Guia: espaçoso, Grand Siena incomoda por suspensão

Sedã da segunda linha Palio é elogiado por estilo e criticado em acabamento: confira a opinião de quem tem um

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

Com grande porta-malas e desempenho e consumo satisfatórios, os sedãs compactos são a opção de muitos brasileiros para transportar a família. O Fiat Grand Siena tem sido, por anos, um dos mais vendidos dessa classe. Vale a pena comprar um? O que seus donos apontam como melhores e piores aspectos? Quais os problemas mais frequentes? Confira as respostas neste Guia de Compra.

O Grand Siena foi lançado em 2012 com base no novo Palio apresentado no ano anterior. Em relação ao Siena que estava no mercado desde 1997, trazia um projeto mais moderno e maior espaço interno, além do grande porta-malas para 520 litros.

Três versões estavam disponíveis. A Attractive usava motor Fire de 1,4 litro, com potência de 85/88 cv e torque de 12,4/12,5 m.kgf (sempre na ordem gasolina/álcool), e vinha de série com bolsas infláveis frontais, computador de bordo, direção assistida, faróis de neblina e freios com sistema antitravamento (ABS). Ar-condicionado era opcional. Derivada dela, a Tetrafuel vinha adaptada para uso de gás natural e com ar de série. Com gás, o motor 1,4 rendia 75 cv e 10,7 m.kgf; com gasolina e álcool, o mesmo que o do Attractive.

 

 

A versão de topo Essence recebia motor E-Torq de 1,6 litro, quatro válvulas por cilindro, 115/117 cv e 16,2/16,8 m.kgf e vinha com ar e rodas de alumínio. Podia ter a caixa automatizada Dualogic e controlador de velocidade. Entre seus concorrentes estavam Chevrolet Cobalt, Ford Fiesta, Nissan Versa, Renault Logan e Volkswagen Voyage.

 

Mais de 40% dos donos elogiam desenho, espaço interno e porta-malas; o acabamento interno e o consumo do motor 1,6 superam 20% de reclamações

 

Uma opção mais luxuosa, a Sublime, aparecia em 2013 como pacote ao Essence com o acabamento interno e o couro dos bancos em tons marrom e marfim. A caixa Dualogic passava no mesmo ano à versão Plus, aprimorada nas mudanças e com efeito de “rastejar” sem que o motorista acelerasse. A edição limitada Itália, de 2014, era um Essence com itens adicionais.

O modelo 2015 ganhava retrovisor direito que se inclinava para baixo ao engatar a marcha à ré. Mais equipamentos de série vinham na linha 2016: ar-condicionado no Attractive e novo rádio no Essence, entre outros. Para o ano seguinte, a grade dianteira era refeita e aparecia o Attractive com motor de 1,0 litro (73/75 cv e 9,5/9,9 m.kgf). Agora o modelo aguarda sua substituição pelo sedã derivado do Argo.

 

A versão Essence era a única com motor de 1,6 litro (115/117 cv) e opção de caixa Dualogic; o porta-malas de 520 litros sempre foi destaque desse Fiat

 

Perguntados sobre o que mais apreciam no Grand Siena, 52% dos donos repetiram um item comum na pesquisa do Teste do Leitor: estilo. Empatados em seguida com 43% aparecem o espaço interno e o porta-malas, com o consumo de combustível em quarto lugar (37%). Outros quesitos elogiados com frequência são desempenho do motor 1,6 em alta rotação (33%), conforto (28%), estabilidade (26%) e itens de conveniência (22%).

João Guilherme Tuhu, do Rio de Janeiro, RJ, dono de um Essence 1,6 2016, observa: “Excelente acabamento da cabine, espaço interno adequado, maciez da suspensão, ótimo desempenho em alta rotação e silêncio são algumas qualidades. Amplo bagageiro com acesso fácil. Roda suavemente e é muito confortável”.

O acabamento interno (24%) é o ponto mais criticado, seguido pelo consumo do motor 1,6 (22%), que é maioria entre os carros pesquisados — o 1,4 praticamente não registrou reclamações a respeito. O motor mais potente também incomoda os donos pela pouca disposição em baixas rotações (17%) e, tanto para um quanto para outro, há queixas ao nível de ruído (13%). Reclamam também do desempenho da versão 1,4 (11%), dos engates da caixa manual, dos bancos e da fragilidade das rodas, que empenam e dificultam o balanceamento (9% cada).

 

Pacote Sublime, com couro marrom e marfim, trazia requinte ao Essence; no Attractive (última foto) o motor era de 1,4 litro e 85/88 cv

 

“Motor muito ruidoso e áspero, passar de 120 km/h torna o interior insuportável”, lamenta o leitor Marcelo, de Miguel Pereira, RJ, sobre seu Grand Siena Attractive 1,4 2015. “Apesar de ágil na cidade, na estrada sinto falta de potência. Falta um pouco de ergonomia na posição de dirigir, pois pedal, volante e bancos estão desalinhados. O câmbio tem incomodado bastante”.

 

 

Certos defeitos revelam-se crônicos em alguns carros. É o que se percebe para a suspensão no Grand Siena: um terço dos donos (33%) aponta ruídos, batidas secas ou problemas prematuros nesse sistema. Houve várias menções a ruídos internos (15%). Com menor frequência foram indicados a fechadura do porta-malas, pintura, plásticos internos e a caixa Dualogic (7% cada).

Pedro Soares Filho, de Teresina, PI, que tem um Essence 1,6 2014, enumera: “Som travando e reiniciando; apareceu ‘falha no motor’ no painel e o motor morreu; barulho na suspensão dianteira (troca dos coxins e nada); porta-malas abrindo sozinho; boia de combustível ainda com defeito”.

 

Opção de 1,0 litro (73/75 cv) aparecia para 2017, depois que o antigo Siena saiu de linha; da pesquisa participaram apenas donos das outras versões

 

Afinal, como está o grau de satisfação de quem tem um Grand Siena? O percentual de donos muito satisfeitos (64%) foi mais baixo que o de outros carros pequenos pesquisados (94% para Volkswagen Up, 82% para Chevrolet Onix e Prisma, 76% para Toyota Etios, 75% para Hyundai HB20 e HB20S).

Também a rede de concessionárias Fiat obteve resultados mais modestos, com apenas 30% muito satisfeitos e o maior grupo (39%) com satisfação parcial. Entre outros modelos da classe, disseram-se muito satisfeitos 69% dos donos de Etios, 65% do Up, 63% do HB20 e 46% de Onix e Prisma.

Mais Guias de Compra

 

Satisfação com o carro

Muito satisfeitos 64%
Parcialmente satisfeitos 24%
Insatisfeitos 12%
Pesquisa com 45 donos

 

Satisfação com a rede de concessionárias

Muito satisfeitos 30%
Parcialmente satisfeitos 39%
Insatisfeitos 22%
Não usam 9%
Pesquisa com 45 donos

 

 

Ficha técnica

Grand Siena Attractive 1,4 Grand Siena Essence 1,6
Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas no cabeçote duplo no cabeçote
Válvulas por cilindro 2 4
Diâmetro e curso 72 x 84 mm 77 x 85,8 mm
Cilindrada 1.368 cm³ 1.598 cm³
Taxa de compressão 12,35:1 10,5:1
Alimentação injeção multiponto sequencial
Potência máxima (gas./álc.) 85/88 cv a 5.750 rpm 115/117 cv a 5.500 rpm
Torque máximo (gas./álc.) 12,4/12,5 m.kgf a 3.500 rpm 16,2/16,8 m.kgf a 4.500 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas manual,  5 manual ou manual automatizada, 5
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a tambor
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência hidráulica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira eixo de torção, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 6 x 15 pol 6 x 16 pol
Pneus 185/60 R 15 195/55 R 16
Dimensões
Comprimento 4,29 m
Largura 1,70 m
Altura 1,51 m
Entre-eixos 2,51 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 48 l
Compartimento de bagagem 520 l
Peso em ordem de marcha 1.076 kg 1.148 kg*
Desempenho e consumo
Velocidade máxima 173/175 km/h 194 km/h
Acel. 0 a 100 km/h 13,1/12,5 s 10,0/9,9 s
Consumo em cidade 11,1/7,7 km/l 9,6/6,6 km/l
Consumo em rodovia 13,5/9,4 km/l 11,8/8,1 km/l
Dados do fabricante para modelos atuais; *com caixa automatizada