Salão: Renault tem picape Duster, esportivos e elétricos

Renault Duster Oroch 03

 

Salão de São Paulo 2014Uma picape de cabine dupla, maior que as compactas (como Fiat Strada) e menor que as médias (como Chevrolet S10), derivada de um utilitário esporte, com estrutura monobloco e tração dianteira ou integral: a ideia, que talvez seja pioneira em âmbito mundial, foi colocada em prática pela Renault com o carro-conceito Duster Oroch para o Salão de São Paulo. E não vai parar por ali: sabe-se que a marca desenvolve uma versão de produção para criar esse segmento intermediário no mercado nacional, o que pode lhe render mais êxito que se tentasse apenas concorrer com os modelos compactos já estabelecidos.

 

 

Desenvolvida pelo Renault Design América Latina (RDAL), a Oroch promete praticidade com as quatro portas e os cinco lugares aliados a uma caçamba de tamanho razoável. Claro que alguns elementos não devem passar da fase conceitual, como faróis e lanternas de leds, maçanetas embutidas, a grade em forma de persiana no vidro traseiro e as rodas de 18 pol com pneus 255/60. Há ainda duas câmeras traseiras para filmar “atividades de lazer”, segundo a fábrica. Uma picape Duster de série, com os conhecidos motores de 1,6 e 2,0 litros e a opção de tração integral (que não temos em picapes leves desde o fim da Ford Pampa 4×4), parece-nos uma boa aposta para a linha 2016 da Renault, se não antes.

 

 

 

Outro conceito da marca veio da Europa: o Kwid, que sugere um bugue esportivo com portas abertas para cima (como asas de besouro, diz a fábrica) e um drone capaz de enviar imagem em tempo real aos ocupantes através de uma câmera de alta definição, a fim de mostrar a situação do trânsito, tirar fotos de paisagem ou detectar obstáculos.

 

 

A seção de esportividade do estande mostra o Mégane Renault Sport, hatch esportivo com motor turbo de 265 cv, que continua sem definição para ser importado para o Brasil (leia avaliação), e o Twizy Renault Sport F1, versão do minicarro elétrico que recebeu um sistema de recuperação de energia cinética em frenagens. Quando ele devolve tal energia, a potência passa de 17 para 97 cv e o carrinho acelera tanto quanto o Mégane RS. Está no Salão também uma réplica do Lotus Renault 95T preto e dourado, com motor V6 de 750 cv, com que Ayrton Senna obteve sua primeira vitória na Fórmula 1, no GP de Portugal em 1985.

 

 

Na área de modelos favoráveis ao meio ambiente, a Renault expõe o hatch compacto Zoe e o minicarro Twizy, ambos elétricos e já avaliados pelo Best Cars.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: autor e José Geraldo Fonseca