Salão: Hyundai HB20 R-Spec, Genesis e Veloster Turbo

Hyundai HB20 R-Spec

 

Salão de São Paulo 2014A Hyundai traz ao Salão o HB20 R-Spec, um conceito produzido para o evento. O desenho esportivo, desenvolvido na Coreia do Sul e no Brasil, apresenta para-choques e grade remodelados, novas entradas de ar inferiores frontais e nas laterais, faróis com luz diurna e luzes de leds, novas lanternas e duas saídas de escapamento cromadas. Existe um aerofólio de fibra de carbono. Os para-lamas foram alargados, maçanetas e retrovisores vêm na cor prata e as pinças de freio são pintadas de vermelho. A cor do carro é um azul inédito com acabamento fosco. As rodas são de 17 pol com apliques de fibra de carbono e pneus 225/45. No interior, os bancos possuem maior apoio lateral e são revestidos em couro e camurça sintética; o volante conta com base achatada e linhas de costura em azul.

 

 

 

 

Depois de levar o mercado a piadinhas que incluíam chamar o carro de Lentoster, a Hyundai resolver lançar uma versão realmente veloz do Veloster: a Turbo. O motor de 1,6 litro com injeção direta e turbocompressor produz 204 cv. A esportividade é realçada pelo sistema que amplifica o som do motor dentro da cabine. Ele vem com duas opções de câmbio, manual e automático de seis marchas. Os faróis agora contam com oito pontos individuais de leds, as rodas são novas de 18 pol e a grade dianteira é maior. Como opção existe o botão de partida. Os dados indicam aceleração de 0 a 100 km/h em 7 segundos e velocidade máxima de 210 km/h.

 

 

A marca sul-coreana conseguiu grande sucesso no segmento de carros grandes com seu Azera, mas seus modelos superiores Genesis e Equus ainda não deslancharam no mercado nacional. No Salão o fabricante tenta reverter este quadro com o Genesis de segunda geração. O carro cresceu bem pouco por fora (2 cm), chegando agora aos 4,99 m de comprimento, mas ganhou 7,5 cm no entre-eixos. O motor, da geração chamada Lambda, é um V6 de 3,8 litros e injeção direta aperfeiçoado para ter uma curva de torque mais plana. Tem 315 cv de potência e 40,5 m.kgf de torque.

O câmbio automático tem oito marcha e como opção há tração integral permanente, enquanto a traseira é a de série. Entre os equipamentos de segurança estão controle eletrônico de estabilidade, aviso de saída de faixa, monitor da pressão dos pneus e detecção em ponto cego. Há ainda informações projetadas no para-brisa e escolha de quatro opções de modo de dirigir.

 

Texto e fotos: José Geraldo Fonseca