQ12, sigla para Platform Quer, palavra esta que em alemão se refere ao motor transversal —, o Up é o menor carro da VW, com 3,60 metros de comprimento (6,5 cm mais que o europeu), 1,64 m de largura, 1,50 m de altura (mais 2 cm que na Europa) e distância entre eixos de 2,42 m. Comparado a um Gol da geração atual, ele é mais curto em quase 30 cm, mas apenas 1 cm mais estreito e 4 cm menor entre os eixos, além de 3 cm mais alto. O tanque de combustível foi ampliado dos diminutos 35 litros da versão europeia para 50 litros, necessário pelo uso de álcool.

Próxima parte