Salão: Jaguar F-Type e Range Rover chegam rápido

 

As duas maiores novidades da Land Rover e da Jaguar (marcas hoje sob comando da indiana Tata) no Salão de Paris, em setembro, já vieram para o evento paulistano: o Range Rover de quarta geração e o Jaguar F-Type.

O F-Type é um roadster que mostra grande semelhança de linhas com o cupê de conceito C-X16 e confirma que o departamento de Estilo do fabricante inglês continua primoroso. Dotado de estrutura de alumínio, o modelo (cujo nome remete ao clássico E-Type dos anos 60 e 70) chega com três opções de motores: dois V6 de 3,0 litros, com 340 e 380 cv, e um V8 de 5,0 litros e 495 cv (todos com compressor). Com torque de 63,7 m.kgf, o V8 acelera o conversível de 0 a 100 em 4,3 segundos e o leva até 300 km/h, quando atua um limitador. Essa versão e a S de motor V6 contam com válvula no escapamento, para ajuste do nível de ruído, e a última traz o sistema Dynamic Launch, um assistente para arrancada rápida com mínima perda de tração. O câmbio automático tem oito marchas em qualquer das versões.

 

 

 

O novo Range (chamado de Vogue no mercado brasileiro) adota uma estrutura monobloco de alumínio, principal fator para que pese até 420 kg a menos que o anterior, e elementos de estilo inspirados no moderno Evoque. Os recursos de conveniência abrangem fechamento suave e automático de portas, compartimentos refrigerados, sistema de áudio Meridian de alta definição, tela central com dupla exibição (o motorista vê uma imagem; o passageiro ao lado, outra ao mesmo tempo), ar-condicionado de quatro zonas, sistema de massagem nos bancos e câmeras ao redor.

Na parte técnica, a sofisticação do utilitário passa por amortecimento com controle eletrônico, assistente para estacionamento e controlador de velocidade que mantém distância segura à frente e chega a parar o veículo se for preciso. O Terrain Response, seletor que ajusta diversos parâmetros do veículo (como tração, acelerador, suspensão e câmbio), passa a ter atuação automática em vez de comandada apenas pelo motorista. A tração integral permanente continua a oferecer redução. O motor de topo é o conhecido V8 de 5,0 litros a gasolina com compressor e potência de 510 cv, agora capaz de levar o Range Rover de 0 a 96 km/h em 5,1 segundos. Na gama a diesel, o V6 de 3,0 litros promete desempenho similar ao do antigo V8 de 4,4 litros com redução de 22% em consumo.

Nos estandes estão outros atraentes modelos das duas marcas, como o cupê esporte XKR-S, os sedãs XF e XJ e o utilitário esporte Evoque.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: autor e José Geraldo Fonseca