Novo Honda Accord é “Civicão” com motores turbo

 

A Honda apresenta nos Estados Unidos a décima geração do Accord, sedã lançado há 41 anos. O desenho lembra um Civic ampliado, tanto pela frente quanto pela traseira em perfil fastback, a nosso ver sem alcançar a harmonia de linhas do “irmão menor”. O carro está mais longo entre eixos (não em comprimento), mais largo e mais baixo. A nova plataforma é mais rígida e leve.

 

 

 

No interior do Accord há conveniências como ventilação nos bancos dianteiros, tela de 8 pol no painel, projeção de informações no para-brisa, roteamento de internet e recursos de assistência (para diagnóstico, localização após furto e outras funções). Toda a linha traz o sistema Sensing de segurança, que inclui controlador de distância à frente, monitor frontal com frenagem automática, assistente para se manter na faixa da via e leitura de placas de sinalização.

Na mecânica, a Honda adotou motores com turbo e injeção direta de 1,5 litro, com 192 cv e 26,5 m.kgf (versão revista do que equipa o Civic), e de 2,0 litros com 252 cv e 37,7 m.kgf. O anterior oferecia os de 2,4 e 3,5 litros, este V6, ambos aspirados. Inovação em carros de tração dianteira é a caixa automática de 10 marchas para o 2,0-litros em opção à manual de seis. O 1,5 pode ter uma CVT ou a manual. Haverá ainda a versão híbrida com motor de 2,0 litros do ciclo Atkinson e motor elétrico, ainda sem dados divulgados. As suspensões permanecem McPherson à frente e multibraço na traseira.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação