GM investe em seu Campo de Provas, que faz 45 anos

O Campo de Provas da General Motors em Indaiatuba, SP, completa 45 anos de atividades em meio a ampliações e um investimento de cerca de R$ 60 milhões. As novidades incluem equipamentos para os sete laboratórios e a construção da décima sétima pista de teste. Inaugurado em 1974, o CPCA (Campo de Prova da Cruz Alta) realiza 10 mil testes por ano e usa mais de mil litros de combustível por dia.

 

 

Outros números que impressionam: os testes de corrosão consomem 90 toneladas de sal grosso por ano; um teste de desenvolvimento de pneu consome 480 m³ de água ou o equivalente a 48 caminhões-pipa (água que é captada da chuva, tratada e reaproveitada); e após os testes, incluindo os de impacto, cerca de 300 veículos por ano são minuciosamente analisados e depois destruídos. Os resíduos são destinados a reciclagem e existem compensações ambientais: em 2018 foram plantadas 6,5 mil novas mudas de árvore.

 

Uma das últimas ampliações do CPCA é a Rampa Estendida, com diferentes ângulos de inclinação para simular longas subidas, usada na calibração de sistemas eletrônicos e testes de durabilidade. As 17 pistas somam quase 44 quilômetros. Já os sete laboratórios (um deles na foto), as oficinas e outras edificações de apoio ocupam uma área de 27 mil metros quadrados.

Fotos: divulgação