Novo Range Rover Evoque: híbrido e mais sofisticado

 

A Land Rover lança a segunda geração do Range Rover Evoque, modelo que inaugurou a tendência de estilo seguida por toda sua linha atual. Entre as novidades estão sistema híbrido, mais espaço interno e para bagagem e o fim da versão de três portas. O estilo não surpreende: é uma evolução do tema original, com grande semelhança ao Velar, até em detalhes como as maçanetas que só aparecem quando as portas são destravadas. As rodas chegam a 21 pol e, de modo geral, a aparência do SUV está mais suave e sofisticada.

 

 

O Evoque ficou até um pouco mais curto que o anterior, mas o entre-eixos cresceu e o porta-malas aumentou 10% (agora 591 litros). No interior, o quadro de instrumentos passa a ser digital com tela de 12,3 pol e há outras duas de 10 pol na parte central, o conhecido Touch Pro Duo, nas versões superiores. A central de áudio integra-se a Android Auto e Apple Car Play e há opções como áudio Meridian de 380 watts, tampa traseira elétrica e projeção elevada de informações.

 

 

A fábrica anuncia uma nova plataforma, a Premium Transverse Architecture ou arquitetura de padrão superior com motor transversal (o carro anterior aproveitava em grande parte a do segundo Freelander, ainda desenvolvida sob o guarda-chuva da Ford). Ela prevê a mecânica híbrida leve com sistema elétrico de 48 volts, aplicada a versões de caixa automática tanto a gasolina quanto a diesel. O auxílio elétrico pode produzir 10,2 m.kgf de torque adicional, mas em geral provê de 2 a 3 m.kgf a fim de compensar o retardo de ação do turbo, reduzir o consumo (em média em 6%) e permitir que o motor seja desligado abaixo de 17 km/h.

Os motores da linha Ingenium têm potência de 200, 250 e 300 cv a gasolina e 150, 180 e 240 cv a diesel, todos com turbo. Só o diesel mais fraco oferece caixa manual com tração dianteira; os demais vêm de série com a automática de nove marchas. A tração integral é do tipo sob demanda, que desconecta a parte traseira em condições adequadas para poupar combustível.  Um três-cilindros a gasolina será adicionado mais tarde com opção de auxílio elétrico. O tanque aumenta para 67 litros de gasolina ou 65 de diesel.

Os adeptos do fora de estrada gostarão de saber que ele recebeu o sistema Terrain Response 2, que detecta as condições do terreno para adaptar vários parâmetros do carro; que a profundidade máxima na água aumentou para 60 cm e que o dispositivo Clearsight Groundview mostra, com câmeras na frente e nas laterais, o caminho em condições críticas como ao alcançar o topo de um obstáculo. Ele também aumenta a visibilidade para trás.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação