Ford Fiesta perde sedã, motor turbo e caixa Powershift

 

A Ford decidiu enxugar a lista de opções do Fiesta vendido no Brasil e, com isso, eliminou de uma só vez três opções do modelo: o sedã importado do México, o motor Ecoboost turbo de 1,0 litro e a transmissão automatizada de dupla embreagem, antes chamada de Powershift (o nome foi abandonado em 2016). Nenhuma delas aparece mais na área de configuração do site da marca. Com isso, permanecem na linha apenas os Fiestas hatch SE, SE Style e SEL com motor aspirado de 1,6 litro e caixa manual, com preços entre R$ 52.690 e R$ 58.090.

 

 

 

O Fiesta Sedan esteve no mercado nacional desde 2010, com reestilização em 2014, salvo por um período de ausência em 2017. O motor Ecoboost, por sua vez, apareceu aqui em 2016 na versão de topo Titanium e, diante da baixa aceitação, foi reposicionado na linha 2018 para o acabamento SEL Style. O custo de importação e o fato de não ser flexível em combustível podem ter sido decisivos para o pouco sucesso, pois motor similar tem tido boas vendas no concorrente VW Polo e nossa avaliação revelou excelente equilíbrio entre desempenho e consumo.

 

 

Quanto à caixa de dupla embreagem, a Ford encontrou problemas de âmbito mundial que lhe renderam muitas reclamações e atendimentos em garantia. Um dos defeitos foi a infiltração do fluido da transmissão na caixa das embreagens (que operam a seco). Em muitos casos, mesmo com a troca de embreagens e de sua vedação, o carro voltava a apresentar sintomas como trepidação e perda de potência. A Ford assegura que desde 2017 as falhas estão sanadas, mas o dano à imagem da transmissão parece incontornável. Agora ela continua no mercado local apenas no Focus, que em maio deixa de ser produzido na Argentina.

Texto da equipe – Fotos: divulgação