Cinquone: Romeo Ferraris leva o 500 Abarth a 248 cv

Fiat 500 Romeo Ferraris Cinquone 07

 

Interessou-se pelo Fiat 500 Abarth, recém-lançado no Brasil, mas não se convenceu com seu desempenho? A Romeo Ferraris tem a solução. Ao contrário do que o nome pode sugerir, o preparador de Milão, Itália, que deu nome à empresa não começou com Alfas nem com Ferraris, mas sim com Lancias de competição, ainda na década de 1930, e em 1962 abriu sua oficina. Em 2009 foi apresentado o Cinquone Racing, um Fiat 500 de corridas, que no ano seguinte ganhava a versão de rua Stradale.

 

 

A última evolução do Cinquone, que você vê nesta página, aplica ao mais recente 500 Abarth para-lamas alargados, novos para-choques e capô, rodas de 18 pol e escapamento com saída central. Com o pacote Leggero (leve), capô e tampa traseira dão lugar a peças de fibra de carbono e o peso do carro cai em 60 kg, ficando com 970 kg. Como toque nostálgico, a carroceria pode receber tratamento que faz lembrar as antigas de alumínio esculpidas de forma artesanal. O interior ganha bancos Recaro, apliques de carbono, revestimentos com couro e camurça sintética e estrutura de proteção.

Inalterado, o motor turbo de 1,4 litro do Cinquone básico desenvolve potência de 160 cv e torque de 23,4 m.kgf, suficientes para 0-100 km/h em 7,4 segundos e máxima de 211 km/h com o câmbio manual. Na versão S, a Romeo Ferraris eleva os valores para 210 cv e 31,6 m.kgf, o que já permite aceleração bem mais rápida (5,7 s) e máxima de 232 km/h. Se não for o bastante, o Cinquone Corsa vai a 248 cv e 33,6 m.kgf, cumpre o 0-100 em 5,5 s e passa de 240 km/h.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação