Latin NCap: EcoSport, Focus e Jetta ganham 5 estrelas

 

O Ford EcoSport é o primeiro carro fabricado no Brasil a receber a classificação máxima, de cinco estrelas, nos testes de colisão do Latin NCap, órgão que avalia a segurança em acidentes dos carros vendidos na América Latina. O utilitário esporte passou por uma atualização antes do novo teste, o que permitiu obter uma estrela a mais na proteção dos ocupantes dos bancos dianteiros que no teste anterior, publicado em março.

Nesta nova fase o órgão testou também o Ford Focus hatch de terceira geração, o Volkswagen Jetta, o Hyundai HB 20S e o Chevrolet Malibu, apenas este último não disponível no Brasil. Com exceção do Malibu, os carros têm bolsas infláveis apenas frontais. O teste do sedã HB 20S é também uma segunda avaliação depois do mau resultado obtido pelo hatch HB 20 em março.

 

 

Focus e Jetta obtiveram, como o EcoSport, cinco estrelas na proteção dos ocupantes dos bancos dianteiros; HB 20S e Malibu conseguiram quatro. A pontuação dos modelos, dentro do máximo de 17 pontos, foi de 16,52 para Focus, 15,34 para Jetta, 14,64 para EcoSport, 14,56 para Malibu e 13,8 para HB 20S.

Na avaliação dos riscos a crianças em assentos apropriados no banco traseiro, Focus e Jetta conseguiram quatro estrelas, EcoSport e HB 20S ganharam três, e o Malibu, apenas uma (o HB 20 hatch havia obtido, em março, três estrelas para os ocupantes dos bancos dianteiros e só uma para a criança). Nesse quesito, que tem o máximo de 49 pontos, o Jetta conseguiu 39,2 pontos, o Focus 38,06, o Hyundai 34,52, o EcoSport 31 e o Malibu 8,57 pontos.

De acordo com o Latin NCap, “a Hyundai melhorou a proteção das pernas e do peito do motorista, revisando a construção geral do carro, e colocou à disposição assento infantil com dispositivo Isofix como parte original, usado no teste”. Os aprimoramentos de segurança são válidos para o hatch com chassi a partir de IJA132716, o sedã a partir de IJF132489 e o HB 20X a partir de IJS130790. No caso do EcoSport, para ganhar mais uma estrela na proteção dos ocupantes adultos bastou à Ford “incorporar um lembrete de cinto de segurança ao banco do acompanhante”, informa o órgão.