Salão: Mercedes-AMG One, GT 4 Door, Classe A e mais

 

Para quem gosta de esportivos, o espaço da Mercedes-Benz no Salão do Automóvel é um prato cheio: estão lá numerosos modelos da divisão AMG, como o conversível GT C, o novo CLS 53 e AMG GT 4 Door, de quatro portas, e até o supercarro híbrido Mercedes-AMG One (acima). O carro do evento não é o modelo que entra em produção limitada, mas sim o protótipo Project One com ligeiras diferenças. O nome deriva de seu motor, vindo da Fórmula 1. As duas primeiras unidades serão destinadas aos pilotos da equipe Mercedes-AMG na categoria, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. O carro será produzido no Reino Unido, onde fica a sede da equipe de Fórmula 1 da marca, e teve especial atenção na aerodinâmica ativa para obter sustentação negativa de 675 kg.

 

 

Ele terá mais de 1.000 cv com peso em torno de 1.400 kg. O motor recebeu alterações em relação ao de pista, para atender a legislação de emissões e ruídos e permitir seu uso na cidade. O V6 turbo de 1,6 litros gira até 11.000 rpm e é ajudado por quatro motores elétricos. O One tem oito marchas, tração nas quatro rodas e velocidade máxima acima de 300 km/h. O volante é semelhante ao usado na Fórmula 1, permitindo ajustes no modo de condução e suspensão. Serão apenas 275 unidades e todas já foram vendidas.

 

O AMG GT 4 Door (acima) é mostrado na versão AMG GT 63 S 4Matic+, com motor biturbo de 639 cv e tração integral. Acelera até 100 km/h em 3,2 segundos e chega à velocidade máxima de 315 km/h.  Trata-se do primeiro carro de quatro portas inteiramente projetado pela AMG – ou cinco portas ao se considerar a tampa traseira. Comporta quatro pessoas com porta-malas de 461 litros. A transmissão automática tem nove marchas. A aerodinâmica é ativa, com aletas que ajudam na redução do arrasto e na melhora do arrefecimento do motor e aerofólio traseiro móvel que, conforme a necessidade, produz sustentação negativa, reduz o arrasto ou atua como um freio aerodinâmico. O painel conta com visor digital configurável. Preço: R$ 1.084.900.

 

 

Para um público bem diferente, a Mercedes mostra o conceito EQ (à esquerda), que dará origem ao primeiro Mercedes idealizado para motor elétrico. Ele introduz uma arquitetura específica da empresa alemã para veículos movidos a bateria. O interior possui quatro bancos individuais, com iluminação digital nos painéis perfurados no interior das portas. Outra novidade é o retorno da marca Smart, que surge com o modelo Forfour (à direita) de quatro portas e quatro lugares com motor elétrico de 82 cv.

 

A nova geração do Classe A (acima) chega primeiro com o hatch, em dezembro, na edição limitada A250 Launch Edition (edição de lançamento) de 100 unidades ao preço sugerido de R$ 199.900. Ele tem motor turbo de 2,0 litros com 224 cv e caixa de sete marchas. No segundo trimestre vem o sedã, opção inédita na linha Classe A (antes havia apenas o CLA), também mostrado no estande.

Os carros Classe A são os primeiros a adotarem o sistema multimídia MBUX (Mercedes-Benz User Experience), completamente novo, um sistema intuitivo que se adapta ao usuário. A plataforma conta com um painel de duas telas integradas de alta resolução e controle de voz inteligente para todas as funções, com reconhecimento de fala por meio das palavras-chave “Olá”, “Oi” e “E Aí” seguidas por “Mercedes”, como já acontece com sistemas disponíveis para celular.

Mais novidades do Salão de São Paulo 2018

 

Texto e fotos: Fabrício Samahá e José Geraldo Fonseca