Bentley Continental GT abusa do direito de ser luxuoso

 

O Salão de Frankfurt será palco para nova geração para o Bentley Continental GT, um dos cupês mais luxuosos do mundo. O conceito EXP 10 Speed 6 foi a inspiração para o estilo do GT, que mantém os faróis ovalados e a forma dos para-lamas traseiros como a de clássicos modelos da marca. Mais baixo e longo, ele traz mais 11 cm entre eixos e o dianteiro 14 cm mais avançado que antes. Os faróis usam a tecnologia Matrix LED e as rodas medem 21 pol.

No interior, que abusa do requinte e do emprego de couro e madeira nobre, o quadro de instrumentos torna-se uma tela configurável. Outra, de 12,3 pol, fica no centro do painel e pode escamotear para mostrar instrumentos (termômetro, bússola e cronômetro) ou simplesmente se ocultar. Opções de sistemas de áudio, há três: de 650 watts, Bang & Olufsen de 1.500 watts e Naim de 2.200 watts. Não é o bastante? Marque então o pacote Mulliner Driving, que traz rodas forjadas de 22 pol, forro de teto em couro e ainda mais madeira.

 

 

Embora a plataforma MSB seja compartilhada com o Porsche Panamera (ambas as marcas estão no grupo Volkswagen), 82% dos componentes do Bentley são exclusivos. Alumínio foi empregado em toda a carroceria. O peso de 2,25 toneladas é, de qualquer forma, 85 kg menor que o do anterior.

O único motor inicial, o W12 (12 cilindros em “W”) de 6,0 litros com dois turbos, fornece potência de 635 cv e torque de 91,8 m.kgf e agora opera com caixa de oito marchas e dupla embreagem. O GT acelera de 0 a 100 em 3,7 segundos e alcança 333 km/h. Para reduzir emissões, seis cilindros desativam-se. A tração integral envia 60% do torque à traseira em condições normais, o que se altera conforme a aderência. A suspensão a ar ganha controle eletrônico dos estabilizadores, que permitem curvas sem inclinação da carroceria, um dos benefícios do novo sistema elétrico de 48 volts.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação