Mustang: novo estilo, 10 marchas, ajuste de suspensão

 

O Ford Mustang aparece renovado para o modelo 2018. Agora sem motor V6 aspirado (permanecem o 2,3 turbo e o V8 de 5,0 litros), o esportivo recebe alterações de estilo, quadro de instrumentos digital configurável, transmissão automática de 10 marchas e suspensão com controle magneto-reológico dos amortecedores. Ele chega ao mercado norte-americano em setembro e ao Brasil no início de 2018, garante o fabricante.

O visual mantém a identidade da atual geração, lançada em 2014 como parte das comemorações de seus 50 anos, mas são novos capô, grade, faróis (com leds para ambos os fachos e os de neblina), lanternas traseiras, para-choques e aerofólio.  No interior, o destaque é a tela de 12,3 polegadas dos mostradores com três modos de visualização (normal, esporte e pista) e função de memória para o motorista registrar suas configurações, incluindo ajustes da suspensão e da direção. Até o ronco do motor pode ser ajustado: há uma válvula ativa de escapamento, opcional.

 

 

 

O Mustang foi atualizado também quanto a assistências ao motorista com sistemas de frenagem de emergência, alerta de distância, manutenção na faixa e alerta de fadiga. O sistema de áudio usa a nova interface Sync 3, que permite funções como dar partida, travar, destravar e localizar o veículo remotamente com um aplicativo para telefone.

O motor V6 de 3,7 litros sai do catálogo, mas os demais foram revistos. O Ecoboost turbo de 2,3 litros adota aumento temporário de pressão (overboost) e o V8 de 5,0 litros agora usa injeção direta, inédita em um V8 da marca. Potência e torque ainda não foram revelados. A transmissão automática de 10 marchas, disponível nos dois motores, trouxe grande redução nas perdas por atrito. As alterações ainda não abrangem as versões Shelby, como a GT 350.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação