CLS AMG da Mercedes: tração nas quatro e mais potência

 

A exemplo do E 63 AMG, o Mercedes-Benz CLS 63 AMG passa a oferecer uma versão ainda mais potente, a S-Model, válida tanto para o sedã (que a marca chama de cupê, embora tenha quatro portas) quanto para a perua Shooting Brake. A novidade, com lançamento no Salão de Detroit, eleva a potência do motor V8 de 5,5 litros com dois turbos para 585 cv e o torque para 81,6 m.kgf, o que permite ao sedã acelerar de 0 a 100 em 3,6 segundos, e a perua, em 3,7 s. Não muda a velocidade máxima, que vem limitada a 250 km/h.

 

 

Outra novidade desses CLS é a tração integral 4Matic, que tem repartição voltada às rodas traseiras (67% do torque) para manter o comportamento esportivo. Quem não optar pelo S-Model também pode ter a tração e, de quebra, ganha potência em comparação ao CLS anterior: passou de 525 para 557 cv, com torque ampliado de 71,6 para 73,4 m.kgf. Nesse caso o 0-100 leva 3,7 s (sedã) e 3,8 s (perua), com tração integral, ou 4,2 e 4,3 s (mesma ordem) com tração apenas traseira. Como se vê, apesar do aumento de peso, as quatro rodas motrizes facilitam bastante a transmissão de potência ao solo. A caixa de câmbio automática de sete marchas é comum a todas as opções.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação