VW C Coupé GTE, híbrido, pode substituir o Phaeton

Volkswagen C Coupe GTE 01

 

O nome e o desenho lembram os do Sport Coupé GTE do Salão de Genebra, mas o mais novo conceito da Volkswagen, o C Coupé GTE mostrado no evento de Xangai (China), é maior e menos esportivo. Com um comprimento de mais de cinco metros, ele pode ser considerado a previsão do sucessor do Phaeton, o sedã de alto luxo (categoria do Mercedes-Benz Classe S) que surgiu em 2002, fracassou em mercados como o norte-americano e se manteve em outros, como o alemão, sendo produzido até hoje. O interior luxuoso prevê apenas quatro lugares.

 

 

A sigla GTE, já em uso em modelos de produção da VW, identifica a propulsão híbrida. O C Coupé combina um motor TSI turbo a gasolina de 2,0 litros e 210 cv a um elétrico de 124 cv, de modo a obter potência combinada de 245 cv e torque de 51 m.kgf. O sistema admite recarga externa (plug-in) e, em modo elétrico, o sedã pode rodar até 50 km ou alcançar mais de 130 km/h. Com os motores combinados, acelera de 0 a 100 km/h em razoáveis 8,6 segundos e atinge a máxima de 232 km/h, além de chegar a 800 km de autonomia.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação