Ford Ecosport muda frente, interior, motores e caixa

 

A Ford apresentou à imprensa o Ecosport 2018 em Buenos Aires, em prévia ao lançamento público no salão argentino, que abre no sábado (10). Como previsto pela versão chinesa, a carroceria da segunda geração de 2012 recebe nova frente com ampla grade e faróis maiores de duplo refletor. Laterais e traseira permanecem, incluindo a montagem externa do estepe (nos Estados Unidos a nova versão foi mostrada sem ele, como já ocorria na Europa).

 

 

O interior adota painel, quadro de instrumentos e volante remodelados, mais próximos ao do Focus que aos do Fiesta, e destaca a tela elevada de 8 pol para o sistema Sync 3 de áudio e navegação. Tela multifunção no quadro, comandos de trocas de marcha no volante (em vez do botão na alavanca), bancos revistos e melhor aspecto geral no acabamento são evoluções.

 

 

Na mecânica, a Ford substitui a transmissão automatizada Powershift de dupla embreagem por uma automática tradicional, também de seis marchas, para ambos os motores. O de 2,0 litros passa a ser o do Focus, com injeção direta, o que eleva a potência de 147 para 175 cv (álcool). A apresentação foi apenas estática e restrita à versão Titanium, que mostra rodas de 17 pol com pneus 205/50 para asfalto (no anterior eram de 16 pol para uso misto). Ainda em junho haverá o lançamento nacional com avaliação.

Nas versões de entrada, o Sigma de 1,6 litro (até 131 cv) dá lugar ao novo Dragon 1,5 de três cilindros e até 137 cv, mais econômico em 5%, de acordo com a Ford. A unidade usa árvore de balanceamento para anular vibrações, variação do tempo de abertura de válvulas, bloco de alumínio, coletor de escapamento integrado ao cabeçote e tuchos hidráulicos. O 1,5 chega ao mercado em agosto. Ainda não há posição quanto a preços.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos do autor e divulgação