Nissan Juke troca polêmica por estilo mais convencional

 

Um dos carros de desenho mais controverso fica mais convencional e, a nosso ver, bem mais agradável na segunda geração: o Nissan Juke, um “primo” de nosso Kicks fabricado na Inglaterra. Com base na plataforma CMF-B dos novos Renault Clio e Captur (o europeu, não o nacional), ele mede 4,21 metros de comprimento e ficou mais leve que o antecessor. Faróis de leds, rodas de até 19 pol e opção de cores diferentes para o teto deixam o novo Juke mais atraente.

 

 

 

O interior ganhou espaço para passageiros e bagagem (agora 422 litros), enquanto traz uma tela elevada de 8 pol para a central de áudio (dotada de Google Assistant e som Bose opcional), revestimento de bancos com couro ou camurça sintética e vários sistemas de assistência ao motorista. Por ora, o único motor é o turbo de 1,0 litro e três cilindros com 117 cv, associado a uma caixa manual de seis marchas ou automatizada de sete com dupla embreagem.

Texto da equipe – Fotos: divulgação