Renault Mégane RS: motor Alpine e direção nas quatro

 

A nova geração do Renault Sport Mégane RS adere à redução de cilindrada (downsizing), mas isso não significa abrir mão de desempenho: em vez de um turbo de 2,0 litros, o mais esportivo dos Méganes agora traz o turbo de 1,8 litro do Alpine A110, revisto para obter 280 cv e torque de 39,8 m.kgf. Com tração apenas dianteira e caixa manual ou dupla-embreagem de seis marchas, o RS promete andar tão bem quanto a versão anterior de 275 cv e 36,7 m.kgf, embora dados de desempenho ainda não sejam revelados.

 

 

A caixa de dupla embreagem permite várias reduções sucessivas durante uma frenagem e conta com assistente de largada rápida. Dois acertos de chassi são oferecidos: Sport, mais adequado ao uso em rua, e Cup, voltado ao comportamento em pista. O segundo traz ainda diferencial autobloqueante e ambos vêm com rodas traseiras esterçantes. O seletor de modos de condução tem cinco programas (Comfort, Normal, Sport, Race e Perso, ou personalizado), as rodas podem ser de 18 ou 19 pol e os faróis de neblina com leds formam uma bandeira quadriculada, como no Clio RS.

O conhecido RS Monitor agora permite acoplar uma câmera de ação para filmar a condução, analisar a gravação e compartilhar nas redes sociais (ou mandar para o Domingão do Faustão, dependendo do resultado). O Mégane recebe ainda controlador de distância à frente, leitura de placas da via e outros recursos convenientes no dia a dia. E se o RS Cup não for o bastante, em um ano a Renault terá a versão Trophy com 300 cv.

 

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação