Fiat Palio chega ao fim: veja histórico de seus 21 anos

 

O Fiat Palio sai de linha no Brasil depois de duas gerações e mais de 21 anos. Como se esperava, o hatch dá lugar em definitivo ao Argo, mantendo-se por enquanto os derivados Grand Siena (com sucessor a caminho, o Cronos), Weekend e Strada (a ser substituída por uma picape Mobi). Como o Best Cars destacou na semana passada em vídeo sobre a primeira geração, o Palio foi inovador em várias ocasiões no mercado brasileiro. Confira um breve histórico do hatch.

 

1996 – Lançamento em abril em versões de três e cinco portas e com motores de 1,5 e 1,6 litro, este com 16 válvulas e 106 cv. O Palio de 1,0 litro, em julho, era o primeiro carro nacional dessa cilindrada a oferecer freios ABS e bolsas infláveis frontais.

1997 – A família cresce com a perua Weekend e o sedã Siena.

 

 

1998 – A picape Strada é o quarto membro da linha Palio. O Siena aparece com motor de 1,0 litro e caixa de seis marchas.

1999 – Chega a versão Citymatic com acionamento automático da embreagem (a caixa era manual), inédito em 1,0-litro, depois oferecido no Palio EX. Outras novidades pioneiras são a Palio Adventure e a Strada com cabine estendida.

 

2000 – A linha de motores Fire estreia com o de 1,25 litro, 16 válvulas e 80 cv. Os de 1,0 litro (oito e 16 válvulas) vêm na linha 2001, junto a alterações de estilo e interior.

2002 – Nasce o Palio Fire, versão mais barata da linha. Por dentro (mais tarde, também por fora) ele mantém o desenho que os Palios superiores não usam mais.

2003 – O modelo 2004 vem renovado em estilo e painel e ganha motor flexível de 1,25 litro, o primeiro da Fiat. O motor 1,8 da General Motors havia tomado o lugar do 1,6 16V.

 

2005 – O esportivo Palio 1.8R traz faixas laterais e cintos vermelhos, como no Uno 1.5R dos anos 80.

2007 – Modelo 2008 adota estilo controverso, com elementos ovais, que faz a Fiat alterar os faróis em pouco tempo. Esse desenho (o terceiro) nunca chega ao Fire, que leva o segundo até o fim.

2010 – Adoção do motor E-Torq 1,6 16V no lugar do Chevrolet 1,8.

 

2011 – Lançamento da segunda geração para 2012 com desenho mais atual, maiores dimensões e motores de 1,0, 1,4 e 1,6 litro. O último pode ter caixa automatizada Dualogic. O Sporting segue a proposta do antigo 1.8R.

 

 

2014 – O Palio é o carro mais vendido do Brasil, entre as duas gerações, e assume o posto que foi do VW Gol entre 1987 e 2013. O Fire ganha a versão Way com suspensão elevada.

2017 – O Palio Fire sai de produção em janeiro. Em novembro é a vez da segunda geração, que ficou longe do sucesso da primeira e é substituída pelo Argo.

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação