Renault Scénic: versão “aventureira” e motor 1,4 turbo

 

Quem disse que versões “aventureiras” existem apenas no mercado brasileiro? A Renault Scénic havia sido uma das primeiras do mundo a associar o formato de minivan à proposta de sair do asfalto, ainda em 2000, com a versão RX4 de tração integral. Agora em sua terceira geração, a minivan francesa ganha a versão XMOD, que dispensa a transmissão às rodas traseiras, mas adota outras soluções. O lançamento é em março no Salão de Genebra, na Suíça.

 

 

A XMOD tem diferenças externas como maior vão livre do solo, para-choques específicos, molduras nos para-lamas e barras de teto. No interior destaca-se o comando do novo sistema Extended Grip, com três programas de uso, que adapta o carro às condições de terreno. O modo Road é apropriado a pisos de boa aderência e o único que opera acima de 40 km/h; o Expert controla o sistema de freios para áreas menos aderentes; e o Loose Ground controla tanto os freios quanto o fornecimento de torque para evitar ou reduzir as perdas de tração em condições críticas. Há também um painel digital com tecnologia TFT (superior ao LCD), sistema multimídia R-Link e a opção de revestimentos em couro e camurça sintética.

Sob o capô da Scénic XMOD está o motor a gasolina Energy TCe 130, de 1,4 litro com turbo, que desenvolve potência de 130 cv e torque de 19,4 m.kgf. Além da versão “aventureira”, a Renault adota na Scénic de cinco lugares e na Grand Scénic de sete lugares um novo desenho frontal em sintonia com outros modelos da empresa, o sistema R-Link e o motor TCe 130.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação