Cinco mais vendidos da Índia são reprovados no NCap

Tata Nano crash test

 

Não é só no Brasil pré-obrigatoriedade de bolsas infláveis que os carros mais vendidos apresentam níveis muito baixos em segurança em impactos. O Global NCap, que representa em âmbito mundial o mesmo instituto (Latin NCap) que tem feito testes de impacto em carros vendidos na América Latina, avaliou a proteção de cinco modelos à venda na Índia, com resultados bastante negativos.

Foram testados o Suzuki-Maruti Alto 800 (líder de vendas no país), o Tata Nano (anunciado como carro mais barato do mundo), o Ford Figo (versão indiana de nosso Fiesta Rocam), o Hyundai I10 e o Volkswagen Polo (de geração à frente da brasileira), este em versões com e sem bolsas infláveis frontais. Os cinco automóveis somaram 20% das vendas na Índia no ano passado.

 

 

Com exceção do Polo com bolsas, que obteve quatro estrelas, todos os modelos saíram do teste com zero  estrela na proteção do ocupante adulto, o mais baixo padrão de segurança mensurado pelo instituto. Na segurança de criança em cadeira apropriada no banco traseiro, o Polo obteve três estrelas (não importam as bolsas nesse caso), o Maruti e o Figo ganharam duas, o I10 só uma, e o Nano, nenhuma estrela, por não ter sido possível a instalação de uma cadeira.

Nos modelos da Tata, da Suzuki e da Hyundai houve problemas estruturais que agravaram o nível de segurança. Diante do teste, a VW anunciou que as bolsas frontais passam a ser itens de série no Polo vendido na Índia.