Jaguar revela E-Pace: conheça detalhes do novo SUV

 

A Jaguar acaba de revelar o E-Pace, utilitário esporte menor que o F-Pace, que vem competir na faixa de Audi Q3, BMW X1 e Lexus NX. As vendas começam em 2018 na Europa e no Brasil, mercado para o qual ainda não estão definidas as versões. A proposta da marca inglesa foi associá-lo a esportivos como o F-Type, tanto em detalhes de estilo quanto do interior. Capô, teto, para-lamas dianteiros e tampa traseira são de alumínio.

 

 

O E-Pace vem de série com tela tátil de 10 pol para funções do sistema In Control como áudio, navegação e aplicativos. Pelo telefone o motorista pode consultar a autonomia, ligar o motor ou ajustar o ar-condicionado. Há ainda acesso à internet para até oito dispositivos simultâneos, projeção de informações no para-brisa a laser, quadro de instrumentos com tela digital de 12,3 pol, assistente para estacionar e seletor de modos de condução. A capacidade de bagagem é de 577 litros, com tampa aberta por gesto sob o para-choque.

A plataforma prevê tração dianteira (ao contrário dos outros Jaguars da atualidade, que têm tração traseira como origem) ou integral. Neste caso, ele é o primeiro na marca com o sistema Active Driveline, que varia a força enviada aos eixos traseiro e dianteiro, de acordo com a situação, e pode enviar quase toda ela à traseira para conferir a sensação de que essas são as únicas rodas motrizes.

 

 

Os motores são da série Ingenium, todos de 2,0 litros e quatro cilindros: turbo a gasolina de 250 cv/37,3 m.kgf e de 300 cv/40,8 m.kgf (este apto a 0-100 km/h em 6,4 segundos com velocidade máxima de 243 km/h) e turbodiesel de 150 cv/38,7 m.kgf, 180 cv/43,8 m.kgf e 240 cv/51 m.kgf. A transmissão pode ser manual de seis marchas ou automática de nove, e a suspensão oferece controle eletrônico de amortecimento.

Os recursos de segurança abrangem câmera estéreo para frenagem autônoma de emergência, detecção de pedestres, assistente para se manter na faixa de rolamento, leitura de placas de sinalização e o novo sistema de detecção de trânsito lento adiante, que avisa o motorista mesmo em situações de curva e baixa visibilidade. O E-Pace não será feito na Inglaterra, mas na Áustria pelo fabricante Magna Steyr, que já fez carros para BMW, Chrysler, Mercedes-Benz e Opel, entre outras.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação