Mercedes-AMG não usará mais V12 nem tração traseira

 

A configuração com motor dianteiro e tração traseira, tradicional em carros esporte grã-turismo, será abandonada pela Mercedes-AMG. Tobias Moers, executivo do braço esportivo da Mercedes-Benz, revelou à inglesa Autocar que todos os novos carros da divisão terão tração integral de série, incluindo o próximo cupê AMG GT.

 

 

“Quando tínhamos um Classe E AMG com opção entre a tração traseira e a integral, mais de 90% escolhiam a segunda. No novo E63 com modo para drift [derrapagem de traseira], você tem um verdadeiro carro de tração traseira, mas também com tração integral”, observa Moers. O sistema do E63 (acima) permite desconectar a tração dianteira por inteiro se o motorista desejar.

 

 

Outra opção que logo desaparecerá da linha AMG é o motor V12 (acima): o do S65 Final Edition será o último em seus esportivos, embora a divisão Mercedes-Maybach possa mantê-lo em uso. “Ter um V12 de alto desempenho e competitivo demandaria um novo motor, e nos novos tempos não há espaço para fazê-lo”, diz Moers. Em vez disso, para elevar o patamar de potência atual, o V8 da AMG receberá auxílio elétrico, sendo o primeiro o AMG GT de quatro portas no ano que vem.

O Mercedes SLC, que teve anunciado o fim de produção, não deverá ser substituído. Já o conversível maior SL terá nova geração, com plataforma comum ao do próximo AMG GT, segundo o executivo.

Texto da equipe – Fotos: divulgação