Audi Q5 ganha jeito de Q7 menor e suspensão a ar

 

Salao-de-ParisMais antigo entre os utilitários esporte da Audi, o Q5 passa à segunda geração no Salão de Paris. O estilo, como esperado, segue o do atual Q7 em escala menor, mas há outras evoluções como faróis Matrix LED (que acendem e apagam leds de forma a evitar ofuscar os motoristas), melhor aerodinâmica (Cx 0,30 na versão mais favorável), quadro de instrumentos com tela digital de 12,3 pol, projeção de informações no para-brisa e roteamento de internet para até oito aparelhos.

 

 

Entre os auxílios para dirigir estão controlador de velocidade e distância que assume o volante em tráfego lento, frenagem automática para evitar colisões e atropelamentos e assistente que usa informações do trânsito ao redor para economizar combustível. Com maior uso de alumínio e aços especiais na estrutura, o SUV está até 90 kg mais leve.

Cinco versões de motores estão no catálogo, quatro delas a diesel: de 2,0 litros com 150, 163 e 190 cv e de 3,0 litros com 286 cv e imponentes 63,4 m.kgf de torque. A gasolina resta apenas o de 2,0 litros e 252 cv na fase inicial. O Q5 pode ter caixa manual de seis marchas, automatizada de sete (dupla embreagem) ou automática de oito (para o TDI 3,0) e tração dianteira ou integral. A suspensão oferece molas pneumáticas e controle eletrônico. Dessa vez ele será fabricado no México, o que abre caminho para importação com menos impostos ao Brasil.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação