Há 40 anos, Fiat 147 era primeiro a álcool no mundo

 

O primeiro carro a álcool produzido em série no mundo completa 40 anos amanhã. Foi em  5 de julho de 1979 que a Fiat lançou o 147 a álcool, logo apelidado de “Cachacinha” pelo público por causa do odor característico exalado pelo escapamento. Aquela primeira unidade, de cor preta, na época foi vendida para o Ministério da Fazenda, de Brasília, DF, e hoje faz parte do acervo de carros antigos da Fiat em estado praticamente original, sem restauração (abaixo).

 

 

A história do 147 a álcool começou em 1976, com as pesquisas e desenvolvimento do motor movido ao derivado da cana-de-açúcar. No mesmo ano, em sua primeira participação no Salão do Automóvel de São Paulo, a Fiat expôs um protótipo de testes do 147 a álcool. O motor de 1,3 litro acabou se mostrando mais adequado para o uso do combustível que o de 1,05 litro, e assim foi lançada a versão com 62 cv (1 cv a mais que no similar a gasolina) e torque de 11,5 m.kgf. Até 1987, período em que o 147 foi vendido no Brasil, 120.516 unidades a álcool ganharam as ruas.

 

 

A Fiat relembra as dificuldades iniciais com o álcool. Para evitar oxidação, o sistema de alimentação (tanque de combustível, bomba, tubulações, carburador, etc.) precisou de proteção com uso de níquel químico. O conjunto de escapamento era aluminizado. Outro problema foi a dificuldade de partida do motor em dias frios, contornado com um reservatório para partida a frio, com botão no painel, para acionar uma bomba e injetar gasolina no coletor de admissão. Confira mais lembranças do 147 a álcool no vídeo.

 

Texto da equipe – Fotos e vídeo: divulgação