Mercedes faz G63 AMG com tração em seis rodas

 

Pode parecer uma adaptação de fora do fabricante, mas não é. A Mercedes-Benz preparou uma versão elevada e com tração em seis rodas do utilitário G63 AMG, da qual serão produzidas de 20 a 30 unidades por ano (conforme a demanda) por sua parceira austríaca Magna Steyr. A ideia origina-se de uma versão militar do G320 CDI, desenvolvida para o exército australiano, com motor turbodiesel de 3,0 litros. O G63 6×6, porém, mantém o V8 a gasolina de 5,5 litros e dois turbos do G63 conhecido, com potência de 536 cv e torque de 77,3 m.kgf.

 

 

A aplicação do terceiro eixo e a elevação da cabine deixaram o 6×6 com 5,87 metros de comprimento, 2,11 m de largura e 2,21 m de altura. O peso chega a 3.775 kg, e o vão livre do solo, a 46 cm, ajudado pelos imensos pneus de 37 pol de diâmetro. Com caixa automática de sete marchas, esse AMG acelera de 0 a 100 em menos de 6 segundos e chega a 160 km/h (velocidade com limitador eletrônico), o que é pouco para um modelo com essa grife, mas muito para algo com suas características.

O sistema de tração distribui o torque entre os eixos na proporção 30:40:30. Há cinco bloqueios eletrônicos de diferenciais, operados por três botões, e uma caixa de redução. Tanques armazenam ar para inflar os pneus, o que permite retomar a pressão de uso em asfalto após rodar com pneus menos cheios sobre areia, por exemplo. A cabine de quatro lugares foi alongada.

Interessado? Então abra a carteira: a Mercedes anuncia um preço ao redor de três vezes o do G63 AMG comum, que hoje custa € 137 mil (R$ 356 mil) na Europa. A € 411 mil (R$ 1,07 milhão), por exemplo, ele só não superaria em valor o SLS Electric Drive na linha da marca alemã.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação