Cobalt e Spin mais econômicos: veja o que muda

 

A Chevrolet aplica aos modelos Cobalt e Spin 2017 a série de medidas Eco para redução de consumo, adotada nas linhas Onix e Prisma. O sedã e a minivan tiveram o motor de 1,8 litro revisto com medidas como aumento expressivo da taxa de compressão (de 10,5:1 para 12,3:1), pistões, bielas e anéis redesenhados, módulo eletrônico 40% mais rápido e potente e novos sistemas de arrefecimento e gerenciamento de cargas elétricas. Isso elevou potência e torque: antes, 106/108 cv a 5.400 rpm e 16,4/17,1 m.kgf a 3.200 rpm; agora, 106/111 cv a 5.200 rpm e 16,8 m.kgf a 2.800 rpm/17,7 m.kgf a 2.600 rpm, sempre na ordem gasolina/álcool.

Ambos os modelos ganharam transmissão manual de seis marchas, direção com assistência elétrica e suspensão recalibrada e 10 mm mais baixa. A transmissão automática, que já tinha seis marchas, adota funcionamento mais suave e linear nas trocas e o peso do carro caiu em 36 kg (Cobalt) ou 33 kg (Spin). De acordo com a fábrica, o Cobalt ficou 21% mais econômico conforme padrões do Inmetro (obtidos pelos fabricantes, não pelo órgão): com gasolina, 12,1 km/l em cidade e 15,1 em rodovia; com álcool, 8,3 e 10,4 km/l, na ordem. Na Spin os dados são de 11,8/13,7 com gasolina e 8,1/9,4 com álcool.

 

 

Há ainda o sistema de assistência On Star de série, que pode ser usado ainda para navegação e verificação da pressão dos pneus, mediante aplicativo para telefone. O sistema de entretenimento My Link agora conta com integração com celular pelos padrões Android Auto e Apple Car Play. Na Spin foi adotada grade ativa do radiador, com aletas que abrem e fecham de acordo com a velocidade e a necessidade de refrigeração do motor, o que melhora a aerodinâmica.

O Cobalt oferece as versões LTZ (R$ 62.190 com caixa manual, R$ 66.690 com automática) e Elite (R$ 69 mil, sempre automático), ambas com o motor 1,8. O LTZ vem de série com ar-condicionado, direção elétrica, conjunto elétrico (travas, portas e vidros) e controle remoto de travas, banco e volante com regulagem de altura, freios ABS com EBD (distribuição eletrônica), faróis de neblina, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, controlador de velocidade, My Link, OnStar e rodas de alumínio aro 16 pol. O Elite acrescenta bancos com “revestimento premium”, rodas exclusivas e faróis/limpador automáticos.

 

 

Para a Spin surge as versões LS e a Advantage passa a ter transmissão automática. A LS (R$ 58 mil) vem com ar-condicionado, volante com comandos de rádio e telefone, controle remoto de travas e On Star (para recuperação veicular e aplicativo de diagnóstico). A LT (R$ 61.490, apenas manual) adiciona rodas de alumínio de 15 pol e sistema My Link. A Advantage (R$ 66.690 com caixa automática) traz ainda retrovisores com ajuste elétrico, faróis de neblina, cobertura do porta-malas, computador de bordo, sensor de estacionamento traseiro e controlador de velocidade.

A Spin LTZ (R$ 68 mil manual, R$ 72 mil automática) vem com terceira fileira de bancos, detalhes decorativos e On Star com assistência e navegação. Por fim, a versão Activ (R$ 70 mil) traz visual “aventureiro”, rodas de alumínio aro 16 pol e transmissão automática.

 

Cobalt Elite

 

Spin Advantage

 

Spin Activ

Texto da equipe – Fotos: divulgação