Salão: Hellcat, nova Ram, Wrangler, Renegade Willys

 

As marcas Dodge, Jeep e Ram da FCA (Fiat Chrysler) têm poucos lançamentos no Salão do Automóvel, mas isso não significa falta de atrações: de esportivo a picapes, há bastante o que ver e admirar no estande. A Ram preparou uma 2500 Laramie (acima) com o apoio da oficina especializada Apache Customz Trucks, de São Paulo. Ela recebeu acessórios Mopar, rodas de 20 pol com pneus fora de estrada de 37 pol, suspensão elevada em 10 cm, alargadores de para-lamas e enorme ponteira de escapamento de 15 cm de diâmetro.

 

 

A nova Ram 1500 aparece, segundo a marca, para “mostrar um pouco dos novos caminhos que serão percorridos pela Ram”. A geração anterior foi cotada para importação ao Brasil em 2017, mas esbarrou na capacidade de carga inferior a 1.000 kg, o que impediria o uso de motor a diesel por aqui. A nova exibe sistema Uconnect com tela de 12 pol e motor V8 de 5,7 litros a gasolina com auxílio elétrico.

 

Na Dodge, o destaque é o cupê Challenger SRT Hellcat, cujo motor V8 de 6,2 litros com compressor ganhou 10 cv e agora é capaz de 727 cv. O torque subiu de 89,8 para 90,7 m.kgf. Esse concorrente de Chevrolet Camaro e Ford Mustang (nos EUA, ao menos) acelera o quarto de milha (de 0 a 402 metros) em 11,2 segundos com velocidade máxima de 320 km/h. A marca também expõe o utilitário esporte Durango, que pode voltar ao Brasil, em versão GT V6 de 292 cv.

 

 

Na Jeep, o Renegade 2019 mostra suas novidades e apresenta a futura série especial Willys, alusiva à marca que fez os Jeeps no passado, nos EUA e no Brasil. A base será a versão Trailhawk, com inscrições Willys nos para-lamas dianteiros e 4-Wheel Drive na tampa traseira, cor verde, várias peças externas com acabamento escuro e estrela branca nas colunas traseiras e nos encostos dos bancos dianteiros.

 

 

O Jeep Wrangler de nova geração estará disponível no primeiro semestre de 2019 nas carrocerias de duas e quatro portas (Unlimited), incluindo a inédita versão Rubicon para uso fora de estrada mais severo. Ele tem motor turbo de 2,0 litros com injeção direta, 272 cv e 40,8 m.kgf, caixa automática de oito marchas e tração 4×4 com caixa de redução. Também aparece no estande o Cherokee (à direita) com remodelação frontal e o mesmo motor 2,0 turbo, em estudo para voltar ao mercado brasileiro.

Mais novidades do Salão de São Paulo 2018

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: autor e divulgação