Salão: Audi mostra sedãs, SUVs e perua para 2019

 

A Audi leva ao Salão de São Paulo uma variedade de sedãs, perua e utilitários esporte que chegarão ao mercado brasileiro em 2019. Um deles foi mostrado há menos de dois meses na Europa: o SUV elétrico E-Tron (acima), similar ao Q8 em desenho, mas um pouco menor. Os retrovisores “virtuais” na verdade usam câmeras. Com dois motores assíncronos e uma bateria de 95 kWh, o E-Tron acelera de 0 a 100 km/h em 5,5 segundos, informa a fábrica, com autonomia ao redor de 400 km. O SUV obtém tração integral e vetorização de torque, por meio da repartição de torque entre os eixos e as rodas de cada eixo. A suspensão admite regulagem de altura de rodagem.

 

Outro SUV é o Q8 (acima), de linhas mais esportivas que o Q7. A versão a ser importada tem motor V6 de 3,0 litros com turbo, 340 cv e torque de 51 m.kgf associado a motor elétrico em sistema híbrido leve. O Q8 usa tração integral permanente, caixa automática de oito marchas e suspensão a ar com altura regulável em até 90 mm. Traz ainda rodas de 21 ou 22 pol, esterçamento de todas as rodas, seletor com sete perfis de condução, projeção de informações no para-brisa e assistente para visão noturna, que destaca pessoas e animais maiores na tela.

 

 

O maior destaque do Audi A8 de nova geração (acima) é o sistema de condução autônoma em nível 3, oferecido pela primeira vez em um carro de série. O grande sedã (5,30 m na versão alongada A8 L) traz assistente que assume controle da condução quando o trânsito está lento, a até 60 km/h, em rodovias onde uma barreira física separa as duas faixas da pista. O assistente administra a partida, aceleração, direção e frenagem. O motorista pode retirar as mãos do volante e, dependendo das leis nacionais, focar em uma atividade diferente. Se o sistema alcançar seus limites, convocará o motorista para retomar o controle. O dispositivo usa sensores de radar, câmera frontal, sensores ultrassônicos e, pela primeira vez, um scanner a laser.

O A8 tem ainda assistente de estacionamento remoto, que conduz o carro para dentro e para fora de uma vaga sem o motorista a bordo; banco traseiro direito para relaxamento, com massagem nas solas dos pés; e ampla variedade de controles de voz. A suspensão totalmente ativa é capaz de elevar ou rebaixar cada roda em separado com atuadores elétricos, antes mesmo de irregularidades, detectadas pela câmera frontal. Com sensores de 360°, o carro será elevado à velocidade da luz se houver uma iminente colisão lateral. O novo A8 traz motores turbo V6 a diesel (286 cv) e a gasolina (340 cv), V8 de 435 e 460 cv (na ordem) e um W12 de 6,0 litros e 585 cv.

 

A nova geração do A7 Sportback (acima), hatch de luxo, vem com motor V6 de 3,0 litros associado a motor elétrico (340 cv e 51 m.kgf) e caixa S-tronic de dupla embreagem e sete marchas. Acelera de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos com máxima de 250 km/h. Vem com defletor traseiro móvel (estende-se a 120 km/h), faixa de leds que conecta as luzes traseiras, quadro de instrumentos configurável, projeção elevada de informações, controlador da distância à frente, câmeras em 360 graus, sistema de áudio Bang & Olufsen e tração integral Quattro Ultra, que aciona as rodas traseiras conforme necessário.

 

 

Outro que chega em nova geração é o sedã A6. Entre as novidades estão a central de áudio MMI sensível ao toque totalmente digital, motores em sistema híbrido leve, melhor aerodinâmica (Cx 0,24) e maior espaço interno. Serão oferecidos motores V6 turbo de 3,0 litros (340 cv e 51 m.kgf) e turbo de 2,0 litros (245 cv e 37,7 m.kgf). Entre os itens de série estão faróis de leds, controlador de distância à frente e câmeras de 360 graus. A versão de topo Performance traz ainda bancos esportivos, rodas de 20 pol e áudio Bang & Olufsen.

 

A perua esportiva RS4 Avant reprojetada tem motor V6 de 2,9 litros com dois turbos, 450 cv e 61,2 m.kgf, com tração integral Quattro, para acelerar de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos e atingir 280 km/h. A RS4 traz para-lamas alargados, rodas de 20 polegadas, suspensão esportiva e opção de freios de cerâmica. Comparada ao modelo anterior ela está 80 kg mais leve.

Mais novidades do Salão de São Paulo 2018

 

Texto e fotos: Fabrício Samahá